25 de fevereiro de 2018, 17h24

Bis de João Félix e Juniores vencem clássico

Futebol

No Olival, o Benfica foi mais forte do que o FC Porto e ganhou, por 1-2. É a segunda vitória em dois jogos na Fase de Apuramento de Campeão.

A equipa de Juniores do Benfica venceu na deslocação ao Centro de Treinos Porto-Gaia, casa do FC Porto, por 1-2, em jogo da 2.ª jornada da Fase de Apuramento de Campeão do Campeonato Nacional.

Jogo muito equilibrado nos primeiros minutos, com poucas oportunidades de parte a parte, mas com o Benfica a ter maior percentagem de posse de bola. A primeira oportunidade foi mesmo das águias. João Félix – que se revelaria decisivo – rematou ao lado da baliza de Ricardo Silva após cruzamento de Nuno Santos (12’).

Ao intervalo, o nulo justificava-se. A segunda parte começou com um remate de João Félix que testou a atenção do guardião portista. Respondeu o FC Porto com o golo. Júnior Maleck, aos 48’, bateu Celton Biai e inaugurou o marcador no Olival.

O Benfica reagiu bem e aos 60’ empatou a partida. Pedro Álvaro lançou João Félix em profundidade que rececionou e, com um gesto técnico soberbo, rematou por cima de Ricardo Silva. Empate 1-1 no desafio!

As águias cresciam ainda mais no jogo e aos 72’, João Félix atirou ao poste. Estava feita a ameaça para o que viria…

No minuto seguinte, o mesmo João Félix recebeu o esférico de João Felipe, trabalhou bem à entrada da área e rematou colocado, sem hipóteses. O Benfica consumava a reviravolta no placard.

O jogo entrou depois numa toada mais morna, mas nos descontos, Edi Semedo esteve muito perto do 1-3. Luís Pinheiro lançou um contra-ataque, deixou Edi Semedo na cara do golo, o recém-entrado no jogo contorna Ricardo Silva e, com a baliza aberta, atirou ao lado.

Os Juniores do Benfica somam seis pontos, lideram a classificação em conjunto com o SC Braga. Na próxima ronda há receção ao V. Guimarães.

“Fomos inteligentes”

No final do clássico de Juniores, João Tralhão, treinador do Benfica, analisou o jogo e escolheu o momento decisivo na viragem do encontro.

“Primeiro do que tudo, parabéns ao FC Porto por ter passado à próxima fase da Youth League. Nunca é fácil jogar na casa do FC Porto. Na primeira parte, o jogo estava muito encaixado; na segunda, o FC Porto entrou melhor e marcou. Fomos inteligentes e o primeiro golo é um momento decisivo no jogo. Acabámos por ser melhores vencemos bem”, disse.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar