Hóquei em Patins

24 abril 2021, 16h37

Edu Lamas

RESUMO DO JOGO

Jogo de emoções fortes e com o protagonismo a ser dividido (merecidamente!) pelos dois guarda-redes das equipas de hóquei em patins de Benfica e Oliveirense. As águias tentaram de várias formas, mas esta tarde, no Pavilhão Fidelidade, não conseguiram contornar a estratégia defensiva do adversário. Triunfo dos visitantes por 1-2 no jogo 1 dos quartos de final do play-off do Campeonato Nacional.

Duas equipas que, mais do que apresentadas, procuravam explorar os pontos fracos contrários. Apesar de o Benfica apresentar um bloco mais baixo e esperar pelo adversário, foi a Oliveirense que, através de um contra-ataque, inaugurou o marcador. Dois para um bem executado com o remate final a pertencer a Marc Torra. O jogador da equipa visitante esperou o momento da queda de Pedro Henriques e stickou para o primeiro da partida (0-1 aos 4').

As águias procuravam responder, mas sentiam dificuldades em colocar jogo na área contrária. A meia-distância era uma das armas utilizadas, mas mérito da Oliveirense que fechava bem os caminhos da sua baliza e impedia o golo do Glorioso. Aos 17', Marc Torra podia ter dilatado a vantagem dos forasteiros após ter beneficiado de uma grande penalidade, contudo, Pedro Henriques negou a intenção. Defendeu o primeiro remate, afastou a recarga e voltou a ter reflexos rápidos para defender o terceiro disparo. Aos 19', e com alguma felicidade no remate, Lucas Martínez fez o 0-2. Um slalom em direção à baliza encarnada que culminou no golo. Ao intervalo: 0-2.

Jogo 1 Quartos de final Benfica-Oliveirense Hóquei em Patins

No recomeço da partida, a estratégia encarnada alterou. O Benfica encostava a Oliveirense à sua área, optava por ataques mais rápidos, mas não conseguia bater o guardião Nélson Filipe. Boas intervenções que mantinham as redes invioláveis, porém, o Glorioso obrigava os visitados a cometerem mais faltas. 

Nos momentos finais, mais precisamente aos 45', Marc Torra voltou a encarar o guardião encarnado. Frente a frente, na marca do livre direto, o guardião benfiquista levou a melhor. Adivinhou a trajetória e impediu os festejos. As águias utilizavam todos os caminhos para tentar chegar aos golos, mas Nélson Filipe estava intransponível. Mérito dos dois guardiões, que fizeram grandes defesas ao longo de todo o encontro.

A 49 segundos do soar da buzina a assinalar o final da partida, os encarnados beneficiaram de uma grande penalidade, após falta sobre Danilo Rampulla. Chamado a converter, Edu Lamas não perdoou e fuzilou (1-2). Nos derradeiros segundos do desafio, Alejandro Domínguez retirou Pedro Henriques, colocou mais uma unidade de campo e a estratégia de 5x4 quase surtiu efeito.

Triunfo dos visitantes no jogo 1 dos quartos de final do play-off do Campeonato Nacional. Resultado final: 1-2.

O segundo jogo desta eliminatória será disputado no reduto da Oliveirense e está aprazado para o próximo dia 1 de maio às 21h00.

Benfica-Oliveirense
1-2
Pavilhão Fidelidade
Cinco inicial do Benfica
Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Gonçalo Pinto
Suplentes
Marco Barros, Edu Lamas, Sergi Aragonès, Miguel Vieira e Danilo Rampulla
Ao intervalo 0-2
Golo do Benfica
 Edu Lamas (50')

Texto: Diogo Nascimento
Fotos: Victoria Ribeiro/ SL Benfica
Última atualização: 2 de maio de 2021

Patrocinadores Hóquei


Relacionadas

Clube

Football For All Leadership Programme

A Fundação Benfica tem vindo a colaborar na realização do curso Football For All Leadership Programme que visa a melhoria das competências e condições de empregabilidade de pessoas com deficiência em especial no setor do Desporto. Na última quinta-feira, a Sala dos Campeões, no Estádio da Luz, foi o palco de mais um momento importante na formação e caminhada dos participantes.

Olímpico

"Eterna gratidão" do campeão olímpico

Pedro Pichardo, atleta do SL Benfica e campeão olímpico no triplo salto em Tóquio 2020, foi o convidado de honra na cerimónia que assinalou, nesta quarta-feira, 13 de outubro, a entrega do gesso da moeda comemorativa da participação de Portugal nas últimas Olimpíadas. Momento de elogios, de emoções e de estabelecer novas metas. "Muito orgulho e eterna gratidão que tenho pelo País, pelo povo português e pelo Benfica por me terem dado a oportunidade de os representar", disse Pichardo, à BTV, ele que aponta saltar em breve para a melhor marca mundial e assim conquistar mais títulos, quer pelo Glorioso, quer pelas cores lusas.

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar