31 de março de 2018, 22h00

Rui Vitória: "Trabalhámos muito e todos acreditamos no Penta"

Futebol

O treinador do Benfica explicou o que a sua equipa teve de fazer "para tornear um Vitória bem organizado". Segue-se mais uma final, em Setúbal.

Lendo o que se passou no relvado do Estádio da Luz na 28.ª jornada da Liga NOS, o treinador do Benfica, Rui Vitória, reconheceu que o V. Guimarães foi um obstáculo difícil de contornar. O Tetracampeão teve de aliar paciência à competência para triunfar (2-0).

"Foi um jogo difícil contra um bom adversário. O Vitória tem sempre equipas boas, e esta, com as ideias do José Peseiro, mostrou-se bem organizada e dificultou-nos as coisas, com uma estratégia de não nos deixar jogar em determinadas zonas. Foi uma vitória justa, conseguida com muito trabalho. Tivemos de desgastar o adversário e causar mossa. Na segunda parte acabámos por ter o domínio da partida, muito mais bola em cima da defensiva contrária do que na primeira. Podíamos ter feito o 2-0 mais cedo. Era fundamental tornear bem este Vitória, porque sabíamos que iria causar-nos problemas. José Peseiro montou a equipa um pouco diferente daquilo que é normal e tivemos de trabalhar bastante", declarou Rui Vitória.

"Com uma circulação de bola que percorre os vários corredores, a nossa equipa criou desgaste no adversário, que a determinada altura do jogo acabou por não ter capacidade de reação. Foi o que aconteceu na segunda parte e as oportunidades foram surgindo", adicionou o treinador do Benfica.

A partir dos 69 minutos, o Benfica passou a atuar com dois avançados: Raúl rendeu Cervi e juntou-se a Jonas no eixo. O 2-0 surgiria depois com naturalidade. Rui Vitória explicou em que medida o mexicano mexeu com as coordenadas deste desafio.

"Quando o Raúl entrou, a nossa equipa já estava a desgastar muito o Vitória. Com as características que tem, o Raúl mete uma dinâmica muito forte. Foi uma pedra diferente, é um agitador do jogo. Criámos novas dinâmicas com um jogador muito mais profundo na frente, com o Jonas por trás. Fizemos o segundo golo, mérito dos dois avançados. A equipa sempre teve o controlo da partida, mas depois foi mais agressiva nessa zona central quando o Raúl entrou. Faz parte do nosso trabalho e do mérito dos jogadores", assinalou o técnico.

Restam seis finais na Liga NOS. Rui Vitória destacou a importância do apoio dos adeptos, fora de portas e no Estádio da Luz, que neste sábado teve lotação esgotada.

"Resulta daqui uma mensagem muito clara de que todos acreditamos [no Penta]. Gostamos de fazer um risco nos jogos, este já está. Agradecemos o apoio das pessoas que vieram ao Estádio. Sente-se um envolvimento muito grande, as pessoas muito ligadas. Vamos agora preparar-nos para a próxima final, em Setúbal. Os Benfiquistas vão estar sempre presentes e ajudar-nos. Juntos, ficamos mais fortes", enfatizou.

"Vamos passo a passo, jogo a jogo. Vemos cada jogo como uma realidade muito própria e específica. O que interessa é a próxima final. Vamos a Setúbal com grande respeito pelo adversário. As finais têm de ser vividas com determinação", disse Rui Vitória.

Sobre o lance que deu origem ao primeiro golo do Benfica frente ao V. Guimarães [braço de João Aurélio na bola na grande área e consequente pontapé de penálti], o treinador do Tetracampeão foi esclarecedor. "Penálti! Nem vale estarmos a falar mais disso, porque tiramos mérito ao trabalho do Vitória, do Benfica e da equipa de arbitragem", assinalou.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro, João Paulo Trindade e Tânia Paulo / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar