Futsal

19 novembro 2019, 11h48

Fernandinho

Em entrevista exclusiva ao jornal O Benfica, Fernandinho lançou a participação da equipa encarnada na Ronda de Elite da UEFA Futsal Champions League. 

De 21 a 24 de novembro, no Cazaquistão, as águias vão lutar com Pesaro C/5, El Pozo Múrcia e Kairat Almaty pela passagem à final four da competição.

Fernandinho

Campeão mundial à procura do título europeu

“É um sonho conquistar a Champions. Fui campeão do mundo, pelo Brasil, mas infelizmente não tenho o título de vencedor da Champions da UEFA. Quando cheguei ao Benfica, logo na primeira entrevista, deixei bem claro esse intuito de tentar conquistar a Champions UEFA League. Essa foi a razão pela qual escolhi o Benfica, um clube muito grande, diferenciado, que me iria dar a possibilidade de conquistar títulos, como o de campeão nacional e, claro, a Champions League. Se Deus quiser, vou cumprir esse sonho, aqui no Benfica.”

Objetivo de temporada

“Para nós, qualquer título é importante. E, desde o início da temporada, tem sido jogo a jogo, troféu a troféu. Já perdemos um troféu, nesta temporada, e nós não queremos perder mais nenhum. Quem joga no Benfica sabe que tem de ganhar os títulos e, em relação à Champions, vamos agora pensar na Ronda de Elite, na semana que antecede a competição, porque, antes, a nossa concentração foi toda para o campeonato nacional. Temos uma liderança a defender, a nossa liga está cada vez mais competitiva, e não podemos facilitar.”

Fernandinho

“ESTA RONDA DE ELITE VAI SER UMA ESPÉCIE DE FINAL FOUR ANTECIPADA”

Fator casa beneficia campeão do Cazaquistão

“O fator casa conta muito, e, jogando no seu ambiente, o Kairat será ainda mais forte. Mas não podemos pensar apenas neles. O El Pozo tem uma equipa de renome, assim como a equipa italiana. São muito fortes. O nosso primeiro jogo é frente aos italianos, e temos de começar bem. É uma competição curta, e não podemos vacilar. E todos os primeiros jogos são sempre difíceis, e temos de pôr na cabeça que teremos de disputar três finais.”

Equipa está preparada

“Estamos bem preparados, temos uma equipa muito boa, estamos a dar tudo nos treinos e nos jogos, mas nós sabemos que teremos de estar no topo das nossas capacidades. Temos de roçar a perfeição, porque são grandes equipas e que não perdoam. Vamos estar à altura.”

Fernandinho

“EU E A MINHA FAMÍLIA ADORAMOS ESTE CLUBE. VAMOS MORRER BENFIQUISTAS”

Liga portuguesa mais competitiva

“Sem dúvida que a liga portuguesa está cada vez mais difícil para todos, mesmo para os maiores candidatos. E essa competitividade ajuda-nos muito na preparação dos jogos europeus. Será um nível ainda maior, o que vamos encontrar na Ronda de Elite, mas os jogos da nossa liga já nos dão uma preparação muito boa. A liga está muito forte.”

Reconhecido como nunca

“O Benfica confirmou, numas coisas, o que esperava dele, mas superou as minhas expectativas em alguns aspetos. Nunca joguei num clube que me tornasse uma figura tão pública, nunca me senti tão reconhecido em nenhum clube como no Benfica. Já sabia da sua enorme grandeza, porque foi isso que me fez escolher o Clube, mas todos me falavam do que era ser campeão, e, depois da sensação da época passada, confirmei que é qualquer coisa que não tem comparação. Por isso é que não quero parar de ser campeão no Benfica. É muito mais do que imaginava. E, depois, o carinho que eu sinto, da estrutura, dos adeptos, o facto de o Clube não nos faltar com nada, é incrível. Eu e a minha família adoramos o Benfica. Vamos morrer benfiquistas.”

Fernandinho

“SEMPRE ADOREI DEFENDER. ATÉ NEM GOSTO MUITO DO RÓTULO DE GOLEADOR”

Ser pivot numa modalidade muito física

“Até tenho alguma vergonha de falar de mim, mas o que posso dizer é que tento procurar os melhores posicionamentos, já que eu não tenho um físico muito forte e por isso tento sempre compensar com bom posicionamento, para conseguir sair, de alguma maneira, do contacto eventual com um fixo forte e que queira usar o corpo. E, claro, durante a minha carreira, aprendi imenso com os meus treinadores, escutei sempre o que eles tinham para me dizer, e depois a experiência que acumulei, que me deu um maior conhecimento sobre o jogo e sobre mim próprio e as minhas capacidades. Uma coisa importante é pensar na jogada antes do meu marcador, ou seja, fazer o contrário do que ele faria.”

Agressividade a defender

“Desde pequeno eu amo defender. É engraçado, sendo pivot, mas é verdade. Eu detesto ser ultrapassado, porque, na quadra, eu sou muito competitivo. Fora dela, sou muito tranquilo e até tímido, mas lá dentro transformo-me. Mas sempre fui assim, esse negócio de defender, sempre gostei muito. Porque, ao defender, eu posso roubar uma bola que dá um contra-ataque, posso fazer uma tabela e dar golo. Todos falam nos golos que eu faço, mas eu sempre deixei bem claro que isso não me interessa muito. Se eu não fizer golo, mas fizer um bom jogo defensivo, eu vou ficar satisfeito. Por isso, nem gosto muito desse rótulo de goleador, porque, ao falar apenas dos golos, muita gente até se esquece do outro trabalho que você faz. Gosto mesmo de defender. Há um Fernandinho quando está a atacar e outro Fernandinho que defende.”

Texto: José Marinho

Fotos: Cátia Luís / SL Benfica

Última atualização: 19 de novembro de 2019

Patrocinadores Futsal


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar