18 de março de 2018, 19h13

Hélder Cristóvão: "Equipa mostrou-se algo cansada e apática após o intervalo"

Futebol

Treinador do Benfica B reteve os bons momentos da primeira parte de um jogo em que o resultado acabou por ser desfavorável.

Hélder Cristóvão, treinador do Benfica B, lamentou que os seus jogadores não tivessem aproveitado as oportunidades de golo na primeira parte e reconheceu que o nível exibicional caiu no segundo tempo, assim se explicando a derrota com o Gil Vicente (1-2), na 30.ª jornada da II Liga.

“Não soubemos rentabilizar o que fizemos na primeira parte. Tivemos uma boa entrada, marcámos um golo cedo e tivemos muitas situações para finalizar, mas não conseguimos fazer golo. Fomos permissivos na forma como o Gil Vicente chegou ao empate e depois, na segunda parte, quando tudo fazia crer que íamos entrar bem, fomos surpreendidos por uma entrada positiva do Gil Vicente. Não nos encontrámos, assumimos que fizemos uma segunda parte abaixo do que queríamos e do que poderíamos ter feito”, analisou Hélder Cristóvão na entrevista rápida à BTV.

“São três pontos que não conquistámos. Ficam essencialmente os momentos da primeira parte que fizemos, onde fomos uma equipa alegre, dinâmica, com boas ideias, chegando muito rápido e com alguma facilidade ao último terço da equipa do Gil Vicente. A segunda parte foi pouco conseguida. Fomos uma equipa algo cansada, apática. Há que dar os parabéns ao Gil pela vitória que conseguiu, e nós temos de seguir o nosso caminho. A formação é isto mesmo, umas vezes ganha-se, outras vezes perde-se. Queremos ganhar mais vezes, obviamente, mas hoje não foi possível”, assinalou o técnico.

Pedro Amaral: "Faltou-nos mais clareza de ideias"

O Benfica B esteve a vencer (golo de Lystcov logo aos 6’), mas depois abriu brechas por onde o Gil Vicente virou o resultado a seu favor no Caixa Futebol Campus.

“Entrámos fortes, o resultado ao intervalo [1-1] era injusto para o que estávamos a produzir. Merecíamos claramente estar em vantagem ao intervalo; criámos boas situações de golo, fizemos de tudo, não foi possível. Na segunda parte o nosso objetivo era entrarmos fortes como na primeira, mas o Gil Vicente esteve bem na forma como nos condicionou”, assumiu o lateral-esquerdo da equipa B, Pedro Amaral, em declarações à BTV.

“Faltou-nos mais clareza de ideias e jogarmos o futebol que nos caracteriza. Agora é cabeça erguida pelo trabalho que estamos a fazer. Tenho muito orgulho neste grupo. Vamos voltar ainda mais fortes após a paragem para os jogos das seleções”, disse o internacional Sub-21 português.

Texto: João Sanches 

Fotos: Arquivo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar