6 de julho de 2020, 16h15

Ricardo dos Santos conta o que se passou e acusa a polícia inglesa de racismo

Atletismo

O atleta do Benfica foi mandado parar (e depois algemado) quando conduzia o seu carro na companhia da sua companheira, Bianca Williams, e do filho, de três meses.

O atleta do Benfica, Ricardo dos Santos, recordista nacional dos 400 metros, denunciou a polícia inglesa de racismo, após ter sido parado, imobilizado e algemado quando se deslocava na sua viatura, em Londres. "O que queremos é que estas atitudes mudem", pediu.

Na rede social Instagram, Ricardo dos Santos colocou uma publicação em que refere: "Isto tem de acabar! Está a ficar fora de controlo."

À BTV, o velocista, que à altura se encontrava na companhia da namorada, Bianca Williams, também ela atleta de alta competição, e do filho de ambos, pormenorizou toda a história e reiterou que não é a primeira vez que lhe acontece algo semelhante no país onde vive e treina habitualmente.

"Estávamos a caminho de casa, vindo dos treinos. Estávamos a cinco minutos de casa e começaram a seguir-nos. Como sabia que não tinha feito nada, disse à minha namorada que não ia parar porque estávamos a chegar a casa. Quando chegámos, a polícia saiu do carro e mandou-nos sair da nossa viatura. Agarraram-me e colocaram-me fora do carro. Depois agarraram a minha mulher, que estava no banco traseiro com o nosso filho", explicou.

"Isto acontece várias vezes comigo, mas foi a primeira vez que a Bianca [Williams] viu ao vivo. Ela, como mulher, teve medo porque não sabia o que poderia acontecer comigo e o que haveria de fazer", acrescentou o atleta luso.

Ricardo dos Santos mandado parar pela polícia

Ricardo dos Santos e a namorada divulgaram o vídeo (gravado por Bianca) nas redes sociais e esclarecem a razão por que o fizeram.

"Colocámos o vídeo na internet [nas redes sociais pessoais], mas foi só metade. Com base neste vídeo, a polícia respondeu a dizer que estávamos em sentido contrário e a circular em alta velocidade. Não estava a circular em sentido contrário. A polícia está a mentir", sublinhou.

"Queríamos divulgar o vídeo porque sabíamos que eles iam contar a história de uma forma diferente do que realmente aconteceu. A polícia pode voltar a fazer o mesmo com outras pessoas. O que queremos é que estas atitudes mudem, mas, infelizmente, não vai acontecer tão brevemente", completou Ricardo dos Santos.

"Sabemos que o racismo aqui [em Inglaterra] e nos Estados Unidos da América não é algo novo, mas tentamos lidar com isso. Sabemos que não é algo bom. Só porque estamos a conduzir um carro bom, acham que temos armas ou que estamos a fumar droga. Não faço nada disso", desabafou o benfiquista.

Família do Ricardo dos Santos

Namorada e treinador do português indignados

Bianca Williams, namorada do português e campeã europeia pela Grã-Bretanha em 2018 na categoria 4x100 metros, também lamentou a postura da polícia inglesa e recordou que este não é o primeiro caso a envolver Ricardo dos Santos, nomeadamente desde que adquiriu a nova viatura.

"É sempre a mesma coisa com o Ricardo. Pensam que ele está a conduzir um carro roubado ou a fumar marijuana. É por causa da raça, é pela forma como falam com o Ricardo, como se fosse escumalha… É horroroso de se ver", acusou Bianca Williams ao jornal inglês "Sunday Times".

Ambos são treinados pelo campeão olímpico Linford Christie, que também assinalou o caso na sua conta pessoal no Instagram, acusando a polícia britânica de ser racista. "Dois dos meus atletas foram parados pela polícia. Ambos atletas internacionais, ambos pais de um bebé de três meses. Ambos foram algemados à porta de casa", assinalou. E prosseguiu com uma questão: "Alguém me pode explicar qual é a justificação da Polícia Metropolitana para fazer algo assim?"

Linford Christie lembra ainda que "esta não é a primeira vez que acontece, é a segunda em dois meses".

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica e Instagram / Ricardo dos Santos / The Times

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar