11 de fevereiro de 2018, 21h11

José Ricardo: “Foi um jogo conquistado em ataque”

Basquetebol

Treinador e jogadores analisaram o jogo que terminou com a conquista da Taça Hugo dos Santos.

O Benfica conquistou, este domingo, a Taça Hugo dos Santos, após bater a Oliveirense (99-85) num jogo quase perfeito. As estatísticas não enganam e a “mentalidade ganhadora” foi o segredo para mais um triunfo, segundo jogadores e treinador.

“Nunca ganhei nenhum troféu a este nível. Estava a saborear a vitória, a conquista do troféu… Senti muito mérito na vitória de hoje. Estava a olhar para os jogadores e a pensar que eles tiveram um desempenho extraordinário e estava a agradecer-lhes, intimamente, por me terem proporcionado um jogo de excelente qualidade”, começou por dizer o técnico José Ricardo no final do encontro, em declarações à FPB TV.

O Benfica chegava ao intervalo a vencer por 53-39 com apenas quatro lançamentos falhados.

“Fizemos um jogo excelente a nível ofensivo. Fomos quase sempre pacientes na procura desses mesmos lançamentos e a probabilidade de concretizar lançamentos para os quais estamos preparados é muito superior. Foi um jogo conquistado em ataque”, analisou, acrescentando: “Há uma grande empatia no nosso grupo de trabalho.”

Para o capitão Tomás Barroso, o segredo da conquista foi a “mentalidade vencedora”.

“Temos os nossos altos e baixos como qualquer equipa. Só as grandes equipas conseguem dar passos em frente em momentos menos bons e nós fomos capazes de o fazer. Isso fez com que levantássemos mais um troféu”, explicou no final do jogo.

“Tenho grandes amigos na Oliveirense, mas acima dessas amizades estão grandes pessoas e grandes jogadores. Todos deram tudo para conquistar este troféu, se não foi possível foi porque nós fomos melhores. Quero dar um abraço forte a cada um daqueles jogadores e equipa técnica e dizer que o nosso Campeonato precisa de equipas como a Oliveirense, com ambição, que apostem e que estabeleçam objetivos. Espero que os cumpram, mas que em nada interfira com os nossos”, brincou.

“O segredo foi o jogo de equipa. Ofensivamente foi um jogo quase perfeito, estivemos mesmo muito bem nesse parâmetro”, referiu o basquetebolista João Soares.

Uma ideia partilhada por Raven Barber, o MVP do encontro, com 15 pontos e sete ressaltos.

“Estava muito motivado com mais uma final. O nosso segredo é a união do grupo. Se estivermos juntos, as coisas boas vêm”, disse. 

Jesse Sanders, que chegou de uma lesão, confessou que ainda não está “a 100%” mas garantiu que se sentiu bem e que a “equipa fez um grande jogo”.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica 

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar