12 de janeiro de 2018, 17h10

Rui Vitória: "Não faltei ao respeito a ninguém, nem ultrapassei limites"

Futebol

O treinador do Benfica foi taxativo sobre a polémica em que se viu envolvido na sequência de afirmações produzidas pelo técnico do FC Porto.

Na conferência de Imprensa de antevisão ao jogo com o SC Braga, Rui Vitória, treinador do Benfica, aproveitou para vincar a sua posição acerca da polémica que se levantou depois de afirmações produzidas pelo técnico do FC Porto, Sérgio Conceição.

"Vou fazer um preâmbulo. Primeira parte: este episódio não começou aqui, mas, da minha parte, termina aqui; segunda parte: tenho visto, nestes últimos dias, que tem de haver respeito entre treinadores. Mas eu faltei ao respeito a alguém? Não o fiz e não aceito que o digam de forma leviana sobre a minha pessoa, porque se há coisa que eu não faço é ultrapassar determinados limites. Não os ultrapassei e não coloquem tudo no mesmo saco. O treinador do FC Porto disse o que disse, que assuma as suas responsabilidades. Eu não passo determinados limites", enfatizou Rui Vitória.

"Sou um treinador de equipa grande, mas sou uma pessoa normal, que fez um percurso desde as segundas divisões até cá acima subindo a pulso, agarrando as oportunidades, deixando amigos em todos os clubes, atingindo os objetivos em quase todos os clubes. Cheguei aqui desta maneira e é assim que vou continuar a ser", frisou.

"Não altero os meus limites, a minha postura, a minha maneira de ser, e falo quando e como quero. Sei o clube que represento, a importância do cargo e as responsabilidades que tenho, e não aceito, de forma leviana, que alguém diga que se faltou ao respeito e que haja respeito. Da minha parte houve e haverá sempre respeito entre os treinadores. Pode haver divergência de opinião. Outra coisa é considerar que se ganha de outras formas, querer ganhar e achar que vale tudo. Da minha parte não vale", sublinhou.

"No Benfica já ganhei, já perdi – poucas vezes –, já levantei o tom de voz e já o baixei. Nunca ultrapassei determinados limites. Há duas semanas avisei o que estava em causa. O alvo é o Benfica e os Benfiquistas já entenderam isso, que é o mais importante. Não faltei e não falto ao respeito a ninguém. Hei de ser assim, porque foi assim que aqui cheguei. Nunca pedi para me colocarem em algum clube, o que fiz foi trabalhar”, salientou.

Rui Vitória fez questão de afirmar (e de reiterar) que esta não é uma resposta a alguém, mas sim o seu ponto de vista sobre determinado assunto.

"Parece que estamos a tentar induzir um conteúdo. Estou a dar a minha opinião. Não estou a responder ao Sérgio Conceição, ao Jorge Jesus ou a quem quer que seja", sublinhou.

Questionado sobre se alguma vez foi condicionado naquilo que diz, o técnico das águias foi elucidativo: "Acham que sou uma criança? Imaginam-me a ser condicionado? Alguma coisa deve estar mal. Confio em mim, tenho a minha cabeça limpa, estou resolvido na vida. Sei o que faço, faço-o em consciência e sempre assim foi."

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar