12 de dezembro de 2017, 17h28

Rui Vitória: “Vamos ter a mesma exigência e mesmo querer”

Futebol

Muda-se de competição, mas o Benfica pensa no mesmo: em ganhar. Frente ao Rio Ave, o treinador sublinhou que o que interessa é garantir a passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal.

Rui Vitória lançou o desafio dos oitavos de final da Taça de Portugal com o Rio Ave em conferência de Imprensa realizada no Estádio da Luz. Espera um jogo bem disputado e que será difícil para ambos os emblemas. 

“Vamos encontrar uma equipa de qualidade e sabemos que uma delas vai ter de ser eliminada. Sabemos que este jogo é fundamental, frente a uma das boas equipas do campeonato, com características muito bem vincadas. Para contrariar isso temos de impor a nossa forma de jogar e olharmos para nós. Vai ser um jogo bem disputado, com uma equipa que circula bem a bola e tem bom jogo interior. Tem jovens de qualidade na frente e joga com as linhas subidas. Vai ser um jogo interessante de seguir. Vai ser complicado para nós e para o Rio Ave”, analisou o técnico. 

Desafiado a revelar qual o guarda-redes que vai a jogo, o treinador não abriu o livro, mas assegurou que não há uma regra fixa. 

“Se olharmos para a minha folha de serviço percebe-se que não há regras se tem de jogar um numa competição e outro noutra. Se entendermos que é um jogador que tem condições para jogar, joga. Não há uma regra definida. Logo se vê quem vai jogar. Não há um ciclo fechado que um joga aqui e outro ali”, sublinhou. 

Depois do Estoril para a Liga NOS, segue-se o Rio Ave para a Taça de Portugal. O mercado de transferências de inverno ainda está longe e Rui Vitória não quer distrações. 

Este vai ser o segundo jogo num ciclo de semana e meia. Foco grande em querer ganhar. Janeiro é a seguir, mas antes ainda há Natal e Ano Novo. No dia 31 de janeiro faz-se negócios quase até à última e é prematuro falar nesse assunto. As decisões que tiverem de ser tomadas serão em consonância com a administração. O lote de jogadores que tenho atualmente deu para escolher 20 para os convocados”, observou. 

E prosseguiu, ainda sobre o tema do mercado de transferências: “Certezas não tenho, porque no futebol não se podem dizer coisas de forma tão taxativa. Há ideias, mas não significa nada. Estamos a falar numa altura prematura da época, isso terá o seu tempo e espaço para ser intervencionado. Agora é tempo de competição, com três jogos deveras importantes.”

O treinador benfiquista refutou qualquer possibilidade de a eliminação na Liga dos Campeões ajudar ou prejudicar nas restantes provas em disputa. 

“No ano passado superámos a fase de grupos e fomos à final da Taça de Portugal. A exigência não sobe ou desce por não estarmos na Champions. Vamos ter a mesma exigência e o mesmo querer ganhar, respeitando o adversário. O Rio Ave também vai querer vencer”, disse.

Os jogos da Taça de Portugal têm a sua particularidade e isso pode influenciar a forma como o adversário aborda a partida. O Benfica, por sua vez, só pensa em vencer independentemente da prova.

Quando estamos a trabalhar num clube como o Benfica, o foco é a vitória, seja pelos três pontos, seja pela passagem na eliminatória. Estes jogos têm impacto nos jogadores das outras equipas, porque há prolongamento ou penáltis. Há variáveis que não se equacionam no campeonato. Na Taça de Portugal, o foco tem de ser ganhar e no campeonato, frente ao Benfica, nem sempre se pensa em vencer. Na nossa perspetiva pensamos sempre no mesmo: ganhar”, reforçou.

O sistema 4x3x3 tem usado Jonas como homem mais adiantado, deixando Raúl ou Seferovic de fora. Rui Vitória desvaloriza esse facto e recorda que no sistema 4x4x2 também ficavam médios fora das opções. 

“Quando utilizámos o sistema de dois médios também tínhamos seis/sete médios e alguns também não tinham o seu espaço. Em relação aos três avançados… São jogadores que têm percebido o momento que estamos a viver no campeonato e de progressão nas provas nacionais. O Jonas tem sido quem tem jogado e correspondido com golos. É uma questão de oportunidade, de momento. Todos são inteligentes, todos gostam de jogar. Têm trabalhado muito bem no processo de treino”, revelou.

João Félix renovou contrato com o Benfica por mais quatro anos. O técnico assumiu que o jovem faz parte de um vasto lote de futebolistas sob observação. 

“Não tenho problemas em falar do João Félix, mas não quero particularizar, porque há um conjunto de jogadores com potencial para representar a equipa principal no futuro. O João integra um lote de jogadores com esse potencial. Se a evolução dele e dos outros for como pensamos, haverá muitos que poderão chegar à equipa principal. O João integra esse lote alargado de jogadores. Tenho debaixo da minha alçada cerca de 20 jogadores em observação na Formação do Clube. Nem todos lá vão chegar”, explicou. 

O Rio Ave-Benfica tem início agendado para as 21h00 de quarta-feira, no Estádio do Rio Ave.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar