15 de janeiro de 2020, 00h23

Atirador Seferovic resolveu batalha só para bravos

Futebol

O Benfica deu a volta ao Rio Ave e também a decisões de arbitragem complicadas, qualificando-se para as meias-finais da Taça de Portugal.

RESUMO DO JOGO

Enérgico, batalhador e com eficácia recuperada na concretização, o Benfica virou o texto do jogo dos quartos de final da Taça de Portugal, dando a volta ao Rio Ave e a decisões de (vídeo)arbitragem indigestas. Seferovic marcou dois golos e fixou o 3-2 de apuramento para as meias-finais.

Na semifinal, que será disputada a duas mãos no espaço de uma semana em fevereiro, os encarnados vão enfrentar o vencedor do duelo entre Paços de Ferreira e Famalicão, que jogam às 20h00 desta quarta-feira.

GOLO: 0-1

De bola parada, tirando proveito de um livre direto assinalado à entrada da área do Benfica, o Rio Ave, pelo pé direito de Piazon, venceu o voo de Zlobin e inaugurou o marcador no Estádio da Luz ao minuto 4 (0-1).

GOLO: 1-1

O Benfica reagiu de imediato à desvantagem, teve bola, desbobinou ataques e empatou a partida ao minuto 13. Vinícius, à entrada da área, fez um passe para a frente e desmarcou Cervi pela direita no espaço de rigor; na passada o argentino chutou com o pé direito e bateu Paulo Vítor (1-1). Foi o primeiro golo do camisola 11 nesta edição da prova-rainha, quarto na temporada.

PENÁLTI NÃO ASSINALADO

Tendo por diante um conjunto vila-condense preocupado em fechar bem e apostado em ser venenoso nos contragolpes, a equipa benfiquista teve de ser tenaz e batalhar, correr e circular com rapidez. Ao minuto 29, Taarabt (mais uma excelente exibição!) furou pela esquerda e fez um passe para o interior da grande área, onde Chiquinho, ao tentar dominar, foi tocado por Filipe Augusto no pé direito e caiu. Artur Soares Dias deixou seguir jogo, e o videoárbitro Tiago Martins não considerou a infração para pontapé de penálti que as imagens evidenciam.

GOLO: 1-2

Não foi assinalado penálti a favor do Benfica... marcou o Rio Ave na resposta (29'), com Taremi a ser solicitado nas costas da defesa encarnada e a fazer, de cabeça, um chapéu a Zlobin (1-2).

Chiquinho podia ter igualado o marcador aos 33', mas o cabeceamento saiu à figura de Paulo Vítor. Depois foi Cervi, aos 37', a disparar para defesa do guardião vila-condense.

PENÁLTI REVERTIDO

Decorridos 43', Taarabt invadiu a área e foi derrubado (toque na anca e no joelho esquerdo) por um defensor da equipa nortenha. Penálti, assinalou Artur Soares Dias! Porém, por indicação do videoárbitro Tiago Martins, o juiz principal foi rever as imagens do lance... e entendeu reverter a decisão. Assim, ao intervalo o marcador registava 1-2 para a equipa visitante.

Com a corda toda, o Benfica avançou para a segunda parte determinado a alcançar um resultado alinhado com o seu objetivo: apurar-se para as meias-finais da prova-rainha. Ao minuto 61 Bruno Lage trocou um defesa (Ferro, que referiu queixas físicas) por um avançado (Seferovic); fez recuar Weigl para o centro da defesa e baixou também Chiquinho. Com dois homens em cunha no eixo do ataque, o conjunto encarnado carregava ainda mais e empurrava o adversário para trás.

GOLO: 2-2

Com espaço para progredir e aparecer em apoio ao ataque, qual médio de cariz ofensivo, o central Rúben Dias levantou a bola para a área aos 64', Vinícius amorteceu de cabeça (segunda assistência no encontro) e Seferovic, de pé esquerdo, chutou com convicção para o 2-2.

Com futebol positivo, o Rio Ave procurou replicar, mas o Benfica não lhe deu grande margem para que fosse bem-sucedido nos momentos em que se atreveu no espaço ofensivo. Ligada ao ataque, a equipa benfiquista desbravou caminho para resolver a eliminatória a seu favor.

GOLO: 3-2

Tomás Tavares, aos 71', picou a bola na direita para servir Pizzi, este furou na área e cruzou atrasado para a zona central, onde Seferovic, de primeira e de pé direito, pontapeou a bola para dentro da baliza vila-condense (3-2).

Sólido sem bola, solidário nas ações defensivas (Rúben Dias foi um pilar na linha mais recuada), o Benfica soube tapar linhas para a sua baliza e, com bola, quis arrumar a questão com um quarto golo, que poderia ter acontecido aos 82', mas o tiro de Chiquinho à entrada da área acertou na barra.

Na parte final do desafio, Bruno Lage refrescou a equipa com duas mudanças (Vinícius foi rendido por Samaris aos 85'; Cervi, muito aplaudido, cedeu o lugar a Rafa aos 89'). Alterações feitas, jogo completamente na mão e vitória confirmada!

Na sexta-feira há novo jogo, a contar para a 17.ª jornada da Liga NOS, com o Benfica a visitar o Sporting (21h15).

Desconto Outono Inverno

Texto: João Sanches

Fotos: Cátia Luís e João Paulo Trindade / SL Benfica

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar