2 de dezembro de 2019, 14h52

Há 32 anos que não nos víamos aqui...

Futebol

Mais de três décadas depois, o Benfica volta a pisar, nesta terça-feira, o relvado do remodelado Estádio José dos Santos Pinto, casa do SC Covilhã.

O Benfica disputa a 2.ª jornada do Grupo B da Taça da Liga diante do SC Covilhã, esta terça-feira, às 20h15. As águias regressam ao Estádio José dos Santos Pinto 32 anos depois do último jogo.

Esta será a 42.ª partida entre os dois emblemas, o 21.º encontro na Beira Baixa, mas o primeiro na Taça da Liga. Antes do apito inicial, as equipas estão em pé de igualdade na classificação. Ambas têm um ponto, fruto do empate na ronda inaugural. O Benfica não foi além de um nulo na Luz com o V. Guimarães; os serranos empataram a uma bola em casa com o V. Setúbal.

Entre os finais da década de 1940 e os inícios dos anos 1960, o SC Covilhã era um habitué no convívio com os grandes. Porém, após a descida no final de 1961/62, só conseguiu regressar à 1.ª Divisão em 1985/86. Voltou a descer e subiu, pela última vez, em 1987/88. Essa última subida à divisão maior do futebol português foi apadrinhada pelo Benfica, e o Site Oficial recupera as memórias dessa partida.

Covilhã-Benfica 1987

No dia 23 de agosto de 1987, o velhinho Santos Pinto recebia os encarnados. Ronda inaugural da temporada 1987/88, com os da Luz a defenderem o título de Campeão Nacional.

O dinamarquês Ebbe Skovdahl fez alinhar Silvino, Samuel, Edmundo, Mozer, Álvaro Magalhães, Dito, Nunes, Augusto Jerónimo, Diamantino, Tueba e Rui Águas. A primeira parte não teve golos, com estes a aparecerem na etapa complementar. Diamantino inaugurou o marcador no Santos Pinto aos 46’ e bisou aos 75’. Rui Águas fechou o resultado em 0-3, aos 87’.

Volvidos 32 anos, as equipas tornam a defrontar-se nesta terça-feira no remodelado Santos Pinto.

Jonas e Gonçalo Guedes

Jonas a triplicar no "batismo" de Guedes

Daí para a frente, as duas equipas não mais se cruzaram até 2014/15. Nessa temporada, todavia, o jogo decorreu no Complexo Municipal da Covilhã e não no Santos Pinto. Jogava-se então a 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Em plano de destaque estiveram Jonas e Gonçalo Guedes, mas por razões distintas. O brasileiro estreou-se a titular e rubricou o primeiro hat-trick de águia ao peito. Letal, o avançado abriu o marcador aos 2’ através de uma grande penalidade, voltando aos golos aos 54’ e aos 71’, tentos que permitiram a reviravolta encarnada no marcador até ao 2-3 final.

Mas não só do Pistolas se fez a história do último SC Covilhã-Benfica. Gonçalo Guedes, atacante formado no Benfica Campus, foi lançado aos 25’ (rendeu Ola John), fazendo a estreia pela principal equipa do Benfica.

Guedes

Aos primeiros 75 minutos realizados pelas águias, o jovem juntou outros números. Saiu para o PSG após 68 jogos, 11 golos apontados e sete títulos conquistados pelo Clube da Luz.

Texto: Marco Rebelo

Fotos: SL Benfica / Arquivo  e DR

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar