27 de dezembro de 2018, 15h59

Ana Catarina: “Quero sempre mais títulos”

Futsal Feminino

A guarda-redes da equipa de futsal feminino expressou os seus desejos para o futuro.

A atleta do Sport Lisboa e Benfica Ana Catarina revelou, numa entrevista ao jornal "A Bola" acompanhada pela BTV, o que pretende para o próximo ano, mas não só. Ambição é a palavra de ordem.

Ana Catarina

Como nasceu esse bichinho de se tornar guarda-redes de futsal? Normalmente ninguém quer ir à baliza...

Sempre joguei à bola desde pequena. No recreio, no infantário, na escola, mandava sempre os outros à baliza. Até que chegou um dia em que já não os consegui comandar, ninguém queria ir. Disse: 'então, vou eu!' Gostei da experiência, acho que fiz um brilharete naquele dia, ainda me recordo de uma ou outra defesa. A partir daí fui sempre guarda-redes.

É preciso dose de loucura para ser guarda-redes?

Não sei se é dose de loucura ou é mais coragem... Está mais relacionado com isso. Dar o corpo às balas não me parece que seja um ato de loucura, antes um ato de coragem. Prefiro ver assim, apesar de concordar que os guarda-redes têm alguma pancada [risos!]

A baliza é mesmo grande ou são mesmo só os (ou as) grandes guarda-redes que a tornam pequena?

São os guarda-redes que a tornam pequena. Digo sempre às miúdas que se cheguei onde cheguei foi por passar por certas situações. Estive quase dois anos sem jogar no Benfica, dos 13 aos 15. Mas treinava-me à mesma. Com 15 anos, comecei a jogar mas sofri uma lesão e tive de parar. As miúdas, hoje em dia, não compreendem isso: digo-lhes que estive dois anos sem jogar e no Benfica, no meu segundo ano, quiseram ceder-me. Disseram-me 'vais para uma equipa de 2.ª Divisão, vai fazer-te crescer'. Não quis, e respondi-lhes: 'Aprendo mais nos treinos com esta equipa, estão aqui as melhores de Portugal. Aprendo mais nos treinos do que propriamente a jogar. Por isso, quero treinar-me com as melhores. Se quero ser a melhor, tenho de trabalhar com as melhores, mesmo não jogando'.

Ana Catarina

Qual é o seu sonho ou ambição? Até onde pode ir? O céu é o limite?

O céu é o limite... ou o que houver para lá dele, para mim é o limite. Costumo dizer que quero sempre mais! Quero ser a melhor guarda-redes do mundo, quero ser campeã do Mundo caso algum dia exista essa prova a nível de seleções, quero ganhar agora o Europeu, por Portugal, o primeiro da história do futsal feminino. Quero vencer esse torneio europeu representando o Benfica! Nunca fui tricampeã nacional, por isso quero também ser tricampeã nacional! Se formos, a ambição na época seguinte será ser tetracampeã nacional... pois nunca fui tetracampeã! E assim sucessivamente. Quero sempre mais títulos, títulos, títulos! Não há outra forma de ser, nem de estar! Sou ambiciosa. Não é por ser e jogar no Benfica, mas não há outra sensação igual do que vestir a camisola do Benfica. É a minha casa, foi aqui que eu cresci. É um orgulho!

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar