29 de janeiro de 2019, 21h49

Vitamina Golos

Futebol

O Benfica recebeu e venceu o Boavista por 5-1 na 19.ª jornada da Liga NOS – foi o quarto triunfo seguido na prova sob o comando de Bruno Lage. Na próxima ronda há dérbi com o Sporting.

O quarto triunfo seguido do Benfica na Liga NOS sob a liderança técnica de Bruno Lage foi conseguido com cinco golos na baliza do Boavista (5-1) e uma exibição segura. Com a melhor das vitaminas, as águias encurtaram para dois pontos (à condição) a distância em relação ao primeiro lugar da tabela – e na próxima jornada (domingo), a 20.ª, há dérbi em casa do Sporting (4.º).

RESUMO DO JOGO

O Benfica não perdeu tempo a tomar conta do sentido da partida frente aos boavisteiros e haveria de concluir a etapa inicial com posse de bola nos 71% e uma eficácia de passe nos 83%, de acordo com os dados da plataforma Goal Point.

Ainda assim, com tudo controlado, foi dos pés de Gabriel que saiu uma devolução curta para Odysseas, dali resultando uma oportunidade, caída do céu, para o boavisteiro Tahar, que, perante a mancha do guardião das águias, acertaria no poste esquerdo (7').

[GOLO: 1-0] Aos 9', na execução de um livre descaído sobre a direita (a castigar falta rude, sobre João Félix, que passou sem mostragem de cartão amarelo), Pizzi levantou a bola para a área e João Félix, com boa impulsão e faro de baliza, bateu Edu Machado pelo ar e cabeceou para as malhas. Neste lance, Pizzi, o rei das assistências da Liga NOS, aumentou para oito o número de passes para golo. 

O Benfica dominava, invadia a zona defensiva do Boavista e ia somando pontapés de canto (terminaria o primeiro tempo com 10). Aos 11', Tahar pareceu ter cortado a bola com o braço direito na área axadrezada num cruzamento de Pizzi, mas o árbitro Rui Costa, depois de escutar o videoárbitro, indicou pontapé de canto e não pontapé de penálti.

João Félix, com um passe vertical para as costas da defesa do Boavista aos 21', pôs Seferovic na cara do guarda-redes Helton Leite, que defenderia a bola rematada pelo pé esquerdo do camisola 14 das águias.

[BOLA NA BARRA] Rúben Dias, aos 26', fez tudo bem na área, venceu o marcador direto no lance de bola parada (livre batido por Pizzi na direita) e cabeceou com força, mas na direção da barra da baliza axadrezada. Helton Leite bem se estirou, mas não chegaria ao esférico.

[GOLO: 2-0] Rafa, sobre a direita, viu Seferovic do lado contrário e solicitou a infiltração do internacional suíço com um vistoso passe de trivela. O camisola 14 recebeu, avançou com o esférico e chutou para defesa incompleta de Helton Leite. Pizzi, no sítio certo e rápido a atacar a bola, assumiu a recarga e não enjeitou (28').

Perto do final do primeiro tempo, o Boavista tentou acercar-se da grande área do Benfica e conquistou um canto no lado direito.

[GOLO: 2-1] No seguimento do canto a favorecer os axadrezados e do despique aéreo no coração da área, a bola sobrou, qual presente, para os pés de Talocha, que usou o esquerdo para rematar, batendo Odysseas (42').

O Boavista quis empertigar-se no arranque do segundo tempo, mas o Benfica não consentiu e avançou para a construção de uma vitória por números expressivos.

[GOLO: 3-1] João Félix recebeu na direita, passou por um oponente com um toque de classe, embalou a toda a velocidade e cruzou (assistência) com as medidas exatas para a entrada mortífera de Seferovic na esquerda da área (54'). Com esta finalização, o camisola 14 alcançou o 12.º golo na temporada, estabelecendo um novo máximo na carreira – nunca tinha faturado tanto numa época.

No ataque seguinte, Seferovic ficou a milímetros do bis, após cruzamento-remate de Gabriel sobre o lado esquerdo.

[GOLO: 4-1] O Benfica estava lançado e alargou a diferença aos 72': Pizzi rasgou na direita, teve espaço para visar a baliza, disparou, Helton Leite defendeu para o lado e Seferovic, com o ângulo a fechar-se, tocou de pé esquerdo para novo momento de celebração no Estádio da Luz.

Realizadas as três substituições autorizadas pelos regulamentos (saíram Rafa, Seferovic e Pizzi, entraram Zivkovic, Ferreyra e Gedson), o Benfica forçou folga ainda maior no resultado e foi bem-sucedido num dos lances mais bonitos da noite.

[GOLO: 5-1] A bola passou pelos pés de Gedson no corredor central e viajou de seguida um pouco para a esquerda, aparecendo Grimaldo, em apoio ao ataque, a ajeitar o esférico e a chutar para um golaço! Helton Leite voou, esticou-se, mas nem de raspão chegou à bola (86').

Sobre o fim da partida, o árbitro Rui Costa assinalou um pontapé de penálti contra o Benfica por falta de Samaris sobre Carraça na área encarnada (88').

[PENÁLTI DEFENDIDO] Mateus foi para a marca dos onze metros, pontapeou colocado, mas Odysseas estirou-se para o seu lado direito e, com a luva, defendeu para canto, conservando o 5-1.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar