20 de agosto de 2019, 14h39

Rafa ainda mais completo

Futebol

O extremo do Benfica está a ter um início de temporada com números avassaladores: dribles, golos e ainda assistências como "novidade".

Os números que Rafa vem colecionando neste início de temporada surgem à mesma velocidade que o jogador imprime no relvado. O rápido camisola 27 do Benfica tem estado em plano de destaque nos golos e nas assistências, mas há outros factos muito importantes a realçar.

Desde que 2019/20 teve o pontapé de saída, a equipa benfiquista realizou três partidas (Supertaça e duas jornadas na Liga NOS), sendo que Rafa foi utilizado em 258 dos 270 minutos possíveis (tempo regulamentar). É preciso recuar até 2012/13, quando ainda estava no Feirense, para encontrar uma utilização tão densa do internacional português. Pelas águias – onde está desde 2016/17 – nunca tinha jogado tantos minutos nos primeiros jogos da temporada.

O camisola 27 já conta com dois golos oficiais, o que é inédito, no período em análise, desde que é sénior. Nunca o extremo marcara dois golos nos três primeiros desafios da época; nas assistências, outro registo muito significativo: os três passes feitos para golo pulverizam o que o jogador conseguiu em toda a temporada passada (dois).

Mas a participação de Rafa no jogo do Benfica tem ido muito para além dos golos – ele que, recorde-se, foi o segundo melhor marcador das águias na Liga NOS 2018/19, com 17 remates certeiros –, assistências e utilização. Com bola, o extremo tem sido um verdadeiro quebra-cabeças para os adversários e uma mais-valia para a equipa encarnada. É o maior e mais eficaz driblador do Campeonato Nacional, com os números a dispararem se somarmos os registados na Supertaça com o Sporting. O benfiquista tem 19 dribles bem-sucedidos no total da temporada e uma eficácia de 66%, de acordo com a plataforma Wyscout.

Belenenses SAD-Benfica

Muitas faltas dos adversários

Perante esta forma de jogar, vertiginosa e em dribles constantes, os adversários têm usado e abusado de infrações para o travar. Diante do Belenenses SAD, as faltas que Rafa sofreu – cinco – resultaram em cartões amarelos; também na Supertaça, com o Sporting, dois adversários foram punidos disciplinarmente depois de terem parado o benfiquista à margem das leis de jogo: houve um amarelo para Raphinha e um segundo amarelo e consequente expulsão para Doumbia.

Também no parâmetro de oportunidades criadas, o atacante das águias tem dado cartas. Para além das três assistências, fez cinco passes-chave que deixaram os companheiros de equipa na cara do golo. É o segundo melhor no plantel liderado por Bruno Lage, apenas superado por Pizzi, com 11 passes-chave efetuados.

Apesar de ser conhecido pelas suas valências ofensivas, Rafa é um jogador cada vez mais completo, como também atestam os seus números nas ações defensivas. Nos três encontros de 2019/20, contabiliza 13 recuperações de bola no total, 10 delas no meio-campo contrário. Uma resultou no golo que apontou ao Belenenses SAD e que inaugurou o marcador no jogo da 2.ª jornada da Liga NOS.

Na próxima jornada, Rafa pode realizar o quinto jogo diante do FC Porto desde que está na Luz. No último clássico, no Estádio do Dragão, fez o gosto ao pé e ajudou a construir o resultado de 1-2 para as águias.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar