17 de março de 2018, 21h13

Rui Vitória: "Fomos para cima do Feirense desde o apito inicial"

Futebol

O treinador do Benfica elogiou a postura da equipa ao longo dos 90' e considerou ter sido esta a receita para ganhar.

No final do desafio no Estádio Marcolino de Castro, Rui Vitória analisou o triunfo, por 0-2, e deixou elogios ao coletivo, mas também a alguns jogadores.

"Uma vitória muito bem conseguida e uma exibição muito boa da nossa parte. Desde o primeiro minuto que quisemos isto e viemos à procura da vitória. Não deixámos margem para dúvidas. Tivemos uma entrada forte, chegámos sempre primeiro à bola, estivemos muito pressionantes num campo difícil, frente a um adversário difícil. Já merecíamos estar a ganhar na primeira parte, ganhámos na segunda. Ganhámos com justiça e fizemos uma grande exibição", afirmou.

E acrescentou: "Entramos em todos os estádios para vencer, mas sabíamos que o Feirense nos ia dificultar a vida."

O relvado em Santa Maria da Feira não estava nas melhores condições, mas isso não serviu de desculpa às águias.

"Desde o primeiro minuto que mostrámos ao que vínhamos. Sabíamos que o relvado não estaria nas melhores condições, mas fomos sempre uma equipa muito determinada e pressionante. Tivemos uma dinâmica forte na circulação de bola e, naturalmente, isso desgasta o adversário. Na primeira parte poderíamos ter marcado golos, criámos oportunidades para isso. Foi, de facto, uma exibição muito boa ao longo de quase 90 minutos", sublinhou Rui Vitória.

O treinador teve, ainda, uma resposta curiosa quando lhe pediram para identificar o momento mais importante do Benfica no jogo.

"O momento mais importante foi ir para cima do Feirense desde o apito inicial, tivemos várias oportunidades, bolas nos ferros e mais alguns lances que levaram perigo e que só não foram à baliza pela circunstância do relvado da grande área estar no estado em que estava", considerou.

A deslocação ao reduto do Feirense foi a última das águias ao Norte do País, mas Rui Vitória desvalorizou esse facto.

"Os jogos em Lisboa ou no Norte... Isso diz-nos pouco, porque temos tido apoio na Luz ou nos jogos fora. Somos um Clube de dimensão mundial e estamos sempre bem representados seja onde formos. Os Benfiquistas, seja em que campo for, vão estar sempre connosco", lembrou.

Uma vez mais, Rafa teve uma atuação a bom nível. Marcou um golo e teve mais oportunidades para festejar mais vezes.

"Em relação ao Rafa... À medida que os jogos vão passando, os jogadores vão melhorando, porque vão adquirindo confiança. O Rafa é um jogador de qualidade, aqui e ali estamos a tentar que o Rafa melhore em alguns aspetos. É um grande jogador, quando apanha o jogo de frente é perigoso. Fez um golo, poderia ter feito mais. Teve um desempenho muito bom, mas individualizar é desvalorizar o que fez a equipa", elogiou.

Tal como Rafa, também Raúl mereceu um reconhecimento positivo por parte do treinador. O mexicano foi fundamental ao inaugurar o marcador e assistir para o segundo.

"O Raúl sabe o que tem a fazer nesta equipa e neste sistema. Está totalmente identificado. Naquela altura sabíamos que o libertar de espaço para o Jonas e o Raúl, muito agressivo a atacar a bola, ia causar estragos. Acaba por, na realidade, desbloquear o jogo. O Raúl é um jogador de equipa, fantástico, com uma entrega ao jogo muito boa e sempre que é chamado dá resposta. Isso, como treinador, deixa-me satisfeito", reconheceu.

O Benfica soma sete triunfos consecutivos na Liga NOS. O técnico benfiquista voltou a chamar os jogadores de "animais de competição" pela forma como têm estado em cada jogo.

"Pode ser curiosidade ou uma forma de encarar a vida e trabalhar. Cada jogo é uma final e sabíamos que ia ser difícil, porque o campo não estaria nas melhores condições. Fomos, de facto, uns animais de competição, com uma disponibilidade física e mental muito grandes. Somámos sete vitórias, mas o importante é que o nosso trabalho está feito. Agora vamos preparar as próximas sete batalhas", garantiu.

Rúben Dias foi substituído perto do fim e Rui Vitória explicou as razões: "Estava a sentir um ligeiro incómodo na zona afetada, mas agora é com o departamento médico. Não me parece que seja grave, mas ainda é prematuro."

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar