19 de janeiro de 2020, 18h01

🎥 Final disputada e emocionante caiu para a Oliveirense

Basquetebol

A turma de Oliveira de Azeméis venceu o Benfica por 83-81 e reconquistou a Taça Hugo dos Santos.

RESUMO DO JOGO

O Pavilhão Multiusos de Sines foi palco de uma final emocionante e discutida até ao último segundo. A Oliveirense venceu o Benfica por 83-81, reconquistando, assim, a Taça Hugo dos Santos.

A final começou com bola cá, bola lá, com os postes (Fields e Coleman) em destaque nos dois lados. A luta das tabelas foi favorável à Oliveirense no 1.º quarto do jogo e isso repercutiu-se no resultado, que foi sempre vantajoso aos comandados por Norberto Alves. O 1.º quarto terminou com 21-13 para a Oliveirense.

RESUMO DO 1.ª QUARTO

No 2.º quarto, a Oliveirense veio algo trapalhona no ataque e menos eficaz em termos defensivos. Aproveitou o Benfica para se aproximar no marcador. À entrada para os derradeiros cinco minutos da primeira parte, o jogo ganhou eficácia, com os lançamentos longos a caírem para ambos os emblemas. Ainda assim, os pupilos às ordens de Carlos Lisboa foram para o intervalo a perder por 10 pontos (45-35).  

RESUMO DO 2.ª QUARTO

A entrada no 3.º quarto foi melhor para a Oliveirense, que conseguiu um parcial de 7-2. O Benfica respondeu, recuperou até aos 52-46, o que obrigou Norberto Alves a parar o jogo. No reatamento, a equipa nortenha parecia vir melhor, mas foi sol de pouca dura. Com uma defesa agressiva e com maior eficácia de lançamento, os encarnados aproximaram-se até aos 56-55, mas no final, o placard assinalava 58-55 para a Oliveirense.

RESUMO DO 3.ª QUARTO

No 4.º e derradeiro quarto da partida apareceu Ireland com dois triplos e o Benfica empatou a contenda (67-67). Porém, o tiro exterior da Oliveirense reapareceu e os nortenhos voltaram para a frente, por 73-68. Apesar da vantagem, o jogo ainda não estava ganho, com o Benfica a lutar até ao último segundo, com o derradeiro lançamento a esbarrar no aro. No final, a Oliveirense triunfou por 83-81, conquistando, assim, a Taça Hugo dos Santos. 

Para chegarem a esta final, convém recordar que tanto a turma de Oliveira de Azeméis como as águias precisaram de dois tempos extra para derrubar, respetivamente, Sporting e FC Porto, nas meias-finais da prova. 

Benfica-Sporting

DECLARAÇÕES

Carlos Lisboa (treinador do Benfica): “Antes de mais, queria dar os parabéns à Oliveirense. Fizemos aquilo que fazemos sempre, que é lutar para ganhar, não conseguimos e agora há que recomeçar a treinar para na terça-feira viajarmos até à Bélgica. Não gosto de arranjar desculpas porque também não gosto que o façam quando ganhamos.”

Arnette Hallman (jogador do Benfica): “A Oliveirense está de parabéns. Nós não conseguimos travar o bloqueio direto central e estão de parabéns. Cometemos alguns erros na defesa e estes detalhes nestas competições fazem sempre a diferença.”

Oliveirense-Benfica, 83-81

FICHA  
Local Pavilhão Multiusos de Sines
Cinco do Benfica Ireland, José Silva, Fábio Lima, Arnette Hallman e Eric Coleman
Suplentes Hilliard, Gonçalo Delgado, Gary McGhee, Rafael Lisboa e Damian Hollis
1.º quarto 21-13
2.º quarto 45-35
3.º quarto 58-55
4.º quarto  83-81
Marcadores dos pontos Eric Coleman (20), José Silva (14), Arnette Hallman (12), Fábio Lima (11), Ireland (10), Damian Hollis (8), Hilliard (2), Gary McGhee (2) e Rafael Lisboa (2)

Texto: Marco Rebelo e Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Federação Portuguesa de Basquetebol 

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar