2 de janeiro de 2019, 23h08

Correção marcada para domingo

Futebol

O Benfica cedeu na visita ao Portimonense (2-0) na 15.ª jornada da Liga NOS. No dia 6 de janeiro recebe o Rio Ave no Estádio da Luz (17h30).

O Benfica escorregou na deslocação ao terreno do Portimonense (2-0), na 15.ª jornada da Liga NOS. A reação a este desaire está marcada já para domingo, no Estádio da Luz, na receção ao Rio Ave (17h30).

Foi uma primeira parte ingrata e amarga para o Benfica no Estádio Municipal de Portimão. Numa fase do encontro em que procurava dar mais profundidade ao seu jogo e ser mais agressivo e incisivo na construção ofensiva, o conjunto encarnado sofreu o golo inaugural.

[GOLO: 1-0] Manafá subiu pelo flanco esquerdo e armou o cruzamento; Rúben Dias fez-se à bola, esticou-se para conseguir a interceção, mas, com a bota direita, acabou por desviá-la na direção da baliza, fora do alcance de Odysseas. Um autogolo.

O empate esteve para acontecer ao minuto 27, com Zivkovic a conduzir o ataque, em segunda vaga, pelo corredor direito, executando um cruzamento para o cabeceamento de Jardel, ao qual, no entanto, o guarda-redes Ricardo Ferreira respondeu com uma defesa.

Com mais bola (acima dos 60 por cento), o conjunto benfiquista beneficiou de um livre direto (falta sobre Pizzi) quase em cima da linha de grande área aos 37'. Jonas chamou a si a responsabilidade da cobrança, mas o pontapé errou o alvo por pouco. No lance seguinte, o Portimonense marcou.

Portimonense-Benfica

[GOLO: 2-0] Nakajima, um pouco descaído para a esquerda, faz um passe para as costas da defensiva do Benfica, servindo Jackson, que, perante a saída de Odysseas, reagiu com um chapéu de pé direito. Jardel acorreu ao lance e, na tentativa de cortar, tocou a bola de cabeça para o interior da baliza (38'). Outro autogolo.

As águias ainda tentaram atenuar a diferença antes que se atingisse o período de intervalo, mas não houve fogo no ataque.

À entrada para o segundo tempo, Rui Vitória alterou duas pedras na equipa do Benfica: saíram Gedson e Cervi, entraram Salvio e Seferovic. Mais rápidos, os encarnados procuraram conjugar ideias e soluções para invadir a área contrária, mas não acertaram no alvo.

Aos 54', Grimaldo recebeu um passe curto de Pizzi e, no interior da área, fletido para a esquerda, teve uma boa chance para reduzir diferenças, mas a bola, ainda desviada por um oponente, passou ao lado da baliza. Na jogada seguinte, na área do Benfica, Odysseas levou a melhor no cara a cara com Manafá (55').

Jonas

As águias somavam cruzamentos e cantos, mas não visavam a baliza defendida por Ricardo Ferreira. O cenário ficou mais cinzento quando o árbitro Manuel Mota, depois de visionar as imagens de um lance em que Jonas chocou com o guarda-redes Ricardo Ferreira quando tentava concluir um centro da esquerda, recebeu ordem de expulsão (cartão vermelho direto aos 72'). Uma decisão, com recurso a videoárbitro, muito difícil de aceitar.

João Félix entrou aos 80' (rendeu André Almeida) no tudo por tudo do Benfica, mas não houve oportunidades de golo para mudar o curso e o final da história deste encontro, onde o Portimonense, com contra-ataque ligado, esteve sempre desperto.

Texto: João Sanches

Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar