Futebol

27 novembro 2018, 22h02

Rafa no Bayern-Benfica

O desfecho do jogo em Munique, na 5.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões, foi desfavorável ao Benfica (5-1), que, independentemente do resultado com o AEK na 6.ª e última ronda, já sabe que termina na terceira posição e, por via disso, vai competir na Liga Europa (16 avos de final) a partir de fevereiro.

O Benfica procurou ter bola e construir nos minutos iniciais do encontro, perante um Bayern que, nesta fase madrugadora, cuidou principalmente de posicionar as suas pedras com o intuito de não autorizar espaços na intermediária. Nos momentos de posse, a equipa alemã, contudo, foi mais incisiva e eficaz. Aos 13’, o primeiro remate enquadrado e o golo inaugural dos bávaros pelo pé esquerdo de Robben, que serpenteou na direita antes de aplicar um remate por alto, indefensável (1-0).

Num ataque rápido, as águias tentaram explorar a velocidade de Rafa pela esquerda aos 23’, mas Neuer, atento, saiu disparado da sua grande área e chutou o esférico pela linha lateral. Ripostou o Bayern pelo pé direito de Lewandowski, que rematou de fora da área, em arco, para vistosa defesa de Odysseas para canto (23’).

Bayern-Benfica

Depois de um ataque bem elaborado pelo Benfica (ganhou um canto à direita aos 27’), os anfitriões esticaram a vantagem no marcador aos 30’: Robben recebeu a bola no meio, correu, enfrentou Conti e usou o seu melhor pé, o esquerdo, para atirar com força e colocação, batendo Odysseas (2-0).

Com grande aproveitamento nas ofensivas, o Bayern assinou o 3-0 aos 36’ num cabeceamento do goleador polaco Lewandowski, que se elevou mais alto na área e deu sequência ao pontapé de canto executado sobre o lado direito do ataque. Estava escrita a história da etapa inicial.

O Benfica reentrou na partida com uma alteração no meio-campo: Pizzi cedeu a vez a Gedson. E o recomeço foi positivo para as águias, que reduziram a desvantagem (3-1) numa finalização de Gedson: depois de combinar com Jonas, o médio formado no Caixa Futebol Campus recebeu na área e, na cara de Neuer, bateu por cima, para as redes (46’).

Bayern-Benfica

Ribéry quis dar corpo a uma resposta rápida e, depois de romper pelo meio, atirou para defesa de Odysseas (50’). No minuto seguinte, o Bayern capitalizou num canto cobrado à esquerda, com Lewandowski a cabecear sem chances para o guarda-redes do Benfica (4-1).

A segunda modificação na equipa benfiquista ocorreu aos 59’: Jonas foi rendido por Seferovic. No lance seguinte, Rafa conquistou um canto no lado direito (60’). O mesmo camisola 27 das águias, no culminar de um ataque bem elaborado, ficou em boa posição para atirar à baliza do Bayern, mas um defensor ainda conseguiu recuperar e recolocar-se de forma a dar o corpo à bola (61').

Depois de os encarnados esgotarem as substituições (Alfa Semedo entrou para o lugar de Fejsa aos 76’), a formação bávara assinou o 5-1 por intermédio de Ribéry, que, no centro da área, finalizou de pé direito após cruzamento de Alaba na esquerda (76'). O desafio estava sentenciado.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Última atualização: 17 de novembro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar