28 de novembro de 2017, 22h16

Júlio César: "Um beijo no coração de cada adepto do Benfica e rumo ao Penta!"

Futebol

Em entrevista à BTV, o guarda-redes agradeceu "por tudo" ao presidente Luís Filipe Vieira e explicou por que decidiu fechar o ciclo no Clube, do qual ficará "adepto para sempre".

Júlio César, de 38 anos, acertou a rescisão contratual com o Benfica, por mútuo acordo, e despediu-se do Clube que serviu nos últimos três anos e meio.

É uma decisão minha. Sempre tentei ajudar dentro e fora do campo, nomeadamente no balneário e nos treinos. Vi que já não estava a ajudar e falei: para prejudicar, prefiro parar. Já não ia muito motivado para os treinos. É também por uma questão de vaidade pessoal pela carreira que tive, 20 anos. Gostaria de encerrar a minha carreira a jogar. Vendo que estava a ter pouco espaço, optei, amigavelmente, por chegar a um acordo. O presidente foi sensacional comigo e só tenho de agradecer a esta casa linda que me acolheu e à minha família. Entro e saio pela porta da frente de cabeça erguida. Conquistei oito títulos, que é um feito muito bom. Foi uma viagem linda durante três anos e meio e só vou levar grandes recordações e grandes alegrias”, disse o guardião em entrevista à BTV.

Um dos mais titulados jogadores de futebol da atualidade termina a ligação ao Clube, 83 jogos depois, onde conquistou oito troféus: três Campeonatos Nacionais, uma Taça de Portugal, duas Taças da Liga e duas Supertaças.

Júlio César admitiu, ainda, que a decisão foi complicada: “Foi, foi. Estou correndo um risco. Hoje, não tenho nada, não tenho clube. Para que chegasse a este ponto foi muito difícil. Caso apareça alguma coisa, vou estudar as possibilidades; caso não apareça, seria um momento importante para pendurar as luvas, mas ainda não penso nisso.”

Esta decisão tinha de acontecer, até porque o rendimento nos treinos já não era o desejado.

“Para ser sincero, nos treinos, já não rendia o que sei que posso render. Eu e o Rui Vitória tivemos uma conversa muito amigável, muito transparente. Saio pela porta da frente e muito grato pelo que o Benfica me proporcionou. Ganhou um novo adepto”, sublinhou. 

Com 87 internacionalizações pelo Brasil, o Imperador chegou à Luz no início da época 2014/15 e rapidamente se assumiu como dono da baliza encarnada. No final tinha totalizado 30 jogos em várias competições e celebrado a conquista de um Campeonato Nacional e uma Taça da Liga

Depois de espalhar magia no Inter de Milão e no Flamengo, chegava a vez dos Benfiquistas - de quem vai ter saudades - se renderem a Júlio César

Do que é que vou ter saudades? Vou ter dos adeptos, sem dúvida. É uma coisa cativante, principalmente quando se vence. Quando não se vence é pesado, mas é normal porque é um clube acostumado a vitórias e títulos. Vou sentir falta do Estádio da Luz, do ambiente, da festa no Marquês de Pombal e do balneário. É como uma segunda família”, assumiu. 

Para os títulos do Benfica muito contribuiu a união existente no seio do grupo: “Mesmo não jogando sempre procurei colaborar para que o grupo se mantivesse forte.” E deixou uma mensagem de ambição: “Desejo-lhes toda a sorte do mundo, que conquistem os títulos que aí vêm.”

Quem também mereceu rasgados elogios foi Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, por todo o carinho dado.

"Ao presidente só posso agradecer por tudo. Decidimos em 10 minutos. Foi uma coisa extraordinária, vi o quanto o Benfica respeita e vai continuar a respeitar o Júlio César. É uma pessoa com quem quero manter amizade, que é muito grande. É uma pessoa que admiro, vou tentar colocar no meu dia a dia as qualidades que tem. Obrigado pelos ensinamentos", reconheceu Júlio César.

Ainda sobre este assunto, o guardião acrescentou: “Costumamos dizer que o presidente é o 12.º jogador, faz tudo connosco, menos correr. É um presidente campeão, que está presente, que dá a cara, que blinda os jogadores nos momentos menos bons. É superimportante antes dos jogos, no balneário. Isso dá-nos a tranquilidade necessária para chegar ao campo e fazer o melhor possível. Fala-se de Benfica e não há como não lembrar de Luís Filipe Vieira.”

A finalizar, deixou uma mensagem aos Benquistas: “Um beijo no coração de cada adepto e rumo ao Penta!”

Para além de Benfica e Inter de Milão, o internacional brasileiro representou o Flamengo, Chievo Verona, Queens Park Rangers e Toronto FC.

Texto: Marco Rebelo

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar