31 de janeiro de 2020, 21h55

Fibra e raça depois da magia

Futebol

O 18.º triunfo do Benfica em 19 jornadas na Liga NOS 2019/20 foi valorizado pela réplica do Belenenses SAD.

RESUMO

O Benfica fechou a primeira parte a vencer por 2-0, mas depois teve de cerrar fileiras para contornar a réplica do Belenenses SAD e vencer por 3-2, arrecadando no Estádio da Luz a 18.ª vitória em 19 jornadas na Liga NOS.

Uma aceleração de Rafa (11'), descaído para a direita do ataque, provocou o primeiro cartão amarelo da partida (mostrado a Nilton Varela) e deu azo a um livre direto em boa posição para visar a baliza belenense. Grimaldo cobrou a falta, com sentido de golo, mas André Moreira posicionou-se para sacudir o esférico por cima da trave.

Depois de um par de aproximações perigosas do Benfica às redes visitantes, o Belenenses SAD dispôs de um livre direto a escassos metros da linha limite da grande área benfiquista. Varela, na execução da bola parada, deu trabalho a Odysseas, que respondeu com uma defesa exemplar para canto (20').

Mais velozes e incisivos com bola, os encarnados foram produzindo ataques pelos três corredores, ganhando cantos à direita e à esquerda, carregando para inaugurar o marcador. André Almeida (24'), no seguimento de um pontapé de canto a direita, teve enquadramento para chutar a contar, mas o esférico subiu um pouco e sobrevoou o travessão.

GOLO: 1-0

A persistência foi recompensada ao minuto 31. Uma arrancada magnífica e destemida de Taarabt (titular no lugar de Gabriel) pela zona central do terreno de jogo teve desenvolvimento à esquerda por intermédio de Cervi, que cruzou para o cabeceamento de Vinícius. A bola bateu na barra, ressaltou para a entrada da pequena área, o mesmo Vinícius não se deu por vencido, atacou a recarga e, num disparo cruzado, bateu André Moreira. O brasileiro anotava o seu 13.º golo na Liga NOS 2019/20, comandando a lista dos melhores marcadores.

Um grande pontapé de Rafa aos 37' foi travado por defesa aparatosa de André Moreira para canto. Depois do aviso, o Benfica não perdoou.

GOLO: 2-0

Cobrando mais um canto no lado esquerdo do ataque, Pizzi enviou a bola para a zona do segundo poste, onde André Almeida levou a melhor no duelo e assistiu o tiraço de Taarabt no meio da área.

Indefensável o remate do marroquino, que, em mais um momento de magia à flor da relva, se estreou a marcar de águia ao peito! Já André Almeida assinou a segunda assistência nesta edição da prova.

Os minutos iniciais do segundo tempo até foram preenchidos por alguma agitação na grande área belenense, mas a reação da equipa visitante, com um futebol positivo e ambicioso, fez-se sentir e deu que fazer a Odysseas, que efetuou defesas valiosas a remates de Cassierra e Show aos 63' e 64'.

GOLO: 2-1

Bruno Lage mexeu na equipa aos 66': saiu Pizzi, entrou Chiquinho. Mas o Belenenses SAD dava tudo para tentar reentrar na luta pelo resultado e reduziu aos 70'. Licá surgiu ao primeiro poste para emendar um cruzamento arrancado por Varela no lado esquerdo do ataque, mas o último jogador a tocar no esférico foi o central benfiquista Ferro (autogolo).

A primeira cartada do treinador do Benfica para elevar o conforto das águias surtiu frutos aos 78'.

GOLO: 3-1

Rúben Dias, com um passe vertical pelo chão, solicitou Vinícius no eixo de ataque; de costas para a baliza, o avançado brasileiro teve um toque de classe a isolar Chiquinho, que, na cara do guarda-redes André Moreira, sacou uma finta imparável e finalizou como se pedia e exigia. Foi o primeiro golo do camisola 19 no Campeonato (e a quinta assistência de Vinícius).

Combativa, lutadora, mostrando qualidade, a equipa comandada por Petit não se entregou perante o Campeão Nacional, que passou a ter Gabriel no meio-campo aos 80', saindo Cervi, mas que continuava a querer ser muito rápido com bola, precipitando a construção.

Ao minuto 84 o árbitro Nuno Almeida ajuizou uma falta de Rafa sobre Varela, apontando para a marca do pontapé de penálti, uma decisão analisada e confirmada pelo videoárbitro Rui Oliveira.

GOLO: 3-2

Licá aproveitou o castigo máximo e encurtou a vantagem benfiquista para apenas um golo (87'). Antes do minuto 90 o Benfica esgotou as substituições: saiu Vinícius, entrou Seferovic (89').

Nos derradeiros instantes o Belenenses SAD, investindo num futebol mais direto, não deu sossego, mas a equipa encarnada, com o apoio dos seus adeptos, congelou o resultado, com fibra e raça, e concretizou a 18.ª vitória em 19 jogos na Liga NOS 2019/20. A equipa orientada por Bruno Lage lidera o Campeonato com 54 pontos, conservando o estatuto de mais realizadora (47 golos marcados) e menos batida (oito sofridos) na prova.

Na próxima terça-feira (4 de fevereiro) o Benfica é novamente anfitrião, mas na Taça de Portugal, recebendo o Famalicão na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal (19h15).

30% Desconto Réplica

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade e Gonçalo Lopes / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar