Futebol

15 março 2022, 23h11

Nélson Veríssimo

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Nélson Veríssimo, treinador das águias, fez a análise ao desafio entre Ajax e Benfica, relativo à 2.ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. Satisfeito com a passagem aos "quartos", mas com os pés bem assentes no chão, o míster vincou a personalidade e o compromisso do coletivo em "busca do sonho".

Depois do empate a duas bolas na 1.ª mão dos oitavos de final, no Estádio da Luz, um golo de Darwin, na 2.ª mão da eliminatória, em Amesterdão, garantiu ao Benfica um passaporte para os quartos de final da Liga dos Campeões.

Primeiro na zona de entrevistas rápidas, em pleno relvado da Arena Johan Cruijff, depois em conferência de Imprensa, Nélson Veríssímo era um treinador satisfeito com a forma como a equipa soube abordar o que o jogo estava a dar, sofrer quando foi necessário e, acima de tudo, perceber as lacunas do outro lado da barricada e no momento certo matar a eliminatória. Não dava de uma maneira, tinha de dar de outra... e deu!

O míster elogiou o compromisso, rigor e a entrega do coletivo, que passou muito pela forma humilde e abnegada com que se olhou o adversário, mas sempre com ADN Benfica, ou seja, firme nas suas capacidades e talentos, orgulho em envergar o Manto Sagrado e acreditar e viver o sonho.

Ajax-Benfica

Análise a um jogo de "compromisso"

"Relativamente à abordagem, tínhamos de ter a consciência de que jogámos contra uma excelente equipa. Sabíamos que tínhamos de ter compromisso e rigor naquilo que é o nosso processo defensivo. Foi uma eliminatória difícil, foi-o no primeiro jogo, no Estádio da Luz, em que tivemos uma segunda parte melhor do que a primeira, foi-o aqui, em Amesterdão, onde tínhamos a consciência que o Ajax ia procurar ter uma entrada muito forte, à procura do golo logo nos primeiros momentos, em casa, com o seu público. Estávamos preparados para isso e sabíamos que, defensivamente, tínhamos de ter uma consistência grande e um compromisso elevado para não deixar que o Ajax explorasse os espaços que habitualmente explora."

Ajax-Benfica

Inteligência para "desmontar estratégia"

"É verdade que, em muitos momentos, não conseguimos ter a posse de bola que desejaríamos, mesmos nos momentos em que poderíamos sair em transição com alguma qualidade e critério não conseguimos, mas temos de perceber o que o jogo está a dar. Se não conseguíamos da forma que queríamos, tínhamos de aproveitar num momento de transição ou de bola parada. Felizmente foi assim que conseguimos. Conseguimos encontrar a melhor estratégia para desmontar o processo ofensivo e defensivo do Ajax."

Ajax-Benfica

Prazer sem bola e demonstração de carácter

"Houve muitos momentos em que tivemos de defender, muito mais do que habitualmente. Foi uma demonstração do carácter desta equipa, que percebeu que se não dava de uma maneira, tinha de dar de outra, tínhamos de ir buscar o resultado de outra maneira, e felizmente as coisas correram bem e conseguimos passar a eliminatória através do golo do Darwin. A inteligência das equipas também se vê nestes momentos. Soubemos sofrer quando tínhamos de sofrer e soubemos aproveitar o que o jogo nos estava a dar."

Ajax-Benfica

Atrás do sonho...

"A partir do momento em que chegamos a uma fase a eliminar da Liga dos Campeões tudo é possível. Nós tínhamos de ir atrás do sonho, e isto porque reconhecemos valor e qualidade aos nossos jogadores, à nossa equipa…  Íamos encontrar uma equipa forte, mas cabia-nos encontrar e ultrapassar as lacunas e as fragilidades do Ajax. Agora é esperar! Na sexta-feira vamos conhecer o próximo adversário."

Ajax-Benfica

Na elite dos oito do Velho Continente

"Temos consciência do jogo que fizemos, mas, na minha ótica, o treinador tem de ser o mais frio e calculista possível e não deixar que as emoções o toldem muito. Estou obviamente satisfeito, estamos todos satisfeitos pelo que conquistámos e estamos neste momento entre as oito melhores equipas da Europa. Este grupo de trabalho está de parabéns, trabalharam muito para conseguir isso. Desde o primeiro momento que acreditámos que íamos conseguir, que íamos dividir o jogo com o Ajax. Agora é dar os parabéns aos jogadores. Defrontámos um adversário muito bom, com muita qualidade, toda a gente conhece o percurso do Ajax na fase de grupos da Liga dos Campeões, bem como o campeonato que está a fazer na sua liga interna. Tivemos de estar num nível muito bom."

Ajax-Benfica

A substituição de Taarabt

"O Adel [Taarabt] estava limitado fisicamente e, entre as opções disponíveis em termos de médios e naquilo que era a abordagem ao jogo na segunda parte, entendemos que o Meïte era a melhor solução no sentido de nos dar algum poder físico no controlo e na ocupação dos espaços e também na qualidade com bola, naquilo que era ver o jogo mais à frente em função dos movimentos dos nossos alas e avançados. Depois, a partir do momento em que fizemos o golo, era segurar a vantagem."

Ajax-Benfica

Gratidão e convite à Família Benfiquista

"Uma palavra de agradecimento aos adeptos! Aqueles que estiveram cá [Amesterdão], aos que nos esperaram quando chegámos ao hotel e àqueles que não puderam vir e nos apoiaram em todo o lado, em Portugal e em todo o mundo. Muito obrigado a todos! Aproveito para pedir o mesmo apoio para o próximo jogo, com o Estoril, no nosso Estádio, domingo, porque será mais um jogo difícil."

 

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica
Última atualização: 16 de março de 2022

Patrocinadores principais do Futebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar