27 de maio de 2019, 16h00

Benfica B despede-se de "uma época de sucesso"

Futebol

Os encarnados dizem adeus a 2018/19 num estágio em Marbella, onde o balanço da temporada foi feito em grupo e, depois, em declarações à BTV, verbalizado pelo diretor técnico Pedro Marques, pelo treinador Renato Paiva e pelo lateral-direito Alex Pinto.

Terminada a época, é tempo de balanços. Em Marbella, sul de Espanha, para onde Renato Paiva levou 19 jogadores para o estágio de final de temporada, o momento é de reflexão e de preparação para um novo recomeço.

“É um momento de fecharmos a época, de fazermos um balanço, de passarmos mais tempo uns com os outros sem a pressão do dia a dia de jogar, treinar, preparar. Permite-nos, todos juntos, olhar para aquilo que foi a época, participar nessa discussão, mas também começar já a olhar para aquilo que pode ser a época seguinte: objetivos, desafios, novo contexto, com jogadores que vão naturalmente seguir o seu caminho, outros que vão continuar connosco, os que aí vêm... É basicamente aproveitar o momento, o local e a oportunidade de fazermos esse balanço”, explicou, em declarações a BTV, Pedro Marques, diretor técnico do futebol de formação do Benfica.

“Este momento foi muito importante em termos de balanço. Era importante ouvir toda a gente, de todos os quadrantes, de todos os departamentos de forma honesta, sem filtros, sem tabus, com a máxima frontalidade. As famílias só funcionam como família enquanto houver frontalidade. Isto não é tudo um mar de rosas e nós não fazemos tudo bem. Temos de ter a capacidade de aceitar a crítica sempre que ela for construtiva. E dentro de uma família ela tem de o ser. Estes momentos em que estamos juntos durante quatro dias são importantes para estreitar ainda mais os laços e para, como não poderia deixar de ser, inteligentemente, projetar 2019/20. Queremos melhorar o que fizemos na época que termina e todos estes momentos são muito importantes”, reforçou Renato Paiva, técnico que “agarrou” o Benfica B em janeiro, altura em que Bruno Lage ocupou o cargo de treinador da equipa principal.

Pedro Marques

O Benfica foi a melhor das equipas B na II Liga – com um quarto lugar na tabela classificativa, tendo visto fugir o terceiro posto apenas na última jornada –, depois de uma época agitada, de muitas mudanças e com “um conjunto de dificuldades inesperadas”.

“Foi uma época de sucesso para equipa B, para o futebol de formação e para o futebol do Benfica em geral. Uma época que começou com uma nova estrutura técnica, com uma equipa liderada por Bruno Lage que fez uma primeira volta muito boa. Na transição de treinadores no futebol profissional, foi com muita alegria que vimos Bruno Lage chegar à equipa A, e logo a seguir também a promoção de alguns jogadores que começaram a época na equipa B. É esse o propósito da Formação, é para isso que nós trabalhamos todos os dias. Naturalmente com estes ajustes, houve alguns momentos e jornadas em que tivemos de nos reorganizar, mas sempre nos apoiamos naquilo que foi o processo desde o início do ano. A prova disso é que conseguimos manter o nível classificativo até ao fim, terminando com uma posição igual à melhor do Benfica B nos últimos anos, sendo também a melhor equipa B na II Liga”, lembrou Pedro Marques (na foto em cima). 

Renato Paiva

“Nunca se faz tudo bem. Eu nem diria que esta época foi um curso superior para nós, eu diria que foi um mestrado. Houve um conjunto de dificuldades inesperadas e de situações que mexeram muito com a palavra estabilidade, e sabemos que essa palavra é importante para grupos de trabalho. Fomos constantemente postos à prova, todos os departamentos inerentes a esta estrutura da equipa B, mas demos uma resposta fantástica num contexto diferente, único – porque ainda não tinha acontecido nada disto no Clube –, e mostrámos, mais uma vez, a enorme dimensão profissional de todos estes elementos que trabalham nesta equipa. Mostrámos que, se conseguimos dar uma resposta nestas condições, em condições de maior estabilidade, equilíbrio e continuidade, a resposta poderá ser muito melhor”, acrescentou o técnico Renato Paiva (na foto em cima).

Alex PInto

A derrota sofrida em Braga na derradeira ronda da II Liga não apagou a “época muito positiva” dos encarnados, que realizaram uma das melhores temporadas de sempre (15 vitórias, 7 empates e 12 derrotas), não só pela posição na tabela classificativa – que já tinha acontecido em 2016/17 –, mas também pelo “futebol atrativo e de muita qualidade”.

“Acima de tudo, apresentámos um futebol muito atrativo e de muita qualidade. Fomos, sem dúvida, das melhores equipas da II Liga, a classificação mostra isso. Terminámos em 4.º lugar e cumprimos o nosso objetivo, que era ser a melhor equipa B. A nível coletivo foi uma época muito positiva. Tenho sentido o grupo contente, estamos todos a desfrutar deste momento. Acho que merecíamos este momento enquanto grupo e estamos todos a vivê-lo de uma forma positiva”, confessou o lateral-direito, de 20 anos, Alex Pinto.

Texto: Filipa Fernandes Garcia

Fotos: SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar