2 de março de 2020, 23h42

Noite de desaproveitamento

Futebol

O Benfica gerou oportunidades (até penáltis falhou...) suficientes para ganhar, mas o duelo com o Moreirense na 23.ª jornada da Liga NOS terminou empatado.

RESUMO DO JOGO

O desaproveitamento na finalização (penálti ou penáltis incluídos!) custou ao Benfica a perda de mais pontos na luta pelo título nacional. Com o empate (1-1) na receção ao Moreirense no Estádio da Luz, na 23.ª jornada da Liga NOS, as águias estão agora na segunda posição, a um ponto da liderança.

A bola espreitou a baliza do Moreirense ao minuto 6. Grimaldo cobrou um livre na direita e um defensor visitante, na tentativa de corte, por muito pouco não fez autogolo.

Com alguma fortuna num ressalto de bola, que foi uma consequência de um remate de fora da área, Fábio Abreu viu-se em boa posição na área benfiquista, mas desenquadrado para finalizar da melhor maneira, tocando para fora (13').

Vinicius

O Benfica impunha o ritmo e criou uma clara ocasião de golo aos 23'. Solicitado no espaço existente nas costas da defensiva do Moreirense, Vinícius contornou o guarda-redes Pasinato e, descaído para a esquerda, procurou colocar o esférico no interior da baliza, mas Rosic apareceu a salvar os minhotos em cima da linha de golo.

Depois de um tiro de Taarabt para defesa difícil de Pasinato (25'), o Moreirense conseguiu desenhar um ataque e deixar Bilel em posição para cruzar na direita. João Aurélio surgiu à entrada da pequena área a cabecear por cima da barra (31').

O guarda-redes Pasinato voltou a destacar-se aos 33', detendo com alguma sorte um potente remate de Pizzi na área. Nova excelente oportunidade para faturar foi construída pelo Benfica aos 37': Rúben Dias iniciou a ofensiva e, depois de servido por um cruzamento de Rafa a partir da esquerda, concluiu com um remate cruzado em esforço. A bola passou rente ao poste esquerdo.

Ainda antes de terminar a primeira parte, Grimaldo arriscou um centro-remate venenoso a partir da esquerda (39'), acertando no poste mais próximo.

Grimaldo

Mais intenso na pressão e rápido a circular a bola no arranque do segundo tempo, o Benfica teve um penálti a seu favor: braço de Gabrielzinho na bola no interior da área, após cruzamento de Tomás Tavares na direita. Pontapé de penalidade sinalizado pelo videoárbitro. Pizzi, na execução do castigo máximo, enganou Pasinato, mas a bola passou ao lado do poste direito. As águias enjeitavam flagrante possibilidade de ganhar vantagem.

O Benfica carregava e empurrava. Ao minuto 51, Tomás Tavares rompeu na direita e fez um centro-remate; Pasinato defendeu, a bola bateu no corpo de Pizzi e depois sobrou para a recarga de Rafa. Golo!!! Porém, o lance foi anulado com intervenção do videoárbitro, com Fábio Veríssimo a confirmar a reversão depois de ver as imagens, considerando que Pizzi controlou o esférico com o braço direito. Interpretação controversa, muito discutível!

De um canto batido por Grimaldo na esquerda nasceu mais uma ação de finalização dos encarnados aos 62': o cabeceamento de Dyego Sousa (rendeu Weigl aos 61') saiu à figura de Pasinato.

GOLO: 0-1

Em contra-ataque, o Moreirense feriu o Benfica aos 67'. Abdu Conté teve espaço na esquerda para entrar e cruzar, aparecendo Fábio Abreu na pequena área a desviar para as redes (0-1).

Bruno Lage mudou outra peça aos 71': saiu Rafa, entrou Cervi. Volvidos dois minutos (73'), Grimaldo cruzou da esquerda e Vinícius atirou de pé canhoto ao lado. Mais um ataque perigoso, mas a bola não acabava no interior da baliza minhota. Jota, em campo aos 74' no lugar de Taarabt, foi a derradeira aposta nos encarnados.

Atacando à largura perante um Moreirense que se fechou para defender o golo de vantagem, o Benfica procurou abrir fendas na grande área, mas os cruzamentos não surtiam... Num contragolpe aos 81', Pedro Nuno assustou Odysseas (remate para fora).

GOLO: 1-1

Agitador no ataque, Cervi foi solicitado na área aos 89' e derrubado por Filipe Soares. Penálti apitado prontamente por Fábio Veríssimo! Pizzi, de novo na marca dos onze metros, rematou e o guarda-redes Pasinato defendeu. Na recarga o camisola 21 das águias atirou para o 1-1!

O Benfica tinha pela frente oito minutos de tempo de compensação (e mais uns pozinhos) perfeitamente justificados. No campo e nas bancadas, acreditava-se que a equipa poderia alcançar o segundo golo que lhe daria três pontos. Diante de um Moreirense que abdicou de (contra-)atacar, os encarnados apertaram, com muito coração, mas o melhor que conseguiram foi um remate de Pizzi (90'+6') que Pasinato susteve a custo, a dois tempos, quando Vinícius já estava ali pronto para fazer a recarga e marcar golo.

Na 24.ª jornada o Benfica enfrenta o Vitória de Setúbal no Estádio do Bonfim. O jogo com os sadinos está aprazado para as 18h00 de sábado (7 de março).

Texto: João Sanches

Fotos: David Martins e Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar