22 de julho de 2019, 05h39

Houve muito Benfica na 5.ª Avenida em Nova Iorque

Futebol

Centenas de adeptos conviveram com vários jogadores do plantel da equipa principal na maior loja da adidas no mundo.

A loja da adidas na 5.ª Avenida, em Nova Iorque – maior da marca no mundo –, foi pequena demais para albergar tanto benfiquismo levado pelas centenas de adeptos que marcaram presença no “meet & greet” especial com Svilar, Jardel, Ferro, Conti, Grimaldo, João Ferreira, Florentino, Tiago Dantas, Pizzi, Chiquinho e Jota.

Ainda não eram 10h00 da manhã de domingo (15h00 em Portugal Continental) e já alguns adeptos das águias, na Big Apple, assentavam arraiais à porta da loja da conhecida marca desportiva, na avenida mais famosa e importante da cidade de Nova Iorque. O autocarro com os futebolistas e restante comitiva das águias chegou por volta das 11h30 e, logo aí, as primeiras reações emocionadas e cânticos do Clube.

Bruno Lage com adeptos do Benfica

EMOÇÕES A MIL: Adeptos pediram o 38 a Bruno Lage

Antes dos jogadores, já as glórias Rui Costa e Luisão e o treinador, Bruno Lage, captavam toda a atenção do universo benfiquista. O técnico foi dos mais solicitados durante este evento nos Estados Unidos da América, com palavras de agradecimento, principalmente pela conquista do 37.º Campeonato Nacional. Porém, o Clube não pára e houve quem pedisse já a Bruno Lage o 38.

Um a um, os jogadores entraram e subiram ao piso 3 da loja da adidas, local onde decorreu o convívio com os primeiros 100 adeptos que entre 17 e 21 de julho adquiriram 50 dólares em merchandising do Clube. O espaço, com várias alusões ao SL Benfica, tinha preparado uma série de jogos e dinâmicas entre os futebolistas e a massa adepta. Do teqball aos autógrafos, passando pela PlayStation ou por uma sala que testava a precisão do remate. Nada fora deixado ao acaso.

Com o piso 3 da loja a rebentar pelas costuras e pintado de vermelho e branco, os adeptos, emocionados, iam-se aproximando para conversar, pedir autógrafos ou tirar fotografias com os futebolistas. “Hoje é o melhor dia da minha vida!”, exclamou um Benfiquista residente nos Estados Unidos da América há vários anos.

Jardel

"Sentir este calor dos adeptos revela a grandeza do Benfica"

Jardel, sempre muito disponível para os adeptos, passando a Mística do Clube e o espírito de liderança com que está na posição de capitão do Campeão Nacional, ficou impressionado com a mobilização de adeptos no evento.

"É um momento muito especial para todos os que aqui estão, é um carinho muito grande. Poder sentir este calor dos adeptos nos Estados Unidos é uma alegria muito grande, só demonstra a grandeza do nosso Benfica", referiu. 

"Foi muito especial as palavras que os adeptos me disseram, é sem dúvida muito gratificante por tudo o que eu tenho feito e pelo carinho deles, não tenho palavras para descrever", acrescentou.

Sobre a pré-temporada, o 33 revelou como está a decorrer a integração das novas caras no plantel.

JARDEL: "Foi muito especial as palavras que os adeptos me disseram"

"Tentamos ajudar ao máximo os jogadores que chegam, fazer logo que eles entendam o quão grande é o Benfica e tentar com que se adaptem o mais rápido possível. Isso tem acontecido. Temos conversado bastante e penso que eles se estão a integrar muito bem no grupo e no Benfica", frisou Jardel. 

O defesa-central ficou com um olho negro no jogo-treino com a Académica SC e abordou o assunto, que já não é novidade no brasileiro.

"Esta minha marca já é um rótulo. Todos os anos me acontece alguma coisa, mas é normal, ainda para mais sendo eu central, há muito contacto. A pré-época está a ser duríssima, muito forte, mas também com muita qualidade e entrega de todos. Está a ser muito boa e proveitosa", considerou. 

Pizzi, Tiago Dantas e Chiquinho

"Queremos chegar à Supertaça no máximo das nossas capacidades"

Quem esteve no lote dos mais solicitados foi Pizzi, que acabou surpreendido pela presença de um conterrâneo. “A minha família também é de Trás-os-Montes”, disse um adepto a Pizzi, fazendo alusão ao facto de o médio ser natural de Bragança.

"É sempre importante estarmos junto dos nossos adeptos, tão longe de Portugal. Este convívio é muito importante, há espaço para autógrafos e para tirar fotografias. Há aqui vários transmontanos, pessoas que têm saudades de Portugal e do Benfica", sublinhou o médio, a quem um adepto agradeceu os dois golos apontados em Braga na época passada.

"É sempre importante receber o carinho de toda a gente. Claro que foram dois golos muito importantes na nossa caminhada rumo ao 37. Agradeço o apoio que nos dão desde o primeiro minuto, porque sem eles nada disto seria possível", recordou Pizzi.

Benfica na Loja Adidas Nova Iorque

Pizzi falou ainda do jogo com o Chivas, em que envergou a braçadeira de capitão.

"É sempre um orgulho ter a braçadeira, mas não representa mais do que isso, porque importante é o grupo de trabalho, e nós temos o nosso capitão, que é o Jardel, e a seguir o André Almeida. Em primeiro lugar vai estar sempre o grupo. O mais importante foi a vitória, bem conseguida, que obtivemos frente ao Chivas, uma boa equipa. Marcámos três golos e não sofremos. Agora é trabalhar e preparar já o próximo jogo, que vai ser complicado", apontou.

"Obrigado" e "Rumo ao 38" foi do que mais se ouviu dos adeptos

Depois dos mexicanos, seguem-se as partidas da International Champions Cup com Fiorentina e Milan, e a Supertaça com o Sporting.

"A nossa preparação é o mais importante nesta fase. Estamos quase a chegar ao primeiro jogo da época, que é a Supertaça, e queremos estar no máximo das nossas capacidades. Estamos a fazer por isso, a trabalhar todos os dias para assimilar cada vez mais as ideias do míster para depois chegarmos a esse jogo com o Sporting [Supertaça] e fazermos as coisas bem", destacou. 

Benfica na Loja Adidas Nova Iorque

"No Benfica entramos em todos os jogos a pensar na vitória, sejam amigáveis ou oficiais. É sempre importante vencer, foi uma boa vitória contra uma boa equipa [Chivas], enfrentando jogadores que têm outra maneira de jogar e de pensar o futebol. Foi muito importante para nós, deu para o míster tirar muitas ilações sobre os jogadores que chegaram e os mais novos. Temos de nos preparar bem, trabalhar no máximo, para chegarmos à Supertaça num nível elevado", completou Pizzi.

Para o primeiro desafio oficial da temporada, a 4 de agosto, os bilhetes já se encontram esgotados.

"Agradecemos desde já esse apoio dos adeptos. Vai ser um jogo extremamente complicado, é um título que queremos conquistar e, por isso, o apoio dos nossos adeptos é imprescindível. Obrigado!", reconheceu. 

Benfica na Loja Adidas Nova Iorque

PIZZI: "Camisola 10? Agradeço ao Jonas, mas vou continuar com a 21"

Desde que chegou à Luz que Pizzi é o camisola 21. Jonas, que terminou a carreira recentemente e envergava o simbólico número 10, apontou o português como um digno sucessor. Tem a palavra o médio...

"Vou manter a 21. Agradeço as palavras do Jonas, é com muito agrado que as recebo de um craque como foi o Jonas, um craque como jogador e como pessoa, mas vou continuar com a 21, porque é um número que me deu muita sorte até agora no Benfica e é para continuar. O 10 é para os mágicos, e o mágico é o Jonas", assegurou.

Dos pequenos aos graúdos, a emoção era contagiante. Um dos mais pequenos no “meet & greet”, após a insistência da mãe, lá perdeu a vergonha e aproximou-se dos seus ídolos. Jogou teqball com João Ferreira e Grimaldo, tirou fotos com Svilar e Ferro. O brilho nos olhos, o sorriso de orelha a orelha diziam tudo: este será um dia inolvidável na vida deste pequeno benfiquista.

“Obrigado” e “Rumo ao 38” foi do que mais se ouviu dos adeptos na hora de abordarem jogadores e Bruno Lage. Os atletas e o técnico anuíram sempre com um sorriso nos lábios. Ao fim e ao cabo, esta mancha vermelha e ruidosa no apoio não lhes é, naturalmente, indiferente.

Benfica na Loja Adidas Nova Iorque

"Benfica é um clube além-fronteiras, espalhado pelo mundo"

Na PlayStation, os mais novos desafiaram Florentino e Jota numa partida de FIFA, conhecido jogo de futebol.

Florentino falou com a Comunicação Social e valorizou a possibilidade de poder conviver com adeptos que estão, por norma, longe da realidade do Clube. 

"É muito bom ver aqui muitos adeptos do Benfica, poder conviver com eles aqui, porque são pessoas que estão noutro lado do mundo e raramente conseguem ver-nos pessoalmente. É bom poder partilhar um momento destes com eles. Nem parece que estamos fora de Portugal, o que só demonstra a grandeza do Benfica, um clube além-fronteiras, espalhado por todo o mundo", enfatizou.

FLORENTINO: "Nem parece que estamos fora de Portugal"

O jovem apontou já baterias ao clube de Florença, próximo encontro das águias na ICC.

"Vamos preparar-nos bem para enfrentarmos a Fiorentina da melhor maneira possível. É um jogo difícil", alertou. 

"O balanço é muito positivo, a equipa está a mostrar um futebol muito atrativo e isso é o mais importante. O nosso primeiro objetivo é formar uma boa equipa, crescermos como jogadores. Só depois é que vamos pensar em competições oficiais como a Champions League", elogiou Florentino ao abordar o trabalho desenvolvido até agora na pré-temporada. 

Ferro

Também no teqball houve reações que arrancaram gargalhadas. Um adepto, no momento em que fazia equipa com o defesa-central Ferro, soltou um genuíno “Ele é mesmo uma torre”, referindo-se à altura do camisola 97.

Nesta segunda-feira, dia 21 de julho, houve muito Benfica à solta no centro de Nova Iorque.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar