16 de março de 2020, 15h57

🎥 Ana Oliveira: "Agora só importa ganhar a guerra contra este vírus"

Olímpico

Diretora do Benfica Olímpico deixou mensagem de união e coragem face à pandemia que atinge o mundo.

MENSAGEM

COVID-19 chegou, preocupa o País e o mundo, e não há volta a dar: as vidas de todos têm de mudar e adaptar-se. Em ano de Jogos Olímpicos – em risco –, Ana Oliveira explica o que está a ser feito no Clube e como os atletas estão a viver a situação.

"Numa fase inicial ainda quisemos acreditar que era uma situação temporária e todos pensámos que Portugal pudesse estar mais protegido por estar aqui num cantinho da Europa. Agora, todos conhecemos a realidade do nosso país, e não apenas! Começámos a perceber que muitas provas estavam a ser canceladas, por exemplo, este fim de semana deveríamos ter estado no Campeonato do Mundo de atletismo, na China", explicou a diretora do Benfica Olímpico, através de um vídeo.

Tal como em todas as áreas, esta pandemia teve um impacto muito forte no Benfica Olímpico e o futuro é difícil de prever.

"O que é que vai acontecer? Não sei! Sei que vai ser um ano muito difícil! Todos continuamos com muita esperança, não só ligada à ainda possível realização dos Jogos Olímpicos, mas também com uma esperança que tudo passe e que tudo corra da melhor maneira para todos", revelou a dirigente.

Os atletas estão a cumprir as orientações emanadas pela Direção-Geral de Saúde e vincadas pelo Clube, mas não está a ser um momento fácil, uma vez que há rotinas difíceis de manter e que são imprescindíveis para a alta competição.

"Está a ser muito difícil! Passaram apenas 3/4 dias de isolamento máximo... Mas como é que se consegue equilibrar emocional e fisicamente um atleta que está habituado a grandes programas e rotinas de treino diárias ao longo dos anos? Não é só o equilíbrio físico, é também o equilíbrio mental e toda a estrutura psicomotora", disse Ana Oliveira, explicando de pronto como está a ser gerida a situação.

atletas

"A maior parte dos atletas está nas suas casas, com as suas famílias, que, tal como eles, têm de ser protegidas. Alguns vivem nas cidades, em apartamentos, outros vivem em zonas mais isoladas, no campo, mas a ordem que existe para todos é protegerem-se ao máximo, estando em casa, e tentarem, dentro daquilo que é possível, exercitarem-se para manter a saúde mental e física", vincou.

"Nós, treinadores, estamos, dentro do possível, a enviar planos de treino que possam ser exequíveis em casa, estamos também, graças às redes sociais, a criar grupos e linhas de contacto para que, juntos, nos possamos manter mais equilibrados, mais fortes", explicitou a diretora das águias.

Revelada a linha de ação, Ana Oliveira deixou uma mensagem de união e coragem.

"O mais importante, e o que nos une a todos, é termos consciência que é importante estarmos em casa, estar juntos das nossas famílias e, ao protegermo-nos, estamos a proteger os outros. Isto não são casos isolados, está a acontecer em todo o mundo, desde o simples atleta que quer participar pela primeira vez nos Jogos Olímpicos, àquele que quer renovar o seu título olímpico... Acredito que, todos juntos, vamos conseguir superar tudo isto!", apontou.

"Pessoalmente, penso que este é um ano muito importante para a Humanidade, para todos nós, para que percebamos que há coisas muito importantes na vida às quais não ligamos muito, não valorizamos... e agora só importa ganhar a guerra contra este vírus", concluiu.

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar