Futebol

03 outubro 2021, 22h33

Gonçalo Ramos entrou para os ataques finais às redes algarvias

RESUMO DO JOGO

Na receção ao Portimonense na 8.ª jornada da Liga Bwin, o Benfica desenvolveu mais de 130 ataques, totalizou quase 500 passes e acumulou 24 tentativas de golo, mas ficou em branco e, num lance de bola parada, consentiu o 0-1. Pelo que produziu, pela velocidade a que jogou e pelas oportunidades criadas, a equipa merecia outro desfecho. Prova-o também o aplauso dedicado pelos incansáveis Benfiquistas presentes no Estádio da Luz, no final do encontro.

De quarta-feira para domingo, do duelo com o Barcelona na Liga dos Campeões para o embate com o Portimonense no Campeonato, Jorge Jesus mudou apenas uma pedra no onze. Valentino, lesionado, foi rendido por Gilberto na ala direita da equipa, que se dispôs no terreno de jogo em 3x4x3.

Equipa inicial

O conjunto benfiquista entrou à procura do golo, colocando intensidade e velocidade na circulação de bola e na construção dos ataques. Depois de algumas aproximações à baliza do oponente algarvio, o Glorioso iniciou o desperdício de oportunidades de golo aos 22'. Excelente ofensiva dos encarnados, a executar depressa e bem, com Grimaldo a iniciar a saída e, depois, a cruzar na esquerda para a finalização de Yaremchuk. Samuel, no caminho da bola, defendeu, de forma afortunada, para canto.

O minuto 29 trouxe nova chance para o Benfica faturar. Yaremchuk desmarcou Rafa na direita, o camisola 27 cruzou com perícia para a entrada da pequena área, mas Darwin não conseguiu emendar de cabeça.

No meio da maré ofensiva do Benfica, o Portimonense transformou uma recuperação de bola num ataque rápido, seguido de remate de Aylton para boa defesa de Odysseas ao minuto 33.

Rafa Silva

Com os faróis apontados à baliza guardada por Samuel, Grimaldo (34'), Weigl (35') e Otamendi (35') tentaram a sua sorte. Ao minuto 37 aconteceu novo tiro ao alvo: Grimaldo, de livre direto, disparou para estirada de Samuel, a afastar o esférico pela linha de fundo.

A primeira parte aproximava-se do seu termo e o Benfica carregou e acelerou ainda mais em busca de um golo que lhe conferisse vantagem neste período. Aos 41', Rafa embalou, passou em velocidade por todos os adversários que lhe saíram ao caminho e, no frente a frente com Samuel, permitiu a defesa do guarda-redes. Mais uns minutos, nova ocasião de golo: Gilberto, na direita, cruzou largo e Grimaldo cabeceou para outra intervenção do guarda-redes Samuel.

Para o segundo tempo, o Benfica apresentou-se em campo com Gil Dias no lugar de Gilberto. Fruto de uma reentrada forte, encostou o Portimonense e, ao minuto 49, marcou na sequência de um remate de Yaremchuk na área, mas o lance do golo, analisado pelo VAR, seria anulado por fora de jogo de 31 centímetros do avançado.

O Glorioso lançava ataques, alguns travados de forma irregular e punidos com a mostragem de cartões amarelos por parte do árbitro Fábio Veríssimo, mas o momento que nenhum benfiquista imaginaria possível, em face do que se via dentro das quatro linhas, surgiria aos 66': Lucas Fernandes bateu um canto no lado esquerdo e Lucas Possignolo, de cabeça, desviou na zona do primeiro poste, marcando golo para o Portimonense (0-1).

Darwin

Foi um golpe duro, mas o Glorioso partiu para cima e continuou a carregar sobre a defensiva do conjunto algarvio. Aos 72' Jorge Jesus promoveu duas alterações no Benfica: saíram Grimaldo e Weigl, entraram André Almeida (Gil Dias passou para a esquerda) e Taarabt.

As águias jogaram, criaram, lutaram e porfiaram por golo(s). Rafa desenvolveu um ataque perigoso aos 79' e, no canto subsequente, Lucas Veríssimo cabeceou ao lado da baliza. Os encarnados insistiam, com cabeça, atacavam, rondavam a baliza do Portimonense e ganhavam cantos. No seguimento de um deles, aos 84', Otamendi, ao segundo poste, com o guarda-redes Samuel fora da baliza, atirou para faturar, para Fali Candé ainda conseguiu posicionar-se para impedir o mais do que merecido tento do Benfica.

Otamendi

O tempo escasseava, mas a equipa nunca se conformou, nunca desistiu de criar e mudar o resultado, contando para isso com o apoio incessante (e o reconhecimento) dos Benfiquistas no Estádio da Luz. Para os últimos ataques, Jorge Jesus mudou dois jogadores: saíram Lucas Veríssimo e Yaremchuk, entraram Gonçalo Ramos e Everton.

O Benfica queria, o Benfica perseguia o golo e teve nova excelente hipótese para castigar as redes, mas o tiro de Otamendi aos 90'+5' foi devolvido pelo poste direito.

À 8.ª jornada, a equipa benfiquista ficou pela primeira vez em branco na Liga Bwin, sofreu uma derrota, mas mantém-se na liderança da principal competição nacional, com um ponto de vantagem.

O Campeonato Nacional vai agora parar em face dos compromissos das seleções nacionais e também para que se realize a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, prova onde o Benfica visitará o Trofense no dia 16 de outubro, sábado, às 20h15.

10% Desconto com o Voucher 10EURSLB na Loja Online

Texto: João Sanches
Fotos: Isabel Cutileiro e Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 3 de outubro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar