25 de julho de 2019, 03h33

🎥 Caio carregou no ponto final

Futebol

O Benfica esteve na dianteira do resultado, sofreu o empate da Fiorentina e, numa partida rija, obliterou a vitória no último remate.

Dois jogos na International Champions Cup 2019, duas vitórias! Numa partida muito discutida com a Fiorentina, o Benfica foi a primeira e a última equipa a marcar, alcançando o 1-2 aos 90'+3' num potente remate de Caio Lucas no coração da área.

Desfiando o futebol que o caracteriza no Red Bull Arena, com circulação rápida e larga, procurando desenhar combinações incisivas que colocassem os jogadores em posição de visar a baliza, o Benfica foi a equipa mais confortável nos primeiros minutos da partida.

Numa elaboração bem calculada perto da área da Fiorentina, Rafa teve espaço e tempo para vislumbrar a movimentação de Raul de Tomas sobre a esquerda da zona de rigor, onde o espanhol recebeu o passe e logo cruzou em busca da finalização do seu parceiro de ataque, Seferovic, que, sobre o primeiro poste, finalizou com precisão para o interior das redes. Decorridos 9' do encontro, os encarnados saltavam para a liderança do marcador (0-1).

Benfica-Fiorentina

Com jogadas simples, a Fiorentina foi capaz de progredir no terreno de jogo e dar trabalho à defensiva das águias (que voltou a apresentar os laterais Nuno Tavares e Grimaldo) e ao guarda-redes Ivan Zlobin, que neste duelo teve a baliza por sua conta na etapa inicial.

Mestre na variação veloz do centro do jogo, Gabriel, aos 18', surgiu perto da área de rigor da Fiorentina e picou para a exploração do espaço por onde entrava Seferovic. O camisola 14 conseguiu cabecear, mas a bola saiu à figura do guardião Terracciano.

O Benfica esteve na iminência de faturar o 0-2 aos 24', com os avançados a inverterem papéis: na circunstância coube a Seferovic, sobre o lado esquerdo, o papel de servidor, com Raul de Tomas a finalizar de primeira na área, de pé direito, para miraculosa intervenção de Terracciano com a ponta da luva direita.

Numa situação em que dispôs de alguma liberdade para executar no corredor central, a equipa de Florença alcançou o 1-1 aos 29': Vlahovic chutou à entrada da área, de pé esquerdo, e a bola descreveu uma trajetória a fugir da estirada de Zlobin, entrando na baliza junto ao poste direito. Nesta fase da partida os viola eram capazes de complicar as intenções das águias.

Aproveitando a profundidade, Gabriel, que preencheu a zona central do meio-campo em dupla com Florentino, solicitou a corrida de Raul de Tomas nas costas da defensiva viola aos 37', mas depois o remate do camisola 9 do Benfica esbarrou num defensor, que ainda foi capaz de recuperar e neutralizar o lance de possível golo.

A terminar a primeira parte, Seferovic, do lado direito do ataque, centrou para Raul de Tomas, mas o guardião Terracciano antecipou-se, afastando o esférico para a frente... Estava lá Grimaldo para a recarga, atirando para nova parada do "portieri" italiano (45'+1').

Benfica-Fiorentina

O segundo tempo recomeçou com Svilar entre os postes na equipa do Benfica e uma oportunidade de golo para a Fiorentina: Vlahovic, aos 49', deslizou pela direita na área, chutou e acertou no poste mais próximo; na recarga, com a baliza destapada, Benassi atirou por cima da trave.

Voltando a ter bola num jogo sempre muito discutido, a equipa benfiquista costurou ataques e, aos 54', de zona exterior, ficou a centímetros do 1-2 num pontapé de Rafa com o pé direito. O mesmo camisola 27 das águias, aos 64', rasgou em fintas e aceleração pela esquerda e, já no interior da área, disparou cruzado, de pé canhoto, para intervenção decisiva do guarda-redes Dragowski (que ao intervalo substituiu Terracciano).

O pé esquerdo de Gabriel, num tiro à entrada da área, criou sensação de golo aos 69', mas a bola "apenas" fez vento junto ao poste direito, saindo pela linha de fundo.

O conteúdo do meio-campo do Benfica mudou aos 74': Florentino e Pizzi foram rendidos por Fejsa e Taarabt. Ao minuto 80 mais alterações: saíram Raul de Tomas, Rafa e Gabriel, entraram Jota, Caio Lucas e Chiquinho. Este, aos 86', cobrou um livre que colocou Jota, na insistência, em posição de enquadrar o remate de pé direito, para defesa difícil de Dragowski.

Caio Lucas, aos 90'+3', não autorizou que o jogo fosse para a decisão de pontapés de penálti e, no coração da grande área, estourou de pé direito para o interior da baliza, valorizando o cruzamento (assistência) de Chiquinho a partir da direita. Assim, o Benfica somou a segunda vitória em dois jogos na International Champions Cup 2019. O último duelo das águias na prova acontece frente ao Milan no domingo (15h00 nos Estados Unidos, 20h00 em Portugal Continental).

Recordamos o onze inicial do Benfica: Zlobin; Nuno Tavares, Rúben, Ferro, Grimaldo, Florentino, Gabriel, Pizzi, Rafa, Raul de Tomas e Seferovic.

Calendário do Benfica e seus adversários

DATA JOGO HORA ESTÁDIO
17/07 Fiorentina-Chivas (2-1) 2h00  SeatGeek Stadium 
20/07 Benfica-Chivas (3-0) 21h00 Levi's Stadium
20/07 Arsenal-Fiorentina (3-0) 23h00 Bank of America Stadium
24/07 Bayern-AC Milan (1-0) 2h00 Children's Mercy Park
24/07 Chivas-At. Madrid (0-0; 4-5 gp) 2h00 Globe Life Park
25/07 Fiorentina-Benfica (1-2) 1h00 Red Bull Arena
28/07 AC Milan-Benfica 20h00 Gillette Stadium
03/08 Man. United-AC Milan 17h30 Principality Stadium

 

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar