Futebol

06 fevereiro 2022, 16h45

Nélson Veríssimo

ANTEVISÃO

Nélson Veríssimo fez a antevisão ao Tondela-Benfica, jogo da 21.ª jornada da Liga Bwin, uma partida agendada para as 19h00 desta segunda-feira, 7 de fevereiro, deixando claro que a "única resposta que a equipa pode dar" ao momento que atravessa é "ganhar".

O técnico encarnado assegurou que todo o grupo de trabalho, jogadores, equipa técnica e estrutura têm a noção exata do clube que representam e que isso impõe a procura do único objetivo: trabalhar para ganhar. Por isso mesmo, Nélson Veríssimo, após a derrota frente ao Gil Vicente e as intervenções do Presidente Rui Costa dentro e fora do balneário, garantiu que as ideias por ele transmitidas foram "refletidas" na semana de trabalho. A influência negativa das arbitragens e a possível saída de Pizzi também foram assuntos abordados pelo treinador.

Que Tondela é este e, do que analisou, que espaços o Benfica pode explorar para conquistar os três pontos?

A resposta que temos de dar, após um resultado negativo, é ganhar! Fizemos a análise do jogo [frente ao Gil Vicente], sabemos o que aconteceu, a análise foi feita entre equipa técnica e jogadores, trabalhámos durante a semana sobre o que não correu bem no último jogo. Agora é orientar a nossa atenção para o jogo com o Tondela. É uma equipa que coletivamente tem uma ideia de jogo bem definida, com jogadores na frente que podem criar alguns desequilíbrios principalmente em situações de ataque à profundidade e espaços entre linhas. Tem a sua qualidade, está numa posição em que procura somar pontos para estar numa situação mais confortável. Temos de melhorar, sabemos o que é preciso fazer para isso acontecer e chegar a Tondela para dar uma resposta positiva. E uma resposta positiva é ganhar o jogo.

Nélson Veríssimo

"Temos de melhorar, sabemos o que é preciso para isso acontecer e chegar a Tondela para dar uma resposta positiva, que é ganhar o jogo"

Nélson Veríssimo

Tendo em conta as últimas palavras do Presidente, a preparação para este jogo foi mais emocional?

A preparação emocional é ganhar os jogos. Trabalhar sobre vitórias dá outro conforto e outra confiança. Quando isso não acontece, podem surgir dúvidas pelo caminho. Sabemos que o caminho é ganhar jogos para dar à equipa o grau de conforto e de confiança de que ela precisa. Mas só isso não chega. É preciso olhar para o processo, perceber o que está bem e o que não está tão bem e trabalhar sobre esses aspetos durante a semana. Reconhecer que os últimos resultados não foram positivos, mas também é preciso saber porquê. Fizemos essa análise, sabemos, já partilhámos com a equipa e trabalhámos com os jogadores sobre esses aspetos. Sentimos uma resposta positiva e uma grande vontade de dar essa resposta no jogo com o Tondela, em termos de qualidade, mas acima de tudo na procura dos três pontos, que nesta fase é o mais importante.

Nélson Veríssimo

"Sentimos uma resposta positiva dos jogadores e uma grande vontade de dar essa resposta no jogo com o Tondela"

Notou, durante a semana, que os jogadores sentiram o aviso que lhes foi feito pelo Presidente no final do jogo com o Gil Vicente?

Quando o Presidente vai ao balneário manifestar a sua opinião em relação a um momento da equipa, todos ouvimos com atenção e temos de dar uma resposta, fazer uma reação a essas palavras. Acima de tudo, o Presidente sublinhou o que nós no final do jogo também já estávamos a sentir, a frustração por não ganhar em casa frente ao Gil Vicente. Transportámos as ideias do Presidente e as nossas para a semana de trabalho. Sabemos quais são as responsabilidades que temos. Tivemos uma semana dentro do que foi o compromisso dos jogadores nas semanas anteriores, mas obviamente com o impacto das palavras do Presidente no balneário.

Nélson Veríssimo

O Benfica vem de uma derrota com o Gil Vicente para a Liga e outra frente ao Sporting, que valeu um título. Como se motiva um plantel habituado a ganhar e que tem vencido muitos títulos nos últimos anos perante uma crise de resultados?

Os jogadores, treinadores e toda a estrutura sabem a dimensão do clube que representam, e essa dimensão não é compatível com os últimos resultados. Há que assumir isso e aceitar essa responsabilidade. A motivação que temos, primeiro, é a de representar o Clube. Segundo, inerente a isso, sabemos que o único caminho é ganhar, é o nosso objetivo para amanhã [segunda-feira]. É para isso que temos trabalhado.

Nélson Veríssimo

"Em momento algum vamos abdicar do que pensamos e dos ideais do Clube, lutar pela vitória e ganhar jogo após jogo"

Que garantia pode deixar aos adeptos, quando faltam 14 jornadas para terminar o Campeonato?

A garantia que podemos deixar é que reconhecemos a fase que atravessamos, mas mais importante que isso é que sabemos o que fazemos e o que temos de corrigir, de melhorar no que são as dinâmicas da equipa para chegar às vitórias. Temos grande motivação para isso acontecer, que se estende aos jogadores, equipa técnica e toda a estrutura. Sabemos o que fazemos, e que isso se traduza nas vitórias. Em momento algum vamos abdicar do que pensamos e dos ideais do Clube, lutar pela vitória e ganhar jogo após jogo. Sabemos para onde queremos ir. É natural que haja manifestações de desagrado, têm todo o direito, aceitamos essas críticas. Temos de trabalhar com empenho dia a dia para inverter esta situação.

Nélson Veríssimo

"As arbitragens não justificam tudo, mas contribuem para esta situação. Olhando para as decisões das equipas de arbitragem desde a minha entrada, tivemos algumas situações que nos causam apreensão"

As arbitragens podem explicar o momento que o Benfica está a viver?

As arbitragens não justificam tudo, mas contribuem para a situação. Olhando para as decisões das equipas de arbitragem desde a minha entrada aqui, no jogo com o FC Porto, tivemos algumas situações que nos causam alguma apreensão. Recordo-me do jogo no Dragão onde o Fábio Vieira teve uma receção de bola com um braço e depois fez golo. Em casa, o golo do Moreirense, em que o ponta de lança está numa posição de fora de jogo e interfere na ação, e como tal esse golo devia ter sido invalidado. E agora, com o Gil Vicente, aos 7', uma situação em que o nosso golo devia ter sido validado, ou pelo menos esperar para que o VAR pudesse intervir. O golo dava outro conforto à equipa, porque começaria a ganhar. Este tipo de decisão não explica na totalidade, mas contribui para o momento da equipa.

Nélson Veríssimo

Há notícias de que Pizzi pode sair para a Turquia. O que pode dizer sobre este tema?

O Pizzi é um jogador pelo qual temos grande estima, com muitos anos nesta casa, conquistou muitos títulos. Ultimamente não tem tido a utilização que ele próprio esperaria, mas está integrado num plantel em que o treinador tem de tomar as suas opções. Ele tem sido de uma entrega inexcedível no trabalho diário, no que sente que pode dar à equipa e as opções são do treinador. Existe uma possibilidade de rumar à Turquia. Há qualquer coisa em andamento, portanto, temos de aguardar. Estas questões são próprias do mercado. Há interesse de um clube, pode ou não haver interesse do jogador em sair. É conciliar um conjunto de interesses de forma a que o jogador se sinta confortável na opção a tomar.

Sugestões de Presentes para o Dia dos Namorados.

Texto: João Sanches e Rui Miguel Gomes
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 4 de julho de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar