Futebol

19 fevereiro 2021, 00h01

Lucas Veríssimo estreou-se pelo Benfica

RESUMO DO JOGO

Tudo em aberto na discussão do apuramento para os oitavos de final da Liga Europa! A 1.ª mão dos 16 avos, jogada no Olímpico de Roma (e não no Estádio da Luz) devido à pandemia, foi bem disputada taticamente e teve uma segunda parte mais fogosa. O Benfica esteve na frente, mas o Arsenal foi rápido a empatar (1-1). A eliminatória decide-se em Atenas, na próxima semana (dia 25).

Na antevisão do desafio, Jorge Jesus abriu a porta à modificação do sistema tático e consequente utilização de uma linha defensiva com três centrais. A mais de uma hora para o pontapé de saída, a UEFA divulgou a constituição das equipas e o ponto de interrogação dissipou-se: em estreia absoluta de águia ao peito, Lucas Veríssimo juntou-se a Otamendi e Vertonghen, formando este trio uma barreira à frente do guarda-redes Helton Leite. Pelas alas, as tarefas de vaivém eram assumidas por Diogo Gonçalves (direita) e Grimaldo (esquerda).

Benfica-Arsenal

Com o correr dos minutos, o posicionamento dos jogadores do Benfica condicionou a forma de atuar e de atacar do Arsenal na primeira parte (o conjunto inglês acumulou seis foras de jogo). Neste período do embate houve dois momentos de exceção, e o segundo podia ter sido penalizador. O primeiro foi bem resolvido por Helton, que, rápido a sair da sua zona, cortou a bola de cabeça fora da grande área. Porém, ao minuto 19, depois de Bellerín entrar pela direita e cruzar rasteiro para o segundo poste, Aubameyang, com espaço, errou o alvo perante a estirada de Helton.

Dobrados os 20 minutos, o Benfica, estável, conseguiu ter mais posse de bola e circulação à largura, com Weigl e Taarabt na zona central do meio-campo e ainda Pizzi e Waldschmidt numa linha de apoio ao avançado Darwin. Ao minuto 32, Pizzi e Taarabt, com uma bonita combinação pelo meio, aceleraram a construção de um ataque e a bola chegou aos pés de Darwin. O camisola 9 esticou o lance, aproximou-se da grande área e decidiu-se pelo remate. Escorregou na execução, mas o esférico ainda gerou um pequeno calafrio a Leno.

Benfica-Arsenal

A escassos segundos de o árbitro sinalizar o encerramento do primeiro tempo, o Benfica podia ter marcado. Grimaldo, pressionando bem à frente, intercetou um passe no momento de saída de bola do Arsenal, correu pela esquerda e cruzou para tentar servir Darwin ou Waldschmidt (em posição de finalização), mas Ceballos ainda foi capaz de cortar pela linha de fundo (45'+1').

O Benfica reentrou na partida com uma novidade: ao intervalo, o treinador Jorge Jesus trocou Waldschmidt por Rafa. As águias depressa importunaram o guarda-redes dos gunners, mas Leno susteve a bola rematada por Pizzi já no interior da área (48'). A equipa benfiquista pretendia criar dificuldades e chegar ao golo, mas o Arsenal também não poupou na entrega e na velocidade, tendo em Saka uma das suas unidades mais desequilibradoras.

Benfica Arsenal 16 avos Liga Europa

Ao minuto 53 os encarnados abriram o laboratório para a execução de um canto no lado direito. Combinação curta, cruzamento por conta de Diogo Gonçalves e... falta de Smith Rowe (braço na bola). Penálti para o Benfica! Concentrado, Pizzi foi competente na cobrança do castigo máximo e bateu Leno (1-0 aos 55'). O 21 das águias anotou o 7.º golo nesta edição da Liga Europa!

A reação dos gunners foi pronta e a vantagem benfiquista durou apenas dois minutos. Com alguma sorte à mistura na jogada, a passe de Cédric dentro da área, Saka concluiu o lance veloz e empatou o desafio (1-1 aos 57'). O videoárbitro (VAR) escrutinou a ação e validou-a.

O jogo estava mais "quente" nas zonas de ataque. Rafa, aos 62', embalou num raide pela faixa central e terminou a incursão com uma trivela de pé direito. Leno voou, sacudiu o esférico e negou o golo ao Benfica. Do outro lado, no minuto seguinte, Aubameyang correu para escapar a Otamendi e, descaído para a direita, rematou cruzado para fora.

Benfica-Arsenal

Jorge Jesus voltou a mexer na equipa aos 64', refrescando a equipa em posições avançadas. Pizzi e Darwin foram rendidos por Everton e Seferovic. O internacional brasileiro, lançado por Taarabt, foi protagonista aos 73': pela esquerda, derivou uns metros para dentro e chutou de pé direito. A bola passou rente ao poste, com Leno pregado ao relvado, a "defender" com os olhos. Numa fase de parada e resposta, os gunners voltaram a incomodar por intermédio de Aubameyang, mas Lucas Veríssimo e Helton conseguiram neutralizar a ameaça (75').

O Benfica voltou a ter mais bola na ponta final do duelo, já com Gabriel no lugar de Taarabt (a partir dos 77') e, depois, com Chiquinho em campo (85'). O médio rendeu Lucas Veríssimo (exausto), baixando então Weigl para recompor a linha de três centrais. A derradeira tentativa para desfazer a igualdade pertenceu às águias, mas o cruzamento de Rafa, pela direita, não furou a estrutura defensiva do adversário inglês.

A luta pela qualificação continuará na Grécia na próxima quinta-feira (dia 25, às 17h55), também em campo neutro, na 2.ª mão dos 16 avos de final.

Até 28% Desconto em toda a Coleção Adidas

Texto: João Sanches
Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica
Última atualização: 19 de fevereiro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Futebol

Por dentro da vitória na 7.ª jornada da Liga Bwin

Apoiada pelos Benfiquistas, antes e durante todo o jogo no Estádio D. Afonso Henriques, a equipa comandada por Jorge Jesus superou o Vitória de Guimarães no Minho, na 7.ª jornada da Liga Bwin, continuando 100 por cento vitoriosa na competição, que lidera com quatro pontos de vantagem. Os bastidores de mais três pontos, autenticados pelos golos de Yaremchuk (2) e João Mário, estão neste vídeo...

Futebol

Darwin "muito feliz" pelos 50 jogos

Em Guimarães, na tarde/noite de 25 de setembro, Darwin completou meia centena de jogos oficiais com o Manto Sagrado, um registo que, confessou, o deixa "muito feliz". Lançado na equipa titular, o avançado somou os primeiros 90 minutos seguidos nesta temporada, envolvendo-se na dinâmica que, no terreno do Vitória, conduziu o Benfica ao sétimo triunfo seguido (1-3) em outras tantas jornadas na Liga Bwin.

Futebol

V. Guimarães-Benfica em imagens

Melhor ataque da Liga Bwin (agora com 19 golos), o Benfica partiu para um triunfo seguro (1-3) no terreno do Vitória de Guimarães. São sete vitórias em sete jornadas, 21 pontos que sustentam a liderança isolada num arranque perfeito no Campeonato. Yaremchuk (2) e João Mário marcaram os golos do Glorioso.

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar