17 de novembro de 2019, 16h42

🎥 Jorge Gonçalves: “Para o ano vamos fazer muito melhor”

Judo

A garantia é dada pelo treinador de judo do Benfica, em declarações no final da edição 2019 da Golden League; judocas falaram em “orgulho” de quem “lutou até ao fim”.

DECLARAÇÕES DO TREINADOR

A equipa feminina de judo do Benfica ficou num honroso 5.º lugar na Golden League, que decorreu, no sábado, em Odivelas. A medalha de bronze esteve a segundos de ser conquistada.

Jorge Gonçalves, treinador da equipa feminina de judo, analisou a prestação do Benfica na Liga dos Campeões da modalidade.

“No sorteio calhou-nos uma favorita ao título [Galatasaray], que já havia vencido a Liga dos Campeões. Levámos a equipa definida e vencemos 5-0. Na meia-final tivemos a equipa espanhola [VJC Valência], uma formação mais habituada a estas andanças de competições de clubes. Têm muitas atletas e atuam de forma estratégica, e correu melhor para o VJC Valência, que venceu, por 3-2. Na luta pelo Bronze calhou-nos uma equipa romena [U-CSM Cluj-Napoca], com duas estrangeiras muito boas. Começámos a perder por 0-2, empatámos com a Bárbara Timo e com a Juul Franssen, mas no último combate perdemos”, analisou o técnico à BTV.

Antevisão à Golden League

Em 2020, o judo do Benfica voltará a marcar presença na Golden League e Jorge Gonçalves já deixou uma promessa ambiciosa…

“Foi a nossa estreia em competições internacionais de clubes. Fomos ambiciosos, sabíamos que a realidade permitia ganhar, mas não seria fácil porque faltava a experiência. Fica a promessa de que para o ano estamos de volta. Vamos analisar o que correu bem e menos bem. Para o ano vamos fazer muito melhor porque, quando o Benfica entra numa competição como esta, vamos para ganhar. Até porque há uma atleta que merece, que é a Telma Monteiro. Está no Clube há muito tempo e só lhe falta este título”, apontou.

A judoca Telma Monteiro destacou o triunfo, por 5-0, ante o Galatasaray e apontou aos pormenores que foram decisivos na luta pelas medalhas.

“Quando perdemos, perdemos todas juntas. Conseguimos ganhar a uma grande equipa – também favorita –, que era o Galatasaray, por 5-0. Foi espetacular! Frente a outras equipas, os combates foram equilibrados e disputados. A parte emocional contou muito. Queríamos muito trazer o título para o Benfica. O resultado não traduz o valor da equipa. Todos nos respeitam”, disse.

Golden League

Bárbara Timo, por sua vez, lembrou que o Benfica tentou “até ao fim” e falou em “orgulho” na hora de elogiar as colegas de equipa.

“A derrota não dói mentalmente, mas sim fisicamente. Estou orgulhosa das minhas colegas. Tentámos até ao fim e só perde quem tenta. A vida é assim: às vezes injusta, às vezes temos sorte. Saio com orgulho e inspirada pela equipa”, reconheceu.

Juul Franssen também destacou o facto de as encarnadas nunca terem desistido das medalhas.

“O resultado não foi o que esperávamos, mas lutámos até ao fim. Foi um 5.º lugar, mas vamos ser melhores na próxima vez”, assegurou a holandesa.

Odette Giuffrida compôs, igualmente, a equipa benfiquista, que considerou ser a “família portuguesa”. Para a italiana, o Benfica merecia o pódio.

“Para mim, o dia foi muito importante. O Benfica não é só um clube ou uma equipa. Treino com elas, com frequência, há um ano e merecíamos estar no pódio. Elas são a minha família portuguesa, tentei ajudar e apoiar, e só lamento o resultado. Agradeço por tudo”, sublinhou.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar