25 de janeiro de 2020, 15h10

🎥 “Temos de entrar a mil e determinados nesta segunda volta”

Futebol

Bruno Lage fez a antevisão do Paços de Ferreira-Benfica, jogo da 18.ª jornada da Liga NOS.

ANTEVISÃO

O Benfica, líder da Liga NOS, desloca-se ao terreno do Paços de Ferreira na 18.ª jornada, de abertura da segunda volta da competição. O treinador Bruno Lage fez a antevisão do jogo em conferência de Imprensa no Benfica Campus. Entende que os sete pontos de vantagem devem manter a equipa em estado de alerta.

"Temos de ter noção que no ano passado estávamos na posição inversa. É uma segunda volta em que temos de entrar a mil e determinados em cada jogo para vencer", enfatizou o técnico nas declarações aos jornalistas na véspera do embate no Estádio Capital do Móvel.

O Paços de Ferreira não perde nem sofre golos há quatro jogos. Que adversário espera encontrar no primeiro jogo da segunda volta do Campeonato?

Vai ser um jogo claramente diferente do da primeira volta. O Paços está a atravessar um bom momento, é uma boa equipa, com bons valores individuais. Espero um jogo muito semelhante àquele que foi o jogo com o Tondela na época passada na Luz [1-0]. Também conheço muito bem o treinador, o Pepa, a maneira como organiza as suas equipas, aquilo que tem em mente para este jogo. Perspetivo que tente controlar ao máximo a nossa iniciativa, que tente não nos oferecer o espaço interior, que nos procure pressionar na nossa construção e, quando tiver a bola, tente procurar o golo em transições rápidas, porque também são muito fortes nisso, e em ataque organizado, porque também é uma equipa com boa dinâmica, em particular nos corredores laterais. Vai ser um jogo muito difícil e muito importante para nós, porque é o início de uma segunda volta em que, apesar de termos sete pontos de vantagem, temos de ter noção que no ano passado estávamos na posição inversa. É uma segunda volta em que temos de entrar a mil e determinados em cada jogo para vencer.

Bruno Lage

Como se blinda o balneário em face da euforia que pode vir das bancadas?

Todos os jogos são decisivos, por isso é que a nossa forma é olhar para um jogo de cada vez. Esta última semana permitiu-nos fazer uma análise juntamente com os jogadores e perceber o que foram os jogos com o Rio Ave e com o Sporting, o que correu bem e o que não correu tão bem, e depois trabalhar e começar a preparar o jogo com o Paços de Ferreira. É neste registo que temos de continuar, manter esta filosofia de olhar para um jogo de cada vez. É a melhor forma de nos mantermos focados no nosso trabalho.

Estes sete pontos de vantagem na liderança do Campeonato podem dar mais tranquilidade ao Benfica se o golo não aparecer logo frente a equipas que estão em bom momento, como é o caso do Paços de Ferreira?

Se pensarmos nisso tudo, a pressão acontece. Se não pensarmos nisso, e essa tem sido a nossa grande vantagem, olhamos para o jogo sabendo o que temos de fazer. O Paços está a atravessar um bom momento, precisa de pontos, estamos a começar a segunda volta do Campeonato. Jogar com estas equipas que estão nesta posição é muito difícil, porque estão a lutar pela vida, pela manutenção e tudo vão fazer para ganhar pontos. O nosso foco é olharmos para o que temos de fazer no jogo, não pensar em mais nada. Temos de entrar determinados em vencer, este tem de ser o nosso foco e a nossa direção.

Bruno Lage

Rafa já está pronto para ser titular? Conta com ele para o eixo do ataque?

Contamos com todos. Toda a gente está pronta para ser titular. Imagine a felicidade que é um treinador ter Seferovic que sai do banco e marca dois golos, e ter Rafa que sai do banco e marca dois golos. É a forma como trabalhamos e a dinâmica que criamos que faz toda a gente estar pronta para jogar, porque a cada jogo há uma estratégia, há um onze bem definido e temos de ter sempre as melhores soluções. Todos os jogadores têm essa noção de que nos podem ajudar começando de início ou a saltar do banco, como foi o caso do Seferovic e do Rafa [frente ao Sporting].

Antes de se lesionar, Rafa estava a ser utilizado como segundo avançado. Agora que está de regresso, para que posição conta mais com ele?

Conto com o Rafa para as três posições. Não há o lugar do Rafa, nem há o lugar do Seferovic; há o ala-esquerdo, avançado e ala-direito. Após um ano, já conheço o Rafa tanto como jogador como ser humano e só tenho a dizer que é um jogador fantástico, um indivíduo extraordinário, sempre tranquilo com a vida. Conto com ele para estas três posições.

Bruno Lage

Está a ficar com um plantel mais curto, mais competitivo. Isto permite-lhe fazer outro tipo de gestão e de rotatividade?

Possibilita-me outro tipo de soluções, não é rotatividade. A nossa intenção é que seja curto, competitivo e equilibrado, com pelo menos dois jogadores em cada posição. A riqueza do plantel permite-nos jogadores que conseguem atuar em várias posições, oferecendo-nos muitas soluções para jogarmos de diversas maneiras.

O Benfica está no mercado à procura de um defesa-central?

Pensamos em tudo, olhamos para o mercado à procura de oportunidades. Não vou citar nomes, mas estamos sempre atentos no sentido de reforçar o nosso plantel. Ontem [sexta-feira], o Adel [Taarabt] fez referência a isso, os jogadores sentem-se confortáveis num plantel competitivo, porque isto aumenta os níveis de concentração e de evolução no que pretendemos para o nosso jogo. Curiosamente sobre o Rafa... aquilo que vejo e sinto, até pelo que o jogador me disse hoje, é que o sonho dele é ser presidente do Benfica.

Bruno Lage

Está preparado, tendo em conta que o mercado por vezes é imprevisível, para perder algum dos jogadores essenciais deste plantel caso apareça uma proposta irrecusável?

Não sou eu, é o Benfica. Estamos preparados para tudo, porque o nosso trabalho não se resume ao imediato. A forma como trabalhamos, as cinco pessoas que neste momento pensam o futebol do Benfica (Presidente, Rui Costa, Domingos Soares de Oliveira, Tiago Pinto e treinador) olham para o presente, para o plantel que temos e o que existe na nossa academia, e também olham para oportunidades de mercado entre saídas e chegadas. Temos sempre jogadores referenciados, quer dentro quer fora, por isso estamos sempre preparados para tudo. Dizer-vos também que temos dois miúdos na Equipa B que estão a fazer um trabalho fantástico. O Daniel dos Anjos e o Gonçalo Ramos são mais duas soluções para poder integrar. Esta semana eles já estiveram a treinar connosco e a qualquer momento podem ser chamados, porque estão preparados para dar o passo seguinte, que é transitar para a Equipa A.

Texto: João Sanches e Márcia Dores

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar