Futsal

25 junho 2022, 23h04

Arthur marcou dois golos e acertou quatro vezes nos ferros da baliza

RESUMO DO JOGO

Liga Placard
Final do play-off
(Jogo 3)
Resultado final
INT: 3-0
Sporting 4
Benfica 3
Marcadores
Pauleta 5'
Diego Cavinato 13'
Cardinal 18'
Zicky 33'
André Sousa (26')
Arthur (34')
Arthur (39')

O Benfica batalhou até ao derradeiro ataque do jogo, até (literalmente) ao último segundo do dérbi para se manter na luta pelo título nacional, mas os ferros revelaram-se um adversário extra e a equipa comandada por Pulpis perdeu pela terceira vez pela margem mínima (4-3) frente ao Sporting na final do play-off da Liga Placard, no Pavilhão João Rocha, ficando definido o campeão.

Com um par de aproximações perigosas às redes guardadas por Guitta, a equipa benfiquista foi a primeira a chamar o golo no dérbi. No entanto, com oportunidades repartidas, quem acabou por fazer mexer o marcador foram os anfitriões ao minuto 5 (1-0), numa conclusão de Pauleta a passe de Erick Mendonça, que, todavia, no momento da recuperação de bola, cometeu uma falta (não assinalada) sobre Jacaré.

O Benfica dispôs de duas excelentes chances para forçar o empate ao minuto 10, mas Arthur, primeiro, e Afonso Jesus, numa segunda tentativa, não acertaram na baliza.

Em mais um duelo de notável intensidade, o Benfica teve de volta o capitão Robinho, mas não contou com Nilson (lesionado) e perdeu o pivô Rocha (magoado na perna direita) a meio da primeira parte... e consentiu o 2-0 ao minuto 13 (marcou Diego Cavinato), no desenvolvimento de um lance de bola parada. Nesse instante, os adeptos do Sporting partiram um vidro da vedação por detrás do banco benfiquista e o jogo esteve interrompido durante alguns minutos para reparação do estrago.

O reatamento da partida trouxe nova ocasião privilegiada para o Benfica, com Arthur, aos 16', a cabecear à barra da baliza de Guitta, após lançamento à mão do guarda-redes André Sousa. No minuto 17, mais uma soberana chance para as águias: num livre de 10 metros (a castigar o Sporting pela sexta falta), Arthur disparou de pé esquerdo e acertou no ferro!

Ineficácia (e infortúnio) de um lado, aproveitamento do outro. Cardinal, aos 18', finalizou na área, sem oposição, a passe de Pauleta, que provocara um desequilíbrio sobre a direita. O intervalo chegou com 3-0 no marcador.

André Sousa

Inconformado, o Benfica manteve o jogo vivo na segunda parte. André Sousa subiu na quadra aos 25', arriscou de meia distância e apontou o 3-1. Volvidos três minutos, Arthur voltou a apostar num remate potente... e tornou a acertar no poste.

A equipa benfiquista insistia, procurava o 3-2, mas o Sporting também dispunha de argumentos ofensivos e fez o 4-1 por Zicky aos 33'. Respondeu prontamente o Benfica, encurtando para 4-2 num disparo de Arthur sobre o lado esquerdo (34').

Chishkala

A cinco minutos do fim o Benfica começou a arriscar o 5x4. No primeiro lance em superioridade, Rômulo, em ótima posição, não acertou no esférico. Replicando a estratégia a cada ataque, o Glorioso reduziu para 4-3 aos 39': Robinho furou pela direita, assistiu e, na área, Arthur não perdoou.

A 20 segundos do fim, Robinho ficou a centímetros do empate, num remate executado a escassos metros da área; no último segundo, após canto na direita, Arthur acertou no poste. Incrível má fortuna!

Esfumou-se assim a derradeira hipótese de empate no dérbi, e, com o terceiro desaire pela margem mínima na final do play-off do Campeonato (5-4 após prolongamento, 3-4 após prolongamento e 4-3), o Benfica viu fugir a possibilidade de continuar a discutir o troféu.

Benfica

DECLARAÇÕES

Pulpis (treinador do Benfica): "A diferença está nos detalhes, momentos em que temos de saber sofrer, outros em que temos de ter sorte, porque houve jogos em que nos faltou essa ponta de sorte. Foram três jogos muito equilibrados, merecíamos levar esta final para um quarto jogo. Nos três que disputou, a equipa mostrou mérito para conseguir pelo menos uma vitória. Tanto aqui, no primeiro jogo, como na Luz, merecíamos mais. Hoje foi diferente. Entrámos bem, os primeiros cinco minutos foram incríveis de parte a parte, com um nível de intensidade fantástico, nós tivemos quatro ocasiões muito claras, eles também. Sofremos, depois, um golo que nos fez mal e encaixámos mais dois, por erros de concentração, que não podemos conceder. Na segunda parte a equipa não baixou os braços, foi Benfica! Tivemos ocasiões de sobra para igualar o resultado, apertámos muito, no 5 contra 4 tivemos muitas ocasiões para marcar, e já o merecíamos antes, mas a bola tem de entrar e não entrou."

André Sousa (guarda-redes do Benfica): "É importante perceber que fazer tudo não chega, há fatores que temos de ter em consideração que fazem a diferença, e nesta final, com jogos tão equilibrados, foram sempre para o mesmo lado. Há coisas a melhorar, quem joga no Benfica tem de perceber que isto não pode acontecer, temos de ganhar, já é muito tempo sem ganhar. Nenhum de nós está satisfeito com o que aconteceu. Queremos mais!"

Sporting-Benfica
4-3
Pavilhão João Rocha
Cinco inicial do Benfica
André Sousa, Rômulo, Robinho, Chishkala e Rocha
Suplentes
Martim Figueira, Silvestre Ferreira, Afonso Jesus, Arthur, Rafael Henmi, Bruno Cintra, Carlos Monteiro e Jacaré
Cinco inicial do Sporting
Guitta, Erick Mendonça, João Matos, Diego Cavinato e Merlim
Suplentes
Gonçalo Portugal, Zicky, Cardinal, Tomás Paçó, Pauleta, Pany Varela e Esteban Guerrero
Ao intervalo 3-0
Golos
Benfica: André Sousa (26'), Arthur (34' e 39'); Sporting: Pauleta (5'), Diego Cavinato (13'), Cardinal (18'), Zicky (33')

Texto: João Sanches
Fotos: Arquivo / SL Benfica
Última atualização: 25 de junho de 2022

Patrocinadores Futsal


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar