13 de dezembro de 2019, 19h52

🎥 Golos, reviravoltas e emoção no Seixal

Futebol

Jogo de loucos no Benfica Campus. Equipa B dos encarnados esteve a vencer duas vezes, mas o Varzim conseguiu o empate.

RESUMO DE JOGO

Muita emoção no jogo da 13.ª jornada da LigaPro (II Liga). A equipa B e o Varzim protagonizaram um bom espetáculo no Benfica Campus, que terminou empatado a três bolas. 

Jogo de loucos no Seixal, com vários golos, incerteza no resultado, reviravoltas, emoção e imensa imprevisibilidade.

No Seixal, o jogo começou a bom ritmo, com as duas equipas a tentarem acercar-se das áreas contrárias. Destaque, aos 3’, para o lance individual de Csoboth, que terminou com um remate para defesa de Serginho. Minutos iniciais com o Benfica B com maior percentagem de posse de bola e muita circulação de bola; os nortenhos, com saídas rápidas, nomeadamente através de George Ofusu, que deixavam a defensiva das águias em sentido.

GOLO: 1-0

Livre direto superiormente marcado por Tiago Dantas a bater Serginho, aos 15’. Primeiro motivo de festa no Benfica Campus.

Mesmo a vencer, o Benfica B não tirava o pé do acelerador e aos 20’, numa incursão de Csoboth pela direita, Daniel dos Anjos e Gonçalo Ramos, na área, a voltarem a assustar o Varzim. Volvidos dois minutos, aos 22’, de pé esquerdo, do meio da rua, Nuno Santos viu o seu disparo sair a centímetros da baliza de Serginho.

No melhor momento do Benfica B chegou o empate…

GOLO: 1-1

Pontapé de canto batido por Nduwarugira e Leonardo Ruiz, à entrada da pequena área, sozinho, cabeceou para o golo (24’).

Bola ao meio-campo, jogo recomeça e o Varzim a encetar a reviravolta no marcador no Benfica Campus.

GOLO: 1-2

Aos 26’, Leonardo Ruiz foi lançado em profundidade, segurou o esférico, trabalhou na área e assistiu Lumeka para o 1-2.

Na frente do marcador, era a vez do Varzim estar mais perigoso no jogo. Ataque rápido dos nortenhos, concluído com um remate de Cerqueira, na passada, para grande estirada de Svilar. Ao intervalo, Benfica a perder com o Varzim, por 1-2.

RESUMO DA 1.ª PARTE

No reinício, o Benfica B, uma vez mais, com mais posse de bola, mas com poucos lances de perigo. A exceção apareceu aos 53’. Csoboth trabalhou bem na direita, fletiu para dentro e rematou com a canhota para Serginho agarrar com segurança. Aos 58’, de novo o húngaro na jogada. Csoboth a cruzar da direita e Gonçalo Ramos, na área, a cabecear por cima.

Apesar de mais Benfica B, o jogo parecia algo adormecido, até que Daniel dos Anjos deu um pontapé no marasmo, com um golaço.

GOLO: 2-2

Daniel dos Anjos, à entrada da área, descaído para a direita, tirou um remate cheio de intenção que não deu hipóteses a Serginho e, à bomba, aos 62’, restabeleceu o empate.

O golo mexeu com os jogadores encarnados. O guarda-redes do Varzim coloca mal o esférico, Daniel dos Anjos recupera-o, endossa-o a Nuno Santos que, num lance individual de pura magia, ultrapassa vários jogadores e ainda encontra espaço para rematar, mas Serginho segurou (64’).

Aos 68’, Renato Paiva mexeu na equipa e Umaro Embaló rapidamente deixou a sua marca na partida ao participar no golo que encetou a reviravolta.

GOLO: 3-2

Combinação entre Frimpong e Umaro Embaló, com o lateral a arrancar para a “remontada” (71’).

Bola ao centro, o árbitro Tiago Martins apitou para reinício do encontro e… novo golo!

GOLO: 3-3

Lumeka arrancou da esquerda, ultrapassou Ebuehi, cruzou e Leonardo Ruiz, oportuno, a bisar aos 73’.

Na parte final da partida, o Benfica B mais perto da vitória. Aos 88’, Serginho, com uma extraordinária intervenção, a negar o 4-3 a Gonçalo Ramos. Na sequência do lance, no pontapé de canto, a bola voltou a andar perto das redes da baliza do Varzim. Até final, o resultado de 3-3 não mais se alterou.

O Benfica B volta a jogar na II Liga a 29 de dezembro, com a deslocação à casa do SC Covilhã.

DECLARAÇÕES

Renato Paiva (treinador do Benfica B): “Se há jogo que na antevisão e preparação foi uma cópia fiel do que dissemos, foi este. Duas formas de jogar diferentes. Este foi o jogo mais próximo da nossa imagem e do que queremos passar. Estivemos praticamente os 90 minutos onde estivemos mais perto da nossa ideia, com a complexidade de termos mexido de sistema. Em termos ofensivos, claramente, o nosso melhor jogo. Não devemos é fazer três golos e sofrer outros três. A pecha esteve aí. Tínhamos dito aos nossos jogadores que seria importante controlar os jogadores do Varzim dentro da área. Custa-me sofrer todos os golos, mas de bola parada custa ainda mais. Satisfeito pelo jogo que fizemos.”

Pedro Álvaro (jogador do Benfica B): “Tivemos mais bola, procurámos a vitória. O Varzim jogou com as linhas baixas. Na primeira parte, quando estávamos por cima do jogo, sofremos um golo de bola parada, demorámos um tempo a voltar a entrar na partida e sofremos o segundo golo. Mas a equipa esteve bem, a atacar a baliza do Varzim. Deixámos escapar a vitória em alguns lances de desconcentração. Estamos no bom caminho, vamos continuar a trabalhar e afinar algumas coisas.”

Benfica-Varzim, 3-3

FICHA  
Local Campo n.º 1 do Benfica Campus
Onze do Benfica Svilar; Ebuehi, Pedro Álvaro, Morato, Frimpong (83', João Ferreira); Rafael Brito, Nuno Santos, Tiago Dantas; Csoboth (89', Vinícius), Gonçalo Ramos e Daniel dos Anjos (69', Umaro Embaló)
Suplentes Fábio Duarte, Kalaica, João Ferreira, Rodrigo Conceição, Vinícius, Umaro Embaló e Pedro Henrique
Boletim clínico Vukotic (Lesão muscular na coxa esquerda) e Diogo Mendes (Traumatismo na anca direita)
Ao intervalo 1-2
Golos do Benfica Tiago Dantas (15'), Daniel dos Anjos (62') e Frimpong (71')
Marcha do marcador 1-0, 1-1, 1-2, 2-2, 3-2, 3-3

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar