Clube

29 junho 2021, 20h12

Comunicado aos Sócios do Sport Lisboa e Benfica pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Caros Consócios, caros Benfiquistas:

Conforme é do conhecimento de todos, assumi há duas semanas atrás a muito honrosa função de Presidente da Mesa da Assembleia Geral do nosso querido Sport Lisboa e Benfica.

Estamos no começo de uma nova época desportiva e a Mesa da Assembleia Geral, através do seu Presidente, como entidade representativa de todos vós, apela ao empenho de todos para o enriquecimento da História do Sport Lisboa e Benfica, clube com uma vida já centenária, espalhado pelos cinco continentes, com centenas de milhares de sócios e milhões de simpatizantes e que a todos nós nos enche de orgulho.

Bela história porque, ao longo da sua vivência, o espírito de muitos dirigentes e dos milhares de atletas envolvidos nas muitas atividades proporcionadas e criadas dentro desta organização, foram norteadas por engrandecer e prestigiar o nosso glorioso Sport Lisboa e Benfica.

Acabámos de aprovar em Assembleia Geral, realizada no passado dia 15 de junho, o Plano de Atividades e o Orçamento que lhe dá suporte, dotando desta forma a Direção dos diversos meios para que o exercício de 2021/2022 possa ser concretizado com sucesso.

Contudo, os nossos objetivos só poderão ser atingidos ou mesmo superados, se todos nós, sócios, nos unirmos e apoiarmos as nossas equipas nas diversas modalidades e se todos estivermos com o nosso querido Sport Lisboa e Benfica, seja nos dias de vitórias seja nos momentos de derrotas.

Na memória de todos (e certamente que nela continuará por muito tempo), está a magnífica participação e a prova de civismo que os nossos sócios deram em outubro passado, nos vários locais de votação espalhados pelo país, mesmo em período de pandemia, no exercício do seu direito de escolher os Órgãos Sociais para o mandato atual em que nos encontramos.

Os resultados obtidos naquele ato eleitoral não foram objeto de contestação por parte de qualquer das listas concorrentes, o que honra todos os participantes e em particular os candidatos preteridos.

Posteriormente ao ato eleitoral e à tomada de posse dos novos Órgãos Sociais, alguns sócios, individualmente ou em grupo, fizeram chegar à Mesa da AG algumas questões que queriam ver clarificadas, nomeadamente a fiabilidade e a segurança do software informático que desde 2006 serviu de suporte ao voto eletrónico, ou a contagem do voto físico, em papel, colocado nas urnas que estavam acopladas a cada posto de votação.

Ainda relacionado com o ato eleitoral também alguns sócios manifestaram interesse em conhecer a forma como foi realizada a selagem daquelas urnas, o seu transporte e guarda e qual a empresa ou empresas contratadas para a realização de tais trabalhos.

Ora, todos os milhares de votantes tiveram a oportunidade de verificar que o voto que eletronicamente exerceram era idêntico ao que resultou no papel impresso e que deverá ter sido depositado por cada associado na urna respetiva.

Por outro lado, a anterior Mesa da Assembleia Geral acompanhou presencialmente ou através dos seus representantes, o processo de selagem, transporte e armazenamento das urnas.

No âmbito dos estatutos, as questões levantadas, inserem-se no âmbito dos trabalhos realizados pela Mesa da Assembleia Geral que cessou funções em 28 de outubro.

Ainda assim, os membros da Mesa da Assembleia Geral, eleitos em outubro passado, disponibilizaram-se para reunir com um grupo de sócios que se lhes dirigiu através de requerimento, carta aberta ou outros meios.

No seguimento dos contactos atrás mencionados, decidiu esse grupo de Sócios, no passado dia 6 de abril, dirigir um requerimento ao então Presidente da Mesa da AG, pedindo a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária, cuja ordem de trabalhos versava sobre as questões atrás mencionadas e relacionadas com o ato eleitoral passado e ainda um quarto ponto que discutisse e aprovasse uma proposta de Regulamento Eleitoral para eleições futuras no Sport Lisboa e Benfica, cujo documento foi feito chegar à Secretaria Geral do SLB.

Junto àquele requerimento era acoplada uma lista de diversos sócios, para que a mesma fosse convocada ao abrigo do n.º 3, do artigo 55º dos Estatutos do SLB.

Compreenderão todos os sócios que a organização de qualquer AG, quer Ordinária, quer Extraordinária, independentemente das Ordens de Trabalho de cada uma, exige a intervenção de várias estruturas do clube, coordenadas por Órgão Social, que não a Mesa, e em momento de pandemia como a que estamos atravessando, e de muitas restrições decretadas pelas entidades Governamentais e da DGS (a proibição de deslocações de e para a AML ao fim de semana é uma delas), a mesma só se poderá realizar, caso exista a concordância da DGS ao Plano de Contingência elaborado no seio das estruturas do clube e já apresentado junto desta entidade pública.

É intenção da Mesa, caso não exista qualquer decisão contra ou condicionantes que tornem impossível a sua realização, conforme atrás referi, proceder à sua marcação ainda durante o mês de julho próximo, com a Ordem de Trabalhos que vier a constar da sua Convocatória e, em caso algum, a Mesa decidirá em função de notícias publicadas nos jornais ou difundidas através de meios de comunicação, independentemente da orientação que cada um venha demostrando, ou de timings que nos queiram ser impostos.

A Mesa e, naturalmente o seu Presidente, têm plena consciência da sua função na organização em que está envolvida, bem definida nos seus Estatutos, e que uma vez mais não pode deixar de realçar; "ser o garante da legalidade no seio do Sport Lisboa e Benfica".

Para conhecimento de todos os sócios do Sport Lisboa e Benfica, quero também comunicar-lhes que, em carta hoje dirigida à Direção, através do seu Presidente, e apesar de não ter ocorrido nenhuma contestação à votação de outubro, transmiti o desejo da Mesa para que, logo que seja possível, se proceda à contagem física dos votos depositados em urnas no dia 28 de outubro passado, com o acompanhamento de representantes de cada lista concorrente ao ato eleitoral e supervisionada por uma empresa de auditoria de renome internacional e que não se encontre vinculada a qualquer estrutura empresarial do Grupo Benfica.

Em breve indicarei aos sócios e simpatizantes o nome dessa empresa de auditoria e o processo seguido para a sua escolha. Naturalmente que o relatório final deste trabalho tem como finalidade comparar os resultados finais apurados através do processo eletrónico por posto de votação com os que forem apurados nesta contagem física.

Na mesma missiva, sugeri, ainda, à Direção, que a mesma empresa de auditoria escolhida para supervisionar a contagem dos votos, proceda à realização de uma auditoria que teste a fiabilidade e a segurança do software que deu suporte ao voto eletrónico e que um resumo do respetivo relatório seja disponibilizado aos associados, sempre garantindo a confidencialidade dos aspetos críticos de segurança.

De igual forma, existindo um relatório elaborado durante o percurso do ato eleitoral, onde as várias estruturas do SLB intervieram com alguma ação, foi também solicitado que o mesmo seja disponibilizado aos associados, nas suas questões mais estruturantes, clarificando assim os principais procedimentos, entre eles a empresa contratada para o transporte das urnas, a selagem e guarda das mesmas, a organização e funcionamento de cada posto de votação, a credenciação dos sócios eleitores, a nomeação dos representantes das listas em cada um dos postos de votação e muitos mais assuntos que não deixarão de ter interesse para o conhecimento de todos os associados.

Por fim, quero transmitir a todos vós que é vontade da Mesa, dos restantes Órgãos Sociais e, certamente, da maioria dos sócios e simpatizantes, que o Benfica esteja permanentemente munido, quer de regulamentos, quer de meios técnicos, para que atos de importante decisão para o bom funcionamento democrático das estruturas do clube, tenham a mais ampla participação de todos, independentemente da cultura ou do local em que cada um viva.

Estamos no século XXI, na era do digital e da internet. A sociedade moderna está hoje dotada de meios informáticos que nos permitem, com segurança e fiabilidade, expressar o nosso voto, qualquer que ele seja, em qualquer parte do mundo. Desejo que, também o nosso Benfica, continue a ser pioneiro na utilização dessas técnicas, e que as mesmas sejam colocadas ao serviço de todos os sócios a fim de que, com o seu voto, participem cada vez mais na vida do nosso clube.

Desejo, para terminar, um bom ano desportivo a todos os nossos atletas, independentemente das atividades em que estejam inseridos, que não existam lesões graves nem problemas de saúde demasiado complicados e que todos nós, sócios e simpatizantes, nos esforcemos por estar à altura da História grandiosa do nosso Clube.

Viva o Benfica!

Lisboa, 29 de junho de 2021

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sport Lisboa e Benfica

(António Albino Pires de Andrade)

Fotos: Arquivo / SL Benfica
Última atualização: 29 de junho de 2021

Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar