5 de dezembro de 2018, 22h41

Ao ritmo da formação

Futebol

O Benfica entrou em campo com seis portugueses, cinco dos quais da casa. Alfa Semedo fez a assistência para o primeiro golo, João Félix assinou o 2-0 perante o Paços de Ferreira e os encarnados ficaram a um ponto da final four da Taça da Liga.

Uma exibição segura e de qualidade conduziu o Benfica a um triunfo incontestável sobre o Paços de Ferreira (2-0) na 2.ª jornada do Grupo A da Taça da Liga. Os encarnados disputam a 3.ª e última ronda com o Aves, no dia 28 de dezembro, e estão a apenas um ponto de se qualificarem para a final four da Taça da Liga.

RESUMO DO JOGO

Confiantes e autoritários, os jogadores do Benfica pegaram no jogo com as duas mãos, imprimindo velocidade a uma circulação de bola larga e profunda, com Krovinovic a operar no coração do meio-campo e João Félix posicionado sobre a esquerda do ataque, mas pisando zonas interiores em movimentos de aproximação ao espaço de Seferovic.

Dinâmica e acutilante, a equipa benfiquista, com seis portugueses no onze (André Almeida, Rúben Dias, Yuri Ribeiro, Alfa Semedo, Gedson e João Félix), cinco dos quais da formação, criou a primeira oportunidade de golo aos 8’: João Félix, com notável leitura, percebeu a movimentação de Seferovic e, executando um passe longo por alto, soltou o camisola 14 das águias, que, descaído para a esquerda, enquadrou o tiro, mas errou o alvo por muito pouco.

Sempre no comando, com posse de bola a bater nos 60 por cento, os encarnados insistiram nas combinações ofensivas e descobriram o caminho para as redes pacenses.

[Golo: 1-0] Sobre a direita, Alfa Semedo tabelou com André Almeida e depois centrou para a emenda de Seferovic na pequena área (11’).

Controlando e procurando ampliar a vantagem, o Benfica ganhou cantos e somou remates, muitos bloqueados pela defensiva do Paços de Ferreira.

[Golo: 2-0] Antes do intervalo, aos 45’, as águias desenharam mais uma jogada bonita sobre a esquerda da linha de ataque, com Yuri Ribeiro, João Félix e Zivkovic a elaborarem, a muralha pacense a resistir à primeira investida, mas a não deter o potente remate de João Félix.

Mandão e decidido, o Benfica entrou na segunda parte a bater no ferro: Seferovic, de fora da área, disparou de pé direito e pôs o poste direito a abanar. Era um golaço!

Com retoques no conteúdo, o Paços de Ferreira ainda tentou replicar e entrar no espaço defensivo dos encarnados, mas a linha recuada da equipa da casa mostrou-se agressiva e concentrada em permanência, raramente concedendo brechas para dar ideias ao adversário.

Castillo rendeu Seferovic aos 59' e rapidamente deu sinais de atrevimento, expondo no terreno de jogo vontade de fazer mossa. O internacional chileno rematou por duas vezes de pé direito, mas falhou o alvo por pouco. Antes da segunda tentativa de Castillo, Alfa Semedo puxou os holofotes para si, driblou dois adversários à entrada da área do Paços e chutou para superior intervenção do guarda-redes Carlos Henriques (68').

Aos 75', o Benfica voltou a rondar o 3-0: Zivkovic entrou pela esquerda, centrou largo e Gedson viu um defesa contrário esticar a perna direita e impedi-lo de festejar. No último quarto de hora do desafio, sem deixar de pensar em chegar à baliza do Paços, o Benfica controlou (já com Gabriel e Cervi nos lugares de Gedson e Zivkovic) e geriu o triunfo.

Texto: João Sanches

Fotos: Isabel Cutileiro e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar