12 de maio de 2020, 13h00

Ricardo Pesqueira: "Condições de trabalho ao nível das melhores do mundo"

Andebol

Pivot deixa o SL Benfica após três temporadas de ligação.

O andebolista Ricardo Pesqueira não irá continuar ao serviço do Sport Lisboa e Benfica na próxima temporada.

No momento da despedida, o internacional português recordou alguns dos momentos nos três anos de águia ao peito, em entrevista ao Site Oficial...

Ricardo Pesqueira Benfica Andebol

Primeiras impressões no SL Benfica

"Recordo com saudades. Apesar de ter chegado com 25 anos, foi a minha primeira experiência como atleta totalmente profissional após seis épocas no ABC de Braga, onde conciliei a prática desportiva com o curso de medicina. Por isso, para além do orgulho por representar o Benfica, chegava também com a felicidade e a motivação de me poder dedicar ao máximo às condições que o clube dá aos atletas para que possam potenciar ao máximo o seu trabalho. Já conhecia uma boa parte dos meus colegas das seleções nacionais jovens e senti-me desde logo integrado e pronto para lutar ao lado deles."

Infraestruturas e staff

"Ainda antes de chegar ao clube, já tinha a imagem de que o Benfica oferecia condições de trabalho de topo aos seus atletas. Naturalmente, é bem diferente viver e contactar diariamente com essa realidade. Mais até do que as infraestruturas como o pavilhão ou ginásio, tenho de referir a qualidade dos profissionais de outras áreas como os fisioterapeutas, preparadores físicos, psicólogos e nutricionistas que me ajudaram nestes 3 anos. O trabalho deles é menos visível, mas tão ou mais importante do que o nosso para atingir o sucesso desportivo. Para além da ótima relação pessoal que guardo com todos eles, são de um profissionalismo e competência incrível. Após três anos no clube e pela realidade exterior que vamos conhecendo enquanto atletas, posso afirmar que as condições de trabalho aqui estão ao nível das melhores equipas do mundo!"

Ricardo Pesqueira Benfica Andebol

"Adeptos ainda têm pela frente o excelente desafio de tornar ainda maior e mais eclético este clube"

Melhor momento de águia ao peito

"Para além das emoções, amizades e tudo o que o desporto nos traz, as conquistas são sempre dos momentos que um atleta mais recorda na sua vida desportiva. Por ter sido a primeira ao serviço do Benfica, a conquista da Taça de Portugal na época 2017/2018 teve um sabor muito especial. Tínhamos um grupo muito jovem, extremamente homogéneo e após a desilusão de não termos conseguido conquistar o Campeonato, vencer a Taça realizando uma excelente exibição contra o Sporting foi um momento muito especial."

Herança no Museu

"Até ao momento representei quatro clubes ao longo da minha carreira e sempre com igual dedicação e profissionalismo, pois só admito essa forma de estar no desporto. Ao mesmo tempo, tive a felicidade de conquistar várias competições nacionais e também europeias. Obviamente, servir com o meu trabalho a equipa que deixou esses dois troféus no Museu Benfica – Cosme Damião é um motivo de ainda maior orgulho!"

Ricardo Pesqueira Benfica Andebol

"Servir com o meu trabalho a equipa que deixou dois troféus no Museu é motivo de orgulho!"

O título que faltou

"O desporto é algo único porque tudo muda muito rápido e a componente psicológica tem uma importância tremenda. Em 2017/2018, terminámos o Campeonato com a sensação de que o Sporting tinha sido superior, apesar de estarmos na luta praticamente até ao final. Uma ou duas semanas depois, vencemos também contra o Sporting, e de forma clara, a Taça de Portugal e acreditamos que esse seria o primeiro passo para nos afirmarmos como candidatos na época seguinte. Reforçámos essa crença ao vencer, logo no início da época seguinte, a Supertaça e lembro-me, poucas semanas depois, de um jogo fora contra o Sporting, à sexta jornada, que poderia ter marcado de vez a nossa superioridade, onde estivemos a ganhar o jogo todo perdendo no final e de forma injusta por um golo. Mais ou menos por esta altura, o Porto consegue uma excelente vitória na taça EHF contra uma das melhores equipas da competição, o Magdeburg, que os fez acreditar no seu valor e consegue fazer um resto de temporada a um nível superior ao nosso." 

Taça EHF

"Esta época ficou marcada por emoções muito diferentes a nível desportivo. Fizemos uma primeira metade da época bem abaixo do que eram as nossas expectativas, o que foi abalando a nossa confiança enquanto equipa. Em Janeiro regressamos todos com muita vontade de mudar o curso das coisas e, pouco a pouco, voltámos a ser uma equipa com autoestima e confiante. Revelámos carácter ao deixar para trás um mau momento e focámo-nos no que podíamos conquistar no futuro, acabando por conseguir revelar até mais na Taça EHF o valor que acredito que esta equipa tinha. Estávamos a um pequeno passo e não tenho dúvidas que chegaríamos aos quartos de final e, mantendo o nível desportivo, à final four desta competição!"

Ricardo Pesqueira Benfica Andebol

"O melhor contributo que podemos dar à ciência e a quem luta na linha da frente é tempo e sermos responsáveis"

A pandemia aos olhos do médico

"É um tempo de muita incerteza a todos os níveis. Nesta altura, todos desejamos uma solução definitiva: uma vacina ou um fármaco que altere drasticamente o curso da doença e que evite em larga escala a sua progressão para as formas mais graves. No entanto, as melhores armas de que dispomos neste momento são soluções parciais, embora extremamente importantes: o isolamento social, a etiqueta respiratória (higienização das mãos, uso de máscara, etc) e os testes em massa. Enquanto população geral, onde neste momento também me incluo, o melhor contributo que podemos dar à ciência e a quem luta na linha da frente é tempo e responsabilidade. Tempo, para que se saiba cada vez mais sobre o comportamento do vírus, a evolução da doença e para que a referida solução definitiva possa surgir. Responsabilidade, para respeitar o enorme esforço que muitos profissionais (não só da área médica) fazem para rapidamente se adaptar e nos servirem da melhor forma possível, muitas vezes no meio do caos. Dentro da infelicidade dos que perderam familiares e amigos, podemos afirmar que o nosso esforço coletivo permitiu até agora evitar muitas outras mortes. Porém, particularmente numa altura em que começamos a tentar regressar a alguma normalidade e onde a falsa sensação de segurança nos pode enganar, a disciplina e a responsabilidade social são mais importantes do que nunca."

Mensagem para os adeptos

"Gostava de agradecer aos que estiveram sempre a apoiar, independentemente do momento desportivo que vivíamos. É uma motivação extra poder lutar por pessoas que tanto gostam do clube! Particularmente no caso do andebol, sei que nem sempre foi fácil ser adepto. A verdade é que não conquistamos o principal objetivo a que nos propusemos e eu defendo que deve ser sempre a equipa, com resultados positivos, mas acima de tudo com atitude e garra, a trazer a cada jogo que passa mais um benfiquista ao pavilhão para nos ver. Porém, creio que os adeptos ainda têm pela frente o excelente desafio de tornar ainda maior e mais eclético este clube. O Benfica não é, nem pode ser, apenas futebol e as modalidades precisam e merecem ter pavilhões cheios no maior número de jogos possível! O mundo do desporto está cheio de exemplos de que este apoio aproxima qualquer equipa do sucesso."

Fotos: SL Benfica

PATROCINADORES MODALIDADES


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar