27 de janeiro de 2020, 18h47

Os senhores dos rankings

Futebol

Para lá dos golos (de Rafa e Vinícius), houve muitos outros momentos importantes na 17.ª vitória do Benfica em 18 jornadas da Liga NOS. As estatísticas não enganam...

O Benfica alcançou no Estádio Capital do Móvel, diante do Paços de Ferreira, a 18.ª vitória consecutiva na condição de visitante na Liga NOS, sempre sob o comando de Bruno LageRafa e Vinícius apontaram os golos, mas há outros números relevantes que importa sublinhar.

Dentro das quatro linhas houve nomes que se evidenciaram pelo seu desempenho individual e que ocupam o lugar mais alto do pódio nas estatísticas, mormente nas interceções, passes longos, recuperações de bola e dribles bem-sucedidos, segundo os sites de estatísticas Wyscout, Sofascore e Playmakerstats.

À cabeça dos destaques aparece Rafa. O atacante, recém-regressado de lesão, marcou o seu terceiro golo nos últimos dois jogos. Em Paços de Ferreira, desbloqueou o marcador aos 39’ depois de uma jogada de fino recorte técnico na área e assistiu Vinícius para o 0-2, aos 47’. Para além da influência direta no jogo que levou o Sofascore a considerá-lo o Melhor em Campo, com nota de 8,3, o camisola 27 foi o mais bem-sucedido no capítulo dos dribles.

Gráficos

Rafa tentou em cinco ocasiões e ultrapassou o adversário direto por quatro vezes, conseguindo um aproveitamento de 80% neste parâmetro. Pizzi, com 71% (5 em 7), e Grimaldo, com 67% (2 em 3), completam este top 3.

Outro aspeto do jogo em que o Benfica se distinguiu foi nas interceções. Coletivamente, o Clube da Luz logrou 52 interceções de bola, contra as 42 do adversário, segundo o Wyscout.

Gráficos

Para estes números muito ajudou a prestação de Ferro. Concentrado e sempre bem posicionado no momento defensivo, o defesa-central foi o jogador das águias com mais interceções de bola: 10. Esta dezena é, ainda, o melhor registo do camisola 97 nesta temporada.

Igualmente nas interceções, realce para os números alcançados por Weigl e Grimaldo, com nove e seis, respetivamente, fechando, assim, o top 3 da equipa.

Gráficos

Por falar em Weigl… No final da partida, Bruno Lage mostrou-se muito satisfeito com a exibição do alemão, elogiando vários aspetos em que o médio desenvolveu bem a tarefa que lhe tinha sido atribuída. Um deles foi o passe.

Pois bem, o Site Oficial pesquisou e, segundo o Wyscout, ninguém fez melhor do que Julian Weigl no passe longo. O internacional alemão acertou as quatro tentativas no jogo (100%) e foi bem secundado, neste capítulo, por Grimaldo, com três em quatro (75%), e por Pizzi, com dois em três (67%).

Gráficos

Por fim, as recuperações de bola. Gabriel, em dupla com Weigl no meio-campo, foi um tampão nas incursões dos pacenses e destacou-se na arte de recuperar a bola. Fê-lo em 12 ocasiões, num total de 69 recuperações do esférico por parte do Benfica nos 90 minutos.

Neste ranking, o top 3 fica fechado com os defesas Rúben Dias e André Almeida, cada um com nove recuperações do esférico.

Ligados ao desempenho coletivo, os números de Bruno Lage desde que treina o Campeão Nacional merecem um forte sublinhado. Em 37 jogos na Liga NOS, o técnico alcançou 35 vitórias (95% de eficácia), 1 empate e 1 derrota. Com ele ao leme, os encarnados marcaram 116 golos (3,14 por jogo) e sofreram 22 (0,59). Fora de casa, já se sabe, são 18 vitórias em outros tantos encontros na Liga, 47 golos marcados (2,61 por desafio) e 10 concedidos (0,56).

Os 51 pontos do líder Benfica (17 triunfos em 18 rondas disputadas) na Liga NOS 2019/20 são o 2.º melhor registo em Portugal, só ultrapassado pelo Benfica de… 1972/73.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar