17 de janeiro de 2020, 11h45

🎥 Renato Paiva: "Que o emocional não ocupe o espaço do racional"

Futebol

O Benfica B viaja para norte a fim de defrontar o FC Porto B no clássico da 17.ª jornada da II Liga.

ANTEVISÃO

O Benfica B desloca-se ao Estádio Dr. Sampaio Jorge (sábado, às 17h00) para encontrar o FC Porto B no clássico da 17.ª jornada da II Liga. O treinador Renato Paiva considera fundamental que o racional comande os acontecimentos.

"É um jogo sempre diferente, seja em que modalidade ou escalão for. Diferente para os adeptos, para os dirigentes, para os jogadores, para os treinadores… Clássicos e dérbis têm sempre esta carga emotiva. Foi por aí que começámos a preparar este jogo: estabilizar a parte emocional da equipa e trabalhá-la para que, no dia do jogo, não ocupe o espaço da parte racional. Quando jogamos temos de ser 90 por cento racionais, não 100 por cento porque também precisamos de sentir o jogo. É fundamental que o racional seja quem comanda o jogo porque é o racional que vai guiar os jogadores à perceção daquilo que os rodeia", analisou o treinador do Benfica B em declarações à BTV.

"Trabalhámos durante a semana com a nossa ideia, a nossa base de jogo, o nosso modelo, a forma como temos estado a jogar, mas tudo sempre com a condução dos jogadores para aquilo que é o foco no jogo, o foco técnico-tático, para não se perder por vezes em duelos individuais", explicou.

Renato Paiva

Questionado sobre a chave para o triunfo no clássico, Renato Paiva preferiu não abrir o jogo, salientando que o mais importante é que o plantel consiga implementar as suas ideias de uma forma global no relvado.

"Olhando para todos os jogos, aquilo que nos interessa enquanto equipa técnica é que o nosso plantel imponha as suas ideias de forma global. Essas mesmas ideias podem adaptar-se ligeiramente a uma ou outra fragilidade que o adversário tem e preparar-se dentro da nossa ideia para uma ou outra fortaleza que o nosso oponente tem", salientou.

Os objetivos de uma equipa B são diferentes dos dos outros conjuntos que militam na Segunda Liga. Nesta reflexão, o treinador encarnado destacou o fator compromisso.

Renato Paiva

"Tratam-se de duas equipas B que têm obrigações diferentes das outras formações da Segunda Liga e a responsabilidade esbate-se um pouco e vira-se para aquilo que é o compromisso de representar o emblema do SL Benfica e do FC Porto quando se confrontam. Os jogadores vão-se soltar, creio que vai haver, por parte das equipas, mais vontade de ganhar do que medo de perder, e isto, para mim, é garantia de espetáculo", afirmou.

"No futebol não há certezas, mas tenho uma para este jogo. Vai ser um espetáculo tremendo para quem assistir. Para quem jogar vai ser um espetáculo de puro divertimento, se calhar para os treinadores não tanto porque sofrem mais. São duas escolas de formação com uma identidade muito similar, que querem jogar, ter bola, que promovem que os seus jogadores apareçam nas diferentes tomadas de decisão ao longo do jogo", terminou. 

Texto: Filipa Fernandes Garcia e Diogo Nascimento

Fotos: SL Benfica / Arquivo

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar