7 de fevereiro de 2020, 15h01

🎥 Bruno Lage: “Jogar o nosso jogo da melhor maneira e ganhar”

Futebol

O treinador do Benfica anteviu o clássico com o FC Porto, a contar para a 20.ª jornada da Liga NOS.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Bruno Lage, em conferência de Imprensa realizada no Benfica Campus, lançou o clássico com o FC Porto, prato forte da 20.ª jornada da Liga NOS, que tem lugar sábado, às 20h30, no Estádio do Dragão.

Diante da Comunicação Social presente no Seixal, desejou que o FC Porto-Benfica seja “um grande jogo”. Teceu elogios ao adversário e lembrou que as águias têm as suas armas para o desafio; recusou o empate, apontou à vitória; não revelou se Taarabt será titular ou se Weigl está entre os eleitos.

Que tipo de jogo espera no Estádio do Dragão?

Acima de tudo, espero um jogo com dois clubes históricos e com duas grandes equipas. São as duas melhores equipas em Portugal, independentemente da classificação, e espero um grande jogo. Que seja uma promoção do futebol português.

Considera que, se ganhar, fará o xeque-mate ao FC Porto?

O nosso foco e a nossa motivação é fazer um grande jogo e não olhar para os “ses”. Temos de olhar para uma equipa que é excelente, que está muito bem orientada, que tem bons valores e que é difícil de bater. Temos de estar preparados para isso e acho que o fizemos. Perceber os pontos fortes e as oportunidades que temos para fazer o nosso jogo. Essa tem de ser a nossa determinação. Jogar o nosso jogo sem medos ou receios e estamos aqui, 11 contra 11, dentro de campo para resolver o jogo.

Bruno Lage

Foi uma semana em que se falou muito de arbitragem. Artur Soares Dias é o árbitro. Como viu esta nomeação?

Nunca falo de árbitros. O Artur Soares Dias já nos apitou várias vezes. Tem experiência neste tipo de jogos. A melhor maneira e não falarmos do árbitro. Nada mais a registar.

O Benfica está na liderança e não está obrigado a vencer. Ainda assim, enquanto treinador, como se motiva uma equipa a entrar em campo para ganhar?

Como? Preparando-se o jogo da melhor maneira, para ganhar é não para empatar. A nossa intenção é jogar bem e ganhar. Essa é também a nossa motivação.

Com sete pontos de avanço sobre o FC Porto não assinava já o empate neste clássico?

Temos de jogar o jogo. Jogar o jogo é fazê-lo da melhor maneira e ganhar. Repare nisto: empatamos, ficamos contentes, depois começamos a perder os pontos que temos de vantagem. Faz sentido? Não! O nosso foco e determinação é fazer o nosso jogo. Vamos para a 20.ª jornada, ainda estamos longe do quer que seja. Temos de olhar para o adversário e definir a melhor estratégia. Esta é a nossa forma de trabalhar.

Bruno Lage

Viu muitas vezes o jogo da primeira volta para preparar este?

Não! Vi depois do jogo ter acontecido. Vejo, faço um resumo, vejo o resumo e faço uma análise com os jogadores. Até porque a distância entre os dois jogos é enorme. Vi outros jogos: V. Guimarães, SC Braga, Sporting, V. Setúbal… Esse ficou analisado e fechado na altura.

Tem preferência na forma de abordar o jogo? Com mais posse de bola ou em transição ofensiva?

Estamos preparados para tudo. É importante ter esse tipo de análise. Temos sempre a intenção de colocar rótulos nas equipas. Olho para nós e para o FC Porto, e vejo duas equipas que se tiverem de ter bola, têm; se tiverem de jogar longo, jogam; se tiverem espaço para atacar, transitam. Ou seja, vejo duas equipas que sabem jogar em vários momentos.

No Dragão vai deixar Taarabt de fora? Ou, em função das suas últimas exibições, será titular?

A parte mais difícil é escolher o onze, mais suplentes e ainda deixar jogadores de fora da convocatória. Custa-me sempre deixar jogadores de fora, não é só o Taarabt. Todos trabalham de forma exemplar, querem jogar e todos merecem oportunidades. Conforme o onze, há jogadores que ficam no banco de suplentes ou na bancada, e que têm enorme qualidade e trabalham de forma fantástica.

Bruno Lage

Como está Weigl fisicamente? Conta com ele para o Estádio do Dragão?

Está a melhorar. Um alemão vem de terras mais frias, chega aqui e constipa-se [risos]. Foi estranho para nós, mas está a melhorar.

Olhando para o FC Porto desta época, que dinâmica é mais difícil contrariar?

Já vimos o Marega jogar em várias posições. À direita, como ala, como avançado ou mesmo à esquerda. É um jogador forte, inteligente e muito bom a atacar em profundidade. Olho para este FC Porto e vejo que há muitas soluções. Podem jogar com Corona a lateral ou como ala, o Marega pode alinhar em qualquer posição na frente, jogam em 4x3x3 ou em 4x4x2… É uma equipa que se pode montar de diversas maneiras e sempre com muita dinâmica.

É mais fácil preparar um clássico estando à frente na classificação ou a precisar de vencer para passar para a frente?

É igual. Se pensasse nisso contrariava o que tenho dito. Temos de olhar para o jogo e para cada adversário. Nunca olhamos para a classificação. Sabemos que o jogo é muito importante para os dois lados e vamos levar essa importância para dentro de campo.

Bruno Lage

Perdeu Jardel por lesão. Ponderou a compra de um central em janeiro? Samaris é a alternativa?

Para além de Samaris, temos o Weigl, que já jogou a central connosco e no Borússia Dortmund. Optámos por seguir com estas duas soluções.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar