23 de outubro de 2019, 23h18

Fulminante Pizzi escreveu um final perfeito

Futebol

Vitória do Benfica sobre o Lyon na 3.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.

RESUMO DO JOGO

Objetivo alcançado no Estádio da Luz! O Benfica bateu o Lyon por 2-1 na 3.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões e, com estes três pontos, vincou a sua posição na batalha pelo acesso aos oitavos de final da maior competição de clubes da Europa. Foi a vitória número 200 das águias nas provas da UEFA!

Agressivo com bola, o Benfica desestabilizou a linha defensiva do Lyon nos primeiros ataques. Numa jogada de pressão ofensiva e insistência, as águias puseram a mexer as redes adversárias ao minuto 4, numa finalização de Rafa com o pé direito, na área, valorizando o excelente serviço de Cervi com um passe a rasgar. De regresso à titularidade, o português e o argentino firmaram uma parceria que rapidamente deu frutos.

Em alta rotação, com Florentino, Gabriel, Gedson (à direita no meio-campo), Cervi (à esquerda), Seferovic e Rafa (no apoio ao ponta de lança suíço) a serem intensos nas diferentes fases do jogo, o Benfica não concedeu espaços nos primeiros 20 minutos e, explorando as costas da defensiva do Lyon, procurou o 2-0, que poderia ter acontecido num tiro cruzado de Seferovic (19').

Benfica-Lyon

Bruno Lage foi confrontado com uma má notícia quando Rafa, depois de se empenhar a fundo numa disputa de bola, sentiu problemas físicos que o impossibilitaram de prosseguir na partida. Saiu o camisola 27, entrou Pizzi (20') e Gedson derivou da direita para o corredor central, funcionando como apoio mais direto a Seferovic.

Velocidade, mobilidade e intensidade eram atributos do futebol apresentado pelo Benfica no relvado do Estádio da Luz no primeiro tempo. Mas o Lyon, quando encontrava linhas para perfurar, exigia o máximo da defensiva encarnada. Grimaldo, ao minuto 30, esticou-se na área para protagonizar um corte brilhante, evitando potenciais danos num remate de Cornet.

Uma bonita e rápida combinação ofensiva das águias ao minuto 37 criou sensação de golo na Catedral. Grimaldo, na condução do esférico, surgiu no corredor central e abriu para Tomás Tavares na direita, de onde o lateral cruzou para a conclusão de Seferovic na área. O camisola 14 chutou de primeira com o pé esquerdo, mas a bola passou sobre o travessão.

Benfica-Lyon

A segunda parte do encontro teve uma história um pouco diferente para contar, porque o Lyon, em reação à desvantagem, conseguiu ligar mais ataques. Ao minuto 56, num remate de Tousart em posição frontal, viu-se Rúben a executar um corte formidável com a cabeça, ele que nesta noite assumiu a braçadeira de capitão, sendo um dos cinco jogadores da formação do Benfica que começaram e terminaram o desafio (juntamente com Tomás Tavares, Ferro, Florentino e Gedson).

Seferovic, que no primeiro tempo foi alvo de uma entrada muito dura por parte de Marcelo (podia ter visto o cartão vermelho aos 10'), cedeu o lugar no ataque a Vinícius aos 59'. Nesta fase do jogo o Lyon dava tudo e causava alguns sobressaltos com combinações velozes. Numa delas, aos 64', Cornet, pela direita, teve espaço para rematar, Ferro interpôs-se de carrinho, a bola ganhou altura e espirrou na trave. O golo dos franceses aconteceria aos 70': Dubois cruzou largo, a partir da direita, e Depay, fugindo à marcação, empatou o jogo (1-1).

Benfica-Lyon

Dembélé, aos 73', já amarelado, abalroou Rúben; o árbitro eslovaco Ivan Kruzliak assinalou a infração que todos viram no Estádio, mas deixou no bolso a segunda cartolina amarela que a ação faltosa do camisola 9 do Lyon justificava, perdoando assim uma expulsão ao conjunto francês.

A entrada de Raul de Tomas (por Cervi) ao minuto 78 foi a derradeira cartada de Bruno Lage no sentido de ganhar este encontro. O lance determinante poderia ter sido materializado por Pizzi, aos 85': depois de receber a bola de Grimaldo, o camisola 21 das águias movimentou-se no corredor central e, de olhos cravados na baliza, apostou num tiro de meia distância... Gritou-se golo, mas, com o guarda-redes do Lyon batido, o poste direito não autorizou o 2-1.

Pizzi golo Benfica Lyon

Todavia, no minuto seguinte o Benfica alcançou o que pretendia: o guardião Anthony Lopes procurou fazer uma reposição de bola rápida, com as mãos, Pizzi adivinhou-lhe a intenção, antecipou-se a um adversário e, de forma estupenda, bateu de primeira para a baliza deserta (2-1). Enorme explosão de alegria no Estádio da Luz, que com este pontapé do médio mais goleador das grandes ligas europeias (tem 11 remates certeiros) festejou a conquista de três pontos no Grupo G!

Este resultado também ajudou Portugal a ultrapassar a Rússia no ranking da UEFA, subindo por agora à 6.ª posição, que, matendo-se, permitirá ter seis equipas nas provas europeias e três vagas na Champions League em 2021/22.

Na próxima jornada (4.ª) a equipa benfiquista visita o Lyon, estando o jogo marcado para as 20h00 do dia 5 de novembro (terça-feira). Ver classificação do Grupo G aqui.

Dias Compras Net Benfica

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro, João Paulo Trindade, Cátia Luís, David Martins e Gonçalo Lopes / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar