Futebol

09 março 2018, 21h57

Hélder Cristóvão

O Benfica B perdeu, esta sexta-feira, com a Académica (0-4), o que permitiu à Briosa sair do Seixal na liderança provisória da II Liga. Uma derrota pesada imposta a uma formação que, segundo Hélder Cristóvão, perdeu “completamente a organização e a agressividade”.

“A vitória é justa, não se pode contestar. Entrámos melhor no jogo, mas curiosamente na primeira bola parada da Académica – e nós estávamos preparados, tínhamos alertado –sofremos logo um golo. Creio que nos condicionou logo em termos de mentalidade, a equipa foi abaixo de uma forma inesperada. Depois, o segundo golo também surge contra a corrente do jogo, num momento em que tínhamos mais posse de bola, a tentarmos entrar no jogo, mas também é verdade que sem grandes oportunidades”, analisou o técnico do Benfica B, em declarações à BTV.

Fomos pouco incisivos naquilo que tínhamos de fazer em termos ofensivos. Sabíamos que a Académica vinha tranquila, mudou um bocado a sua forma de jogar, e nós fomos deixando andar…”, disse.

“Ao intervalo dissemos aos jogadores que ainda era possível, que marcando um jogo cedo ainda podíamos entrar no jogo, mas depois houve um penálti. Uma perda de bola displicente, que nos criou uma situação complicada. A partir daí, a equipa morreu… perdemos completamente a organização, a agressividade e fomos uma equipa desligada. Faltou reação para podermos fazer mais e melhor. Não é esta imagem que nós queremos passar. Fomos muito ingénuos para enfrentar este jogo”, explicou o treinador.

Gedson Fernandes

Gedson Fernandes garante que o grupo está já focado no próximo encontro – numa ronda em que o Benfica B se desloca à Madeira para defrontar o União –, tentando corrigir os erros cometidos nesta receção à Académica.

“Não era este o resultado que queríamos, mas agora temos que levantar a cabeça e trabalhar já para o próximo jogo. Temos um grupo unido, sempre que nos falta um jogador é uma peça que falta para o nosso motor trabalhar, mas temos sempre jogadores para substituir”, assegurou o jogador.

“Qualquer golo tem o seu peso. Depois do primeiro golo tentámos reagir, tentámos correr atrás do resultado, mas foi difícil. A Académica tem uma equipa muito experiente, soube gerir bem os momentos de jogo e coube-nos fazermos um trabalho extra. Não foi possível”, finalizou.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Última atualização: 7 de fevereiro de 2019

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar