29 de novembro de 2018, 21h57

Conferência de Imprensa de Luís Filipe Vieira

Futebol

O Presidente do Sport Lisboa e Benfica falou à Comunicação Social sobre o tema "treinador" e confirmou a permanência de Rui Vitória no comando da equipa, explicando a decisão convicta que tomou.

Luís Filipe Vieira deu uma conferência de Imprensa no Estádio da Luz na noite de quinta-feira para falar exclusivamente sobre a temática "treinador". O presidente do Sport Lisboa e Benfica explicou as suas convicções e esclareceu como se processou a tomada de decisão da permanência de Rui Vitória no comando da equipa.

Continuidade de Rui Vitória

"Vou direto ao assunto para não haver rodeios. Estamos a falar sobre Rui Vitória, que continuará a ser o nosso treinador. Não vou esconder que foi uma situação que falámos sobre se iria ou não continuar a ser o nosso treinador. Rui Vitória está comprometido com o projeto do Benfica, que assenta em jovens formados no Caixa Futebol Campus. Lançou vários jovens da nossa formação: Ederson, Nélson Semedo, Lindelöf, Gonçalo Guedes, Renato Sanches… e mais recente o Rúben Dias, Yuri Ribeiro, Gedson e João Félix."

"Há um descontentamento generalizado dos Benfiquistas porque os resultados não são os que queremos, mas é importante que Rui Vitória fique. Todos os títulos estão em aberto, estamos na luta por todas as competições e eu continuo a acreditar. Conseguiu ganhar, nos dois primeiros anos, seis títulos, fomos apurados para os oitavos de final da Champions. A época passada não correu tão bem. Tivemos dois treinadores e ganharam 16 títulos em 10 anos. A trajetória do Benfica é a sua estabilidade e das suas equipas técnicas."

"A decisão foi amadurecida durante a noite e comuniquei-a ao Tiago Pinto às 7h30 da manhã. Só estava à espera que o Rui Vitória chegasse [ao Seixal]. Falámos sobre a sua continuidade no Benfica, disse-lhe o que tinha pensado sobre a sua continuidade e perguntei se estava motivado para continuar face ao que tinha acontecido. Parecia que o Rui Vitória era uma carta fora do baralho. As coisas são simples. A decisão foi minha e entendi que deveria continuar. É o homem certo no lugar certo e veremos se o tempo me dá ou não razão. Temos uma SAD, administradores, direção… Nem todos concordam sempre, mas no fim estamos solidários. Quando fui eleito foi para tomar decisões, e o Benfica vai ser comandado de dentro para fora e não de fora para dentro. Tem sido assim há 17 anos e é assim que vai continuar."

Luís Filipe Vieira

Fica até ao final da época, de certeza

"Com a reunião que tivemos ontem [quarta-feira], praticamente havia uma decisão tomada. Mas normalmente discuto e ouço. Até dormi no Seixal, meditei bastante. Dormir, aliás, dormi pouco. A primeira pessoa a saber da decisão que eu tinha tomado foi o Tiago [Pinto] às 7h30 da manhã. Decidi com convicção. Já algumas vezes fiquei isolado... Não me esqueço de que uma vez escreveram 'Vieira isolado'. No fim por acaso chegámos isolados no primeiro lugar do Campeonato."

"Toda a trajetória dos últimos 10 anos deu-nos razão. Tivemos um ciclo virtuoso e os Benfiquistas têm de entender que não se faz outro ciclo de um momento para o outro. Não se pode criar ansiedade, também temos competidores. O Benfica está a trabalhar no seu futuro, achamos que temos plantel suficiente para a Reconquista, acreditamos que temos capacidade para ganhar. Rui Vitória será de certeza o treinador do Benfica até ao final da época, a menos que surja algum imprevisto.”

"Presidente, não quero qualquer indemnização"

"Hoje de manhã, quando começámos a conversar, o Rui Vitória disse-me: 'Presidente, eu nunca serei problema para o Benfica. Se na realidade tiver de sair, garanto-lhe que não quero qualquer indemnização'. Mais: depois de eu lhe ter dito que era para continuar, tomou uma decisão de recusar uma proposta para ir ganhar seis milhões por ano. Rui Vitória nunca seria um empecilho para o Benfica no que diz respeito a contrapartidas ou indemnizações."

Luís Filipe Vieira

Sem contactos por Jorge Jesus

"Jorge Jesus nunca foi contactado para ser treinador do Benfica. Em relação ao Rui Vitória, foi comunicado de manhã. Jorge Jesus nunca foi mencionado para ser o futuro treinador do Benfica. O que eu disse [numa recente entrevista] é que não posso dizer o que será o futuro. Falámos de várias situações, mas nunca que o Jorge Jesus seria o treinador. O empresário [de Rui Vitória] esteve comigo, foi ao Seixal, sentou-se e eu disse-lhe que não ia haver nada e que devia falar com o Rui Vitória. Ele está tão fixado e concentrado no Benfica que recusou ser indemnizado e também a proposta que recebeu."

Nenhum treinador foi abordado

"Posso dizer que alguns nomes que vieram à baila foram falados. Não se passou mais do que isso. A decisão foi tomada, está tomada. Luisão foi falado para a estrutura? Não, Luisão nunca esteve em cima da mesa. Poderá um dia estar, isso é outra coisa. Nenhum treinador foi contactado pelo Benfica ou por alguém do Benfica. Hoje, ao longo do dia, recebi muitas mensagens para vários treinadores virem para o Benfica. Até fiquei surpreendido com alguns nomes. É sinal que o Benfica tem um grande nome e está pujante."

Luís Filipe Vieira

Decisões, mas sem emoção

"Jorge Jesus também esteve perto da saída. Esteve com os dois pés na saída, com todos os Benfiquistas a dizerem que tinha de se ir embora, mas houve alguém que se lembrou, que teve um feeling de se seguir um caminho diferente. Acho que nenhum Benfiquista estará arrependido por todo o trabalho que temos feito nos planos desportivo, financeiro e do património. Eu sei que há muitos Benfiquistas jovens que pensam que o Benfica foi sempre pujante como é hoje, mas não foi assim. Entendo que não se sintam satisfeitos. Eu também não estou satisfeito, mas não posso tomar nenhuma decisão com base nas emoções."

Paradigma mudado, projeto é o do Clube

"Qualquer treinador em que o Benfica pensasse para uma fase de transição era um treinador que podíamos arriscar que se chamuscasse. E quem viesse a seguir também não nos daria garantia absoluta de continuidade de todo o trabalho que temos feito no Seixal. Para o projeto do Benfica no Caixa Futebol Campus não podemos contratar um treinador em 24 ou 48 horas. Quando o Benfica pensar em ter um treinador novo é com muita antecedência que isso tem de ser preparado, e tem de estar identificado com o nosso projeto. Nenhum treinador virá para o Benfica a pensar que alguma vez vai fazer o projeto dele e não o do Benfica. É de certeza o projeto do Benfica, foi assim que eu fui a eleições mudando o paradigma do Clube. Foi isto que disse aos Sócios do Benfica."

"Orgulho-me muito de ter dito há cinco ou seis anos que o futuro das seleções nacionais de Portugal seria feito com os jovens formados no Caixa Futebol Campus. O que se vê hoje é que a grande maioria dos jogadores dessas seleções são formados no Benfica. Estamos no caminho certo, não podemos é andar aos empurrões. Não é por se ter perdido um Campeonato e por não se ter passado aos oitavos de final da Liga dos Campeões que agora se vai transformar o Benfica."

Luís Filipe Vieira

Massa associativa deve apoiar a equipa

"A massa associativa do Benfica tem de ter uma postura de apoiar a sua equipa e não pensar que estamos a apontar o dedo a quem quer que seja. Rui Vitória faz parte dos quadros da SAD do Benfica, tal como o plantel. Depois das reuniões que houve hoje, toda a gente é responsável pelo que se passou. Não é só o Rui Vitória que é culpado. Não é só uma peça. As reuniões começaram às 7h30 da manhã e acho que dentro daquele balneário ficou tudo claro. É para jogar à Benfica! Não é para jogar lento, lento, lento... É à Benfica, com garra!"

"O período mais negro de contestação por que passei foi com um treinador chamado Jorge Jesus. Lembro-lhe que na época 2013/14 perdemos o primeiro jogo na Madeira [com o Marítimo] e na segunda jornada, aos 90 minutos, estávamos a perder 0-1 [com o Gil Vicente] aqui em casa. No fim fomos campeões! Se me perguntarem se naquela altura acreditava que era com Jorge Jesus que íamos ser campeões, não há dúvidas: era com ele."

Luís Filipe Vieira

Projeto europeu

"Se virem os jogadores que estão a competir, formados no Benfica, que saíram daqui há quatro/cinco anos, vão verificar que são de top na Europa. Se o Clube retiver o talento que tem em casa, e alguns já estão identificados e também na primeira equipa, de certeza que, com mais um toque de um lado e do outro, poderá ser um sério candidato a campeão europeu. Há uma coisa de que tenho a certeza: a partir desse momento teremos uma equipa com identidade à Benfica. Em campo nota-se bem a postura de um jogador formado no Clube."

Texto: João Sanches e Marco Rebelo

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar