7 de novembro de 2018, 22h49

Guardião salvou o Ajax

Futebol

Rafa e Gabriel tiveram a vitória nos pés sobre o fecho do encontro, mas duas intervenções miraculosas de Onana impediram o Benfica de arrecadar três pontos na 4.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões.

O Benfica teve duas bolas de golo nos últimos instantes do encontro com o Ajax para resgatar os três pontos na 4.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões, mas Onana, o guarda-redes do Ajax, com duas defesas quase sobrenaturais, congelou o empate (1-1) e inviabilizou o triunfo das águias.

O primeiro remate do desafio aconteceu logo na jogada de abertura, com Grimaldo a correr largos metros com bola antes de chutar e colocar à prova o guarda-redes Onana. Depois desse lance, até por volta dos 20/25 minutos de jogo, os espectadores viram duas equipas bem arrumadas taticamente sobre o relvado do Estádio da Luz, com o Benfica a bloquear o estilo de jogo do adversário e a espreitar eventuais brechas para criar desequilíbrios.

Jonas, aos 26', fez-se notar na meia distância, usando o pé direito para criar sensação de golo: a bola passou perto do poste esquerdo. Volvidos dois minutos, o camisola 10 das águias pressionou o guarda-redes Onana e este viu-se em apuros, despachando o esférico pela lateral.

Os encarnados eram agora mais pressionantes e agressivos na zona ofensiva, tendo como compensação o golo inaugural do encontro. Aos 29', Salvio fez um arremesso à direita, Onana saiu da baliza, mas não acertou na bola, que sobrou para a zona de Jonas, que, no coração da área, parou no peito, enquadrou o tiro de pé direito e pôs as redes a balançar (29'). Desde o dia 2 de outubro que o conjunto de Amesterdão não sofria um golo!

Benfica-Ajax

O Pistolas do Benfica voltou a atacar a baliza do Ajax aos 35', mas o cabeceamento saiu à figura de Onana, depois de Grimaldo executar um livre sobre o corredor direito.

Apenas aos 38' a equipa holandesa incomodou Odysseas. De livre direto, Ziyech atirou para defesa do camisola 99 das águias. Em cima do intervalo, nova bola parada para o Ajax: Schone bateu com força e o guarda-redes do Benfica sacudiu para o lado; Tadic teve uma tentativa de recarga bloqueada (por Rúben Dias) e Van de Beek, na segunda vaga, atirou cruzado para fora (45'+3').

Na primeira dezena de minutos do segundo tempo, o Benfica foi forçado a trocar duas unidades: Salvio (48') e Jonas (55') foram rendidos por Rafa e Seferovic.

Os encarnados iam mantendo o Ajax longe da sua baliza, até que um passe longo de Ziyech, à procura de um rasgo na profundidade, encontrou Tadic, que ultrapassou Odysseas e, já com pouco ângulo, ainda foi capaz de tocar a bola para dentro da baliza (1-1 aos 61').

Pela forma como aconteceu e no momento em que ocorreu, o golo dos visitantes foi um soco no estômago, mas a equipa benfiquista recompôs-se e ainda dispôs de três boas oportunidades para voltar a comemorar, duas acima de todas. Seferovic, aos 81', disparou cruzado para defesa de Onana; o guarda-redes foi mesmo o salvador do Ajax, negando depois o golo a Rafa (90'+4') e ainda a Gabriel (90'+5') com mais uma intervenção miraculosa.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar