5 de dezembro de 2017, 22h03

Contas europeias fechadas

Futebol

O Benfica foi batido no Estádio da Luz pela força e eficácia do contra-ataque do Basileia (0-2) no encerramento da prestação na Liga dos Campeões.

Ponto final na campanha do Benfica na UEFA em 2017/18, com a receção ao Basileia, no Estádio da Luz, na 6.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Premiando quem “merecia jogar” neste último jogo na Europa, Rui Vitória mudou algumas peças, estipulando como objetivo um triunfo na despedida. O propósito do Benfica, no entanto, não foi atingindo: o campeão suíço impôs-se pela força e eficácia do contragolpe, deixando as águias sem pontos no fecho das contas do Grupo A.

O Benfica tentava assumir o comando da partida quando o Basileia desenhou o primeiro contra-ataque, com a bola a chegar ao corredor direito, aos pés de Lang, que cruzaria para o coração da grande área à medida da finalização de cabeça de Elyounoussi. 0-1 para a equipa suíça aos 5’.

A perder, a equipa benfiquista procurou pôr-se rapidamente de pé, correndo mais e aumentando a intensidade dos movimentos de pressão sobre a primeira zona de construção do Basileia.

Pizzi, Diogo Gonçalves, Seferovic e Douglas dispararam de fora da área em diferentes momentos, mas nenhum deles foi recompensado com golo. Quem esteve mais perto de marcar foram Lisandro (20’) e Eliseu (45’), ambos no aproveitamento de bolas lançadas para a área por Zivkovic na execução de cantos sobre o lado direito do ataque.

O Tetracampeão teve muito mais bola (60-40% até ao intervalo), rondou as redes guardadas por Vaclík, mas faltou-lhe ser eficaz e certeiro no último toque.

Já o conjunto visitante, no segundo contragolpe bem armado, ficou a um passe concretizado de marcar o 0-2 – Jardel estava lá para intercetar e ceder canto, um mal menor.

O domínio do Benfica reforçou-se após o descanso, mas as combinações ofensivas não produziam desequilíbrios fatais na zona da decisão.

João Carvalho (48’), estreante a titular no Benfica (e na Liga dos Campeões), e Seferovic (59’) espreitaram as redes do Basileia pelo chão e pelo ar, mas a bola não entrava na baliza do campeão suíço.

Aos 65’, pouco depois de Jonas render Diogo Gonçalves e acrescentar presença no eixo ofensivo, de parceria com Seferovic, o Benfica cedeu na defesa de um livre lateral. A bola viajou da asa esquerda para a cabeça de Akanji, que foi mais forte na disputa aérea e serviu de bandeja Oberlin, que só podia empurrar para as redes (0-2).

Rui Vitória refrescou unidades, trocando Pizzi e Samaris por Gabriel Barbosa e André Almeida aos 73’.

A toada e o sentido do jogo mantiveram-se, com o Basileia mais preocupado em fechar espaços, evitar oportunidades de golo do Benfica e aguentar um resultado que lhe garantia o apuramento para os oitavos de final.

O Benfica vira-se agora para a Liga NOS, no ataque ao Pentacampeonato, o grande objetivo da temporada.

Texto: João Sanches

Fotos: Tânia Paulo e João Paulo Trindade / SL Benfica

Comentários (0)

200 caracteres disponíveis

Submeter

Ainda não existem comentários. Sê o primeiro a enviar uma opinião.

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar