Casas Benfica

24 setembro 2021, 11h19

Casa Benfica Peniche

REPORTAGEM BTV

Em terras de mar, ninguém resiste ao peixe. Na Casa Benfica Peniche, a pesca é o mote para grandes almoçaradas e convívios 'à Benfica'! As portas estão abertas...

Esta semana, o programa "Pelas Casas do Benfica", da BTV, deslocou-se até Peniche, à embaixada do Clube com mais associados a nível mundial, enquanto decorria a final de um concurso de pesca. Modalidade assídua da cidade e identidade da Casa, como explica o presidente Humberto Tormenta, une todos aqueles que à festa se querem juntar.

"Cada Casa deve encontrar a sua identidade. Nós encontrámos a nossa, as pessoas sentem-se bem aqui. As nossas atividades, a parte desportiva, a cultural, os descontos aos sócios, têm sido uma mais-valia e é recíproco de parte a parte. Há sócios que nem de Peniche são!", destacou o presidente Humberto Tormenta.Casa Benfica Peniche

"Em Peniche havia quatro equipas de pesca. A pouco e pouco foram desaparecendo e nós tivemos de reatar. Foi com muito carinho que abraçámos esta iniciativa dos nossos atletas. Têm trabalhado muito bem e hoje temos o nosso campeão a jogar no primeiro torneio de pesca da cidade de Peniche", reconheceu.

"Tivemos cerca de 50 participantes no concurso. Costumam ser quase 200, mas desta vez fizemos um 'mini' Campeonato com várias rondas, e hoje é a final", acrescentou.Casa Benfica Peniche

Para Cláudio Duarte, vencedor do concurso, a pesca é mais do que um desporto e a Casa Benfica Peniche "faz toda a diferença"

"No total pesquei à volta de 80kg de peixe. Foi apanhar sem contar! A meu favor, além da sorte, temos de saber. Foi resultado da prática, pesco desde os 18 anos. Este regresso foi muito bom. Estivemos perto de dois anos sem poder ir à pesca e sem estar com os amigos", apontou.Casa Benfica Peniche

Tal como Cláudio Duarte, também José, que pescou o maior exemplar, vê na modalidade um momento de descontração.

"Pesquei-o sem saber. Ainda pensei que o peixe ia ser maior! Já ganhei vários concursos de pesca e os maiores exemplares, mas agora já chega, há que dar lugar aos novos. É um desporto espetacular! Uma pessoa sente-se tranquila. No meu caso, dá para tocar e tocar viola com a cana, para dançar, e alivia-se o stress do dia a dia", afirmou, em tom de brincadeira. 

Conhecidos os vencedores e pescado o almoço, é hora de convívio! Na cozinha preparam-se as sardinhas, a salada, o pão e as azeitonas, com um "belo tinto" a acompanhar. Um ambiente "espetacular", com promessa de retorno.Casa Benfica Peniche

Dona de desportos distintos, na embaixada n.º 86 do Clube também a dança é uma aposta ganha. Com ou sem jeito, os alunos "só precisam de gostar"!

"É extraordinário! As crianças ficam encantadas só com este bocadinho de dança durante a semana. Só o estarem aqui a aprender, a expressarem-se e a libertarem-se, é arrepiante. No ano passado só tínhamos hip-hop, mas eu quero variar para eles conhecerem novas culturas. Vou ensinar danças de salão, zumba, balé contemporâneo e tudo o que eles consigam aprender e gostem. Costumamos ter 20 alunos, dos mais novinhos aos mais graúdos. Basta virem aqui e inscreverem-se, com ou sem jeito. Só precisam de gostar", afirmou Andreia Bem, professora de dança.Casa Benfica Peniche

E o snooker não fica atrás!

"Fazemos torneios intersócios. Para participarem, têm de ser sócios. É um incentivo para cativar as pessoas. Havia um torneio chamado intercafés, competiam 10 ou 12 cafés, às quintas-feiras, e isso era uma lufada de dinheiros e convívio. A primeira vez que a Casa Benfica participou, foi logo campeã! Isto há uns oito anos. No ano seguinte, fomos campeões novamente e ganhámos a taça. Chegávamos a ter 10 a 12 elementos, fazendo contas, éramos uns 100 participantes, fora os amigos. Era uma boa ajuda para os cafés e para as coletividades", recorda Jorge Bem, responsável pela secção de snooker.

Quanto ao futuro, a Casa Benfica Peniche reserva segredos, mas o presidente Humberto Tormenta levantou o pano...

"Os objetivos são continuarmos a engrandecer a cidade e o nosso Benfica. A Casa sempre optou por orgulhar o Clube e a cidade. Temos alguns projetos, mas são segredo e são para guardar. Mas temos iniciativas e eu gostava de reabilitar as escolinhas de formação da Casa do Benfica. Foi um orgulho enorme, um dos projetos que mais me deu trabalho, mas que mais alegria me deu. Ver a juventude com as camisolas do Benfica foi um orgulho", revelou. 

Jorge Bem deixa o convite: "Serão bem recebidos, com o nosso 'Benfiquismo' no auge. Somos a Casa com mais sócios a nível mundial, aproveitam para ver a nossa bela cidade, os nossos recantos maravilhosos e ainda comem um bom peixe. Serão bem tratados"!

Texto: Rafaela Certã Alves
Fotos: SL Benfica
Última atualização: 24 de setembro de 2021

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar