12 de fevereiro de 2020, 09h00

Raio-X: adversários da fase de grupos da Taça EHF

Andebol

Os encarnados defrontam os dinamarqueses do Bjerringbro-Silkeborg neste domingo (9 de fevereiro) às 14h00.

A equipa de andebol masculino do SL Benfica está inserida no grupo A da Taça EHF, no qual vai medir forças com Bjerringbro-Silkeborg (Dinamarca), MT Melsungen (Alemanha) e KPR Gwardia Opole (Polónia).

Sport Lisboa e Benfica volta a estar entre os 16 melhores coletivos desta competição – a última participação na fase de grupos da Taça EHF remonta à temporada 2016/17. Os croatas do RK Dubrava (2.ª ronda de qualificação) e do RK Nexe (3.ª) foram as formações eliminadas pelas águias.

Benfica-Belenenses

Os comandados de Carlos Resende têm noção de que o nível competitivo vai ser superior, uma vez que apenas os dois mais bem classificados de cada agrupamento, num total de quatro, passam para os quartos de final.

Diante de um dos melhores conjuntos dinamarqueses, que na época passada ficou na 4.ª posição no play-off de apuramento de campeão do seu país, frente ao 5.º classificado da última edição do Campeonato alemão e ainda perante o 3.º do play-off na Liga polaca, os encarnados vão ter desafios de elevada dificuldade. Tratam-se de equipas habituadas a competir ao mais alto nível internamente, mas também nas provas europeias. O Site Oficial mostra alguns dos motivos pelos quais estes jogos serão imperdíveis.

Raio-x adversarios

Bjerringbro-Silkeborg (Dinamarca)

A equipa de andebol do Benfica inicia a fase de grupos da Taça EHF, na Dinamarca, este domingo, dia 9 de fevereiro, pelas 14h00.

O conjunto do Bjerringbro-Silkeborg é o primeiro adversário e já disputou 18 jogos para o Campeonato, dos quais venceu dez, empatou três e perdeu cinco, ocupando a 3.ª posição com menos nove pontos do que o líder Aalborg. Na Taça local, já garantiu a presença nas meias-finais depois de dois triunfos nas eliminatórias transatas.

Nas competições europeias, na 3.ª ronda de qualificação, esta formação venceu os dois encontros. No primeiro embate, venceu por 33-36 no reduto dos suíços do Pfadi Winterthur e no segundo desafio, em casa, triunfou por 34-30.

Raio-x adversarios

O destaque deste coletivo vai para Nikolaj Markussen. O lateral-esquerdo já foi campeão do mundo pela Dinamarca, alinha com o n.º 22 e foi o melhor marcador da sua equipa no conjunto das duas partidas da 3.ª fase de qualificação para as provas europeias com 15 remates certeiros. Outro nome de relevo é o ponta-direita com o n.º 10, Johan Hansen. Este foi o único jogador do clube a disputar o recente Campeonato da Europa, competição na qual a Dinamarca acabou por ter um desempenho muito aquém do que seria de esperar, ficando pelo caminho logo na primeira fase. O dinamarquês apenas participou num jogo, no qual marcou por quatro vezes. Na Taça EHF já conta com 11 golos.

Raio-x adversarios

Nikolaj Oris Nielsen, n.º 7, também foi campeão do mundo e é um dos jogadores mais preponderantes do plantel. O lateral-direito dinamarquês conta com 10 golos na presente edição da Taça EHF. Sebastian Skube foi o quarto melhor marcador no duplo embate com os suíços do Pfadi Winterthur. O central esloveno, de 32 anos, cumpre o seu quinto ano no clube e é dos andebolistas mais experientes deste conjunto, envergando a camisola n.º 11.

O Sport Lisboa e Benfica terá pela frente um adversário habituado a competir ao mais alto nível. Na época passada estava na Liga dos Campeões, no mesmo grupo que o Sporting CP, tendo passado para a ronda seguinte, na qual foi derrotado pelos polacos do Wisla Plock no play-off de apuramento para os oitavos de final.

Raio-x adversarios

MT Melsungen (Alemanha)

O MT Melsungen ocupa atualmente o 7.º lugar do Campeonato da Alemanha – terminou na 5.ª posição em 2018/19 – fruto de 12 vitórias, um empate e sete derrotas em 20 partidas. Nas competições europeias, o coletivo germânico levou a melhor nos dois desafios da 3.ª fase de qualificação diante do Olympiacos SFP, da Grécia, vencendo por 52-47 no agregado dos dois embates. Para a Taça, a equipa alemã já efetuou quatro jogos, tendo conseguido igual número de triunfos, o que lhe permitiu assegurar a presença na meia-final.

As águias e o conjunto alemão voltam a encontrar-se nas provas europeias depois de em 2016/17 ter sido a última participação das duas formações na fase de grupos. Nessa temporada, ficaram no mesmo agrupamento e os encarnados levaram a melhor em casa, mas foram derrotados na Alemanha, terminando no 3.º lugar. O MT Melsungen, por seu turno, terminou na 1.ª posição, sendo afastado depois nos quartos de final.

Raio-x adversarios

Este coletivo destaca-se pela qualidade individual dos seus executantes. Marino Maric, camisola n.º 3, foi um dos elementos mais importantes da Croácia no Campeonato da Europa deste ano, em que a sua seleção foi derrotada pela congénere da Espanha na final. O pivot marcou 19 golos em nove encontros e é fulcral na manobra ofensiva dos germânicos.

O alemão Kai Häfner, lateral-direito com o n.º 34, é uma das caras novas do Melsungen, proveniente do Hannover-Burgdorf, velho conhecido do duelo com o Benfica na época passada. Häfner tem justificado a aposta na sua aquisição, uma vez que contabiliza mais de 90 golos no Campeonato. Como lateral-esquerdo, o camisola n.º 5 Julius Kühn (foto abaixo) aparece igualmente com uma veia goleadora digna de respeito (mais de 100 tentos na presente época).

Raio-x adversarios

Tobias Reichmann participou neste último Campeonato da Europa, competição na qual marcou 24 golos em oito jogos, sendo um atleta importante na seleção, mas também no clube alemão.

As águias recebem o MT Melsungen a contar para a 2.ª jornada da Taça EHF no próximo dia 15 de fevereiro, às 16h15, no Pavilhão n.º 2 da Luz. Por ser de um país com enorme tradição no andebol, o conjunto alemão prevê contar com um número considerável de adeptos na deslocação a Lisboa, o que acentua ainda mais a necessidade de uma resposta à altura dos benfiquistas nas bancadas.

Raio-x adversarios

KPR Gwardia Opole (Polónia)

O terceiro adversário nesta fase da prova é o KPR Gwardia Opole, equipa que ocupa a 6.ª posição do Campeonato da Polónia com oito vitórias, dois empates e oito desaires em 18 encontros.

É a primeira vez na história que esta formação polaca consegue estar entre os 16 melhores coletivos da Taça EHF. O triunfo frente ao KS Azoty-Pulawy SA, em casa, por 26-24, e uma derrota fora de portas, por 29-28, permitiram o ambicionado feito. Benfica e KPR Gwardia Opole já se tinham encontrado em 2017/18 nesta competição, tendo as águias sido eliminadas na 2.ª ronda de qualificação, por 49-50, no agregado dos dois jogos.

Raio-x adversarios

No plano individual, Patryk Mauer (n.º 21) é um dos atletas em maior evidência. O ponta-direita é o melhor marcador da equipa nas competições europeias, tendo concretizado por dez vezes nos dois encontros de qualificação para a fase de grupos da Taça EHF. É também o artilheiro do Gwardia Opole no Campeonato.

O pivot Mateusz Jankowski, camisola n.º 18, tem nacionalidade polaca e também tem estado em grande destaque, levando mais de 50 golos em 2019/20. Kamil Mokrzki (foto abaixo) tem sido um dos principais finalizadores e também com mais minutos de utilização deste grupo de trabalho. O central tem o número 14 nas costas.

Raio-x adversarios

Referência ainda para o guarda-redes Adam Malcher, de 33 anos, que foi o único atleta do clube que participou no Campeonato da Europa deste ano ao serviço da Polónia. O encontro com esta formação polaca está marcado para o próximo dia 22 de fevereiro, às 16h00, no Pavilhão n.º 2 da Luz.

Fotos: SL Benfica / Redes sociais de Bjerringbro-Silkeborg, MT Melsungen e KPR Gwardia Opole

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar