Futebol feminino

23 novembro 2022, 14h46

Filipa Patão

A equipa feminina de futebol do Benfica regressa às lides europeias e disputa a partida da 3.ª jornada do grupo D da Liga dos Campeões com o Rosengard, às 20h00 de quinta-feira, 24 de novembro, no Benfica Campus. Filipa Patão vincou que as suecas não são um adversário "mais fácil", mas as águias só pensam na vitória.

Em conferência de imprensa de antevisão ao embate, a treinadora encarnada destacou que a equipa já mostrou que tem capacidade de se debater com equipas com nome na competição e que, com muito trabalho, a vitória está ao alcance. À entrada para a 3.ª jornada, Benfica e Rosengard ainda não pontuaram na fase de grupos.

"O que será necessário é o que temos promovido ao longo do tempo: muito trabalho. Sabemos que somos uma equipa jovem nesta competição, mas sabemos que já demos provas de que conseguimos lutar de frente com equipas com grande poderio e que têm nome nesta competição. Conseguimos criar dificuldades a qualquer equipa que jogue connosco. Sabemos das dificuldades que vamos ter, que o Rosengard é uma equipa muito competitiva e organizada. São fortes em transição e em bloco mais baixo conseguem dificultar muito o trabalho. Desenganem-se se acham que o Rosengard será mais fácil do que o Bayern. Vai ser tão complicada como o Bayern, vai causar problemas, mas estará ao nosso alcance. Não partimos para nenhum jogo sem ser a pensar na vitória e este jogo não será diferente", analisou.

Filipa Patão

"Pedimos às jogadoras para serem cada vez mais profissionais, mais comprometidas com o projeto e competentes, naquilo que depende delas, e isso sabemos que o fazem ao máximo"

Filipa Patão

Os resultados obtidos na 1.ª e na 2.ª jornada (9-0 em Barcelona e 2-3 frente ao Bayern Munique) foram duros, mas ficam para trás e em nada desviam as Inspiradoras das metas competitivas a longo prazo.

"O objetivo primordial do Benfica foi estar nesta competição. Mas o Benfica tem um objetivo muito claro antes do que quer que seja na Liga dos Campeões e que ainda não o conseguiu fazer, que é ter a hegemonia no futebol feminino em Portugal. Não podemos deixar isso para trás. Não temos uma ansiedade desmedida de procurar ser campeãs na Liga dos Campeões. Sabemos que é um processo e que vai ter um crescimento e o seu tempo. Não podemos pedir para ganharem uma Liga dos Campeões quando o futebol feminino em Portugal ainda não é profissionalizado na sua totalidade. Pedimos às jogadoras para serem cada vez mais profissionais, mais comprometidas com o projeto e competentes, naquilo que depende delas, e isso sabemos que o fazem ao máximo", destacou Filipa Patão.

Cloé Lacasse e Filipa Patão

Bilhetes para o jogo

Ver mais ›

A partida terá o Benfica Campus como palco e é esperado "forte apoio" à equipa.

"Com o futebol feminino a crescer e o Benfica apostar na modalidade, esperamos casa cheia. Isso vai contar muito e elas sentem esse apoio. Pedimos consecutivamente para as jogadoras estarem em grandes estádios nos grandes momentos, mas para isso é preciso também mostrar que existe apoio. Peço que lhes deem força e que as consigam apoiar", apelou.

Cloé Lacasse

CLOÉ LACASSE: "ENTRAMOS EM CAMPO PARA MOSTRAR O QUE É O BENFICA"

Cloé Lacasse alerta para a qualidade das suecas, mas garante que as encarnadas estão preparadas para as receber. "Esperamos uma equipa organizada. Normalmente as equipas nórdicas são atléticas, fortes, organizadas e têm uma boa mentalidade. Mostraram na Liga dos Campeões que conseguem marcar golos, têm dado o aviso, antecipamos um adversário forte e estamos preparadas para as receber", detalhou.

A avançada também se dirigiu aos adeptos...

extremamente importante termos os Benfiquistas connosco. No jogo com o Bayern fez a diferença, foram eles que nos alavancaram para os golos. Não ganhámos, mas com eles tudo é possível. Espero que apareçam amanhã [quinta-feira]. Fará toda a diferença", concluiu.

Cloé Lacasse

"Jogamos com outras jogadoras de renome, grandes talentos, é uma grande oportunidade para nos mostrarmos como equipa e individualmente"

Cloé Lacasse

Tomando o jogo com o Bayern como exemplo, Cloé Lacasse deu a receita: "temos de jogar os 90 minutos."

"Sabemos que temos de jogar os 90 minutos, não podemos desligar. Na Champions, se desligarmos durante um minuto acontece o que se viu com o Bayern. Somos novas nesta competição, mas aprendemos rápido e não queremos que isso aconteça novamente. Jogarmos contra o Bayern, o Barcelona ou o Rosengard é igual. Entramos em campo para vencer, para mostrar o que é o Benfica e o talento que tem. Jogamos com outras jogadoras de renome, grandes talentos, é uma grande oportunidade para nos mostrarmos como equipa e individualmente. O Benfica e o Rosengard ainda não venceram e queremos superiorizar-nos", asseverou a internacional canadiana.

Treino Benfica

CONVOCADAS

Ana Seiça, Ana Vitória, Andreia Faria, Beatriz Nogueira, Carole Costa, Carolina Correia, Carolina Vilão, Catarina Amado, Cloé Lacasse, Christy Ucheibe, Daniela Silva, Francisca Nazareth, Jéssica Silva, Katelin Talbert, Lara Pintassilgo, Lúcia Alves, Maria Negrão, Marta Cintra, Nycole Raysla, Pauleta, Rute Costa, Sílvia Rebelo e Valéria Cantuário.

Texto: Redação
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 23 de novembro de 2022

Patrocinadores Futebol Feminino


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar