7 de dezembro de 2017, 18h50

Benfica-Estoril: jogo das Casas já começou

Futebol

O médio Krovinovic visitou a Casa do Benfica na Malveira e ficou impressionado com o que viu. O croata reconheceu, ainda, a importância do braço armado para os jogadores e equipas do Clube.

O jogo com o Estoril, da 14.ª jornada da Liga NOS, é dedicado às Casas do Benfica e Krovinovic já deu o pontapé de saída com uma visita ao espaço do Clube na Malveira. 

O médio-ofensivo croata tinha noção da grandeza do Clube, mas, ainda assim, ficou impressionado com a importância das Casas do Benfica na vida da instituição.  

“Quando cheguei já sabia que o Benfica era um grande Clube, mas como estas Casas nunca vi na minha vida. É uma coisa incrível e nenhum clube no mundo tem Casas do Clube assim”, reconheceu Krovinovic, em declarações à BTV.

Sábado, 130 Casas vão desfilar no relvado ao intervalo e estar nas bancadas do Estádio da Luz para empurrar a equipa rumo a mais uma vitória. 

Estas Casas são muito importantes para nós, jogadores. Vão estar sábado no jogo com o Estoril e vão ajudar muito. Com os adeptos somos mais fortes”, admitiu.

Jorge Jacinto, diretor das Casas do Benfica, explicou ao canal do Clube a razão por que foi escolhida a Casa na Malveira para arrancar com o projeto-piloto. 

“Primeiro porque tivemos de escolher uma que, desde há três anos para cá, fosse a nossa cobaia. Não é fácil ser cobaia de um projeto como este. É uma Casa assente e estruturada naquilo que pensamos que deve ser o futuro das Casas do Benfica com atividade desportiva, virada para crianças e muita atividade social e cultural. E cada vez mais qualidade nos serviços nos produtos do Benfica, porque uma pessoa que viva na Malveira ou perto de uma das centenas de Casas no País pode comprar um bilhete para vir ao Estádio da Luz. Não há diferenciação entre os bilhetes comprados nas Casas ou no Estádio. O sistema quando abre é igual em todo o lado”, esclareceu. 

Ligar o Clube e as Casas em rede é um dos grandes objetivos da Direção liderada por Luís Filipe Vieira e, como tal, a rede vai ser ampliada. 

Vamos instalar em Lagos, Alcácer, Moura… Estamos a ampliar a rede, mas temos de experimentar um sítio para que corra tudo bem quando aplicado. A Casa do Benfica na Malveira propôs-se fazer isso, porque tem uma estrutura de funcionamento e de funcionários que nos permite fazê-lo. Não foi fácil, porque nem sempre as coisas correram bem, mas hoje reconhecemos a importância dos dirigentes desta Casa. Foi aqui que começámos tudo, que instalámos os primeiros softwares e é aqui que vamos dar o pontapé de saída. Muito em breve, Casas como a da Malveira, Elvas, Braga, Bruxelas, Proença-a-Nova, Torres Vedras, Toronto… vão estar um pouco por todo o mundo, porque aprimorámos a máquina e é só ligá-la à ficha”, sublinhou Jorge Jacinto. 

Carla Fernandes, representante da Casa, considerou a visita de Krovinovic ao espaço muito reconfortante.

“Muito diferente, muito bom e é isto que, todos os dias, me dá ânimo para abrir a porta, lutar e acreditar que vale a pena abrir a porta para os Sócios, adeptos e simpatizantes. São estes pequenos momentos que o Benfica nos dá que são muito agradáveis”, frisou. 

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Comentários (1)

200 caracteres disponíveis

Submeter
Vasco • 07/12/2017

Grande Jorge Jacinto!!

Responder

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar