Futebol

29 janeiro 2022, 23h21

Nélson Veríssimo

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Nélson Veríssimo fez a análise à derrota (1-2) no Benfica-Sporting, disputado na noite deste sábado, 29 de janeiro, da final da Taça da Liga, prometendo "trabalho e afinco" do grupo para "ir ao encontro do que os adeptos querem", ou seja, "vitórias consecutivas".

O técnico Nélson Veríssimo considerou, nas várias zonas de entrevistas rápidas e na conferência de Imprensa, que a equipa do Benfica revelou sempre "compromisso e entrega" na procura do triunfo e, mesmo em desvantagem no marcador, os jogadores "acreditaram sempre que fariam o empate". Igualdade essa que poderia ter chegado caso o lance entre Matheus Reis e Henrique Araújo, na pequena área do Sporting, nos instantes finais do encontro, tivesse sido sancionado com a respetiva grande penalidade. "Dá-me ideia que [Henrique Araújo] foi carregado nas costas, daí a forma como reagimos, mas o árbitro entendeu não marcar", sublinhou.

Henrique Araújo

Um jogo aberto e polémica no fim

"Foi um jogo competitivo e aberto, com muitas situações de perigo. O Sporting entrou um bocadinho melhor do que nós. Com o decorrer da primeira parte fomos ganhando controlo do jogo. Chegámos com mérito à vantagem, ganhámos outra confiança com bola, controlámos o jogo até ao intervalo. Sofremos o empate num momento crítico, no início da segunda parte, mas a equipa continuou no jogo, não vacilámos e continuámos a querer ter a posse de bola no meio-campo ofensivo, nem sempre com o critério que pretendíamos no último terço. Sofremos o 1-2 numa transição e tivemos de arriscar. Mesmo em desvantagem os jogadores acreditaram que fariam o empate, infelizmente não conseguimos. Os atletas tiveram compromisso e entrega. O que conta é que não ganhámos o jogo. Lance com Henrique Araújo na pequena área para grande penalidade? Do banco dá-me ideia que foi carregado nas costas, daí a forma como reagimos, mas o árbitro entendeu não marcar."

Necessidade de crescer

"Temos de crescer nos vários momentos do processo defensivo, ofensivo, há movimentos em que temos de incidir mais, também temos de dar mérito às equipas adversárias. Temos melhorado na forma como chegamos a zonas de finalização, mas temos alguma dificuldade em criar esses espaços de forma mais vincada."

Benfica-Sporting final da Taça da Liga

Promessa de trabalho com afinco

"Os adeptos estão chateados, frustrados, mas não mais do que nós. Não conseguimos este objetivo, um dos que tínhamos para a presente época, agora é focar no próximo jogo. O que posso prometer como treinador do Benfica é que vamos trabalhar com afinco diário para melhorar a forma de jogar a equipa e direcionar a atenção para o jogo com o Gil Vicente."

Vertonghen

Sem lugar para empates ou derrotas

"Uma derrota tem sempre um aspeto negativo, perder um clássico ou um dérbi não foge à regra. Para o jogo, as rivalidades e as emoções, pode dar ideia que é algo que pode ganhar maior dimensão. Mas perder é perder. Num clube com a dimensão do Benfica não há lugar para empate ou derrota! Queremos e procuramos vitórias consecutivamente. Sabemos bem o que nós queremos. Há aspetos que têm de ser melhorados. O Benfica faz o seu trajeto e percurso, houve uma mudança de treinador, forma de trabalhar diferente, de olhar o jogo, não me desculpo pelo facto de o processo estar a andar com o comboio em andamento. Queremos ir ao encontro do que os nossos Sócios e adeptos querem, as vitórias sucessivas."

Texto: Rui Miguel Gomes
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica
Última atualização: 29 de janeiro de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar