28 de setembro de 2020, 16h55

🎥 Tiro do suspeito do costume não chegou para bater autocarro insular

Futebol

Em jogo (ingrato) da 4.ª jornada da Liga Revelação, o Benfica empatou a uma bola perante o Marítimo.

RESUMO DO JOGO

O futebol também é isto! O Benfica Sub-23 foi melhor, muito melhor, justificava os três pontos, contudo, não foi além de um empate (1-1) enganador e injusto frente ao Marítimo, em partida da  4.ª jornada da Liga Revelação.

Frente a frente Benfica e Marítimo, 2.º e 3.º classificados, respetivamente, separados por três pontos à partida para este encontro. Embalado pela exibição estrondosa no dérbi, foi um Benfica assertivo e a querer mostrar serviço logo de início, aquele que subiu ao relvado do Estádio Municipal de Machico; do outro lado um Marítimo a querer regressar às vitórias após o empate frente ao Estoril... Contas feitas, duas equipas ainda sem qualquer derrota averbada!

Algumas alterações no onze encarnado, mas a mesma ambição! Benfica agressivo em campo, sempre com a baliza à guarda de Pedro Teixeira na mira, a pressionar alto e a deixar muito pouco espaço para os anfitriões construirem.

Primeiro quarto de hora com total domínio das águias, que pegaram no jogo sem dar hipótese ao Marítimo, contudo, e apesar do forte caudal ofensivo, não houve oportunidades de golo flagrantes.

Aos 22', livre direto para Filipe Cruz em zona central, e esteve muito perto o primeiro golo da tarde... Na sequência, canto e mais uma situação de golo iminente com Henrique Araújo a subir mais alto e a cabecear para defesa por instinto de Pedro Teixeira.

O Benfica carregava, dominava, intensificava ainda mais o seu caudal ofensivo e já merecia o golo! Do outro lado da barricada, um Marítimo sem soluções, à procura do erro... Tudo isto perante um autêntico vendaval que se fazia sentir!

Em cima da meia hora, o primeiro lance de ataque dos anfitriões, a conseguirem chegar à baliza de Samuel Soares... Canto batido, mas sem consequências!

Aos 42', passe na diagonal de Adrian Bajrami para Samuel Pedro, que, descaído para a direita, em velocidade, rematou ao lado da baliza maritimista. 

Em cima do apito de Márcio Torres para o intervalo, a melhor oportunidade para as águias! Sérgio Andrade, em grande lance individual, cruzou atrasado para a entrada de Diogo Nascimento. O médio encheu o pé e disparou forte para grande defesa de Pedro Teixeira.

Mais posse de bola, mais oportunidades, mais tudo por parte do Benfica nestes primeiros 45 minutos, mas sem conseguir marcar, face a um Marítimo que montou o autocarro e pouco ou nada fez para além de aguentar o nulo... 0-0 ao intervalo!

RESUMO DA 1.ª PARTE

Reatar e mais do mesmo! Aos 49', lance muito duvidoso na área adversária. Tomás Azevedo caiu, empurrado, mas o árbitro mandou seguir. No lance seguinte, mais uma boa oportunidade para Henrique Araújo, lançado pela esquerda. Estava atento Miguel Rosário e cortou in extremis evitando o golo.

Com uma hora de jogo, finalmente, o Marítimo (a jogar a favor do forte vento) pareceu querer despertar, com o desafio a animar e a ganhar mais intensidade. Mais luta a meio-campo, menos oportunidades flagrantes!

Henrique Pereira deu o mote, na resposta, chapéu perigoso, mas com aba larga... E finalmente o golo!

Minuto 71, canto marcado na esquerda pelo óbvio Filipe Cruz... e eis que surge o suspeito do costume, Henrique Araújo, a desviar oportuno para um golo que a equipa há muito justificava: 0-1 no Machico! 

GOLO: 0-1

Ora, em vantagem, o Benfica não abdicou do seu futebol ofensivo, bem pelo contrário, com os recém-entrados, mais frescos, a darem ainda mais trabalho à defensiva insular. Do outro lado, mais do mesmo, muito pouco, apenas uns vislumbres!

Aos 87', num desses raros fogachos, Filipe Cruz fez falta, acabou por ser expulso (viu o segundo amarelo) e, na conversão do livre, o impensável a acontecer face a tudo o produzido! Golo do Marítimo, com Aloísio Neto a marcar na recarga, após defesa incompleta de Samuel Soares. Empate na Madeira: 1-1.

GOLO: 1-1

Contra a história do jogo, nos últimos minutos, e com as águias em desvantagem numérica, foi o Marítimo que esteve perto de marcar. Primeiro Gouveia, depois Marcelo a chamarem Samuel Soares a mostrar serviço. 

Até ao apito final, o marcador não se alterou! Empate a uma bola, empate enganador e injusto perante o produzido pelas duas equipas, pois este Benfica merecia e justificava os três pontos... mas o futebol também é isto!

Na próxima jornada (5.ª) a formação comandada por Luís Castro, agora com 8 pontos somados na geral, recebe, no Benfica Campus, o Cova da Piedade.

Luís Castro Sub-23 Benfica

Marítimo-Benfica, 1-1

FICHA  
Local Estádio Municipal de Machico, na Madeira
Onze do Benfica Samuel Soares, Filipe Cruz, Adrian Bajrami, Tomás Araújo, Guilherme Montoia, Henrique Jocu, Tomás Azevedo, Diogo Nascimento (67'), Samuel Pedro (86'), Sérgio Andrade (46') e Henrique Araújo (77')
Suplentes Pedro Souza, Rafael Rodrigues, António Ribeiro, Martim Neto (67'), João Tomé (86'), Henrique Pereira (46') e Vasco Paciência (77')
Resultado ao intervalo 0-0
Marcadores do Benfica 

Henrique Araújo (71')

Texto: Sónia Antunes 

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar